Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

Querendo organização

Introduzir no dia a dia o ato de levantar cedo e administrar melhor o seu tempo torna-se difícil quando você não fez isso a vida toda, a idade e a rotina estão carecendo muito disso. Você vai ficar se perguntando, poxa, mas acordar tarde é tão bom, aquele soninho depois das 5 horas da manhã é o melhor que tem, só que enquanto você não ganhar dinheiro dormindo até meio dia tem que acordar mais cedo.  A organização faz falta no cotidiano de qualquer pessoa independentemente da profissão e atividades exercidas diariamente. Não que eu seja a pessoa mais organizada, na verdade não sou organizada, estou sempre atrasada, deixo tudo pra última hora e prefiro ficar na internet o dia todo do que fazer qualquer outra coisa.  Quando nascemos não herdamos nenhum dinheirinho, nada de bom, apenas traços genéticos que tentamos disfarçar. O que temos que fazer, sabemos, mas a preguiça é maior. Cadê vida na sacada de frente pro mar com todas as contas paga e muito luxo? Pois é, falta muito aind

Como deveria ser

Escrever sempre foi a melhor coisa desde os quinze anos. Logo que fiz o blog escrevia sem parar sobre um monte de coisas praticamente um diário, chegava a chorar escrevendo tudo o que sentia. No começo não sabia o que escrever direito, quando não tinha inspiração, postava músicas que eu gosto e poemas que achava pela internet. Depois começaram os selos, que uma blogueira indicava um número x de blogueiras para postar e assim sucessivamente até alguém não repassar e quebrar um dos laços dessa corrente. A blogosfera ficou assim por um tempo, blogs pessoais que as pessoas não sabiam muito bem o que postar. Até que surgiram ou ficaram mais famosos, os blogs de moda, literários e de humor, monetizaram - os completamente e virou profissão. Com isso a importância dos blogs pessoais cairam um pouco, talvez perderam a graça e o que vale mais hoje em dia é a roupa que as blogueiras vestem, a maquiagem que usam, os lugarem que vão viajar, as coisas que compram e os livros que leem, na verdade vi