30/01/2011

de todo o meu coração

não posso me arrepender do que eu já disse até hoje para você, só posso me orgulhar pela coragem de ter dito. sei que errei muito em dizer e escrever tudo o que penso e sinto sobre tudo e todos que vivem ao meu redor, mas iria contra as minhas vontades e princípios guardar tudo dentro de mim. talvez assim explodiria como naquele dia que chorei três horas seguidas sem parar, pensando o porque de tudo aquilo, justo comigo que só queria o teu bem e o de mais ninguém. queria não, continuo querendo.
_
eu estou aqui, então diga pra mim, o que eu nunca consegui entender.
não te conheço mais, viramos opostos como óleo e água, sem perceber.
quanto tempo faz, que não nos falamos? eu nem me lembro mais por que...
zerar e recomeçar - nx zero
_
sempre falei demais sem medir as consequências, apenas sofria todas as consequências na pele e no coração, é claro. depois de ter dito não podia reverter, ainda não posso. se antes não conseguia ficar guardando as coisas pra mim hoje muito menos, continuo a mesma pessoa. hoje com algumas diferentes, com o coração todo retalhado, feridas mau cicatrizadas e as vezes ainda sinto algumas dores geradas por lembranças que insistem em retornar. queria ter o poder de revivê-las, sorrir como antigamente, voltar a ser feliz desde o primeiro dia em que te conheci. desculpa, mas sinceramente não me arrependo de muita coisa que eu fiz, tinha que fazer, tinha que ser desse jeito, tanto pra mim quanto pra você, ou não. não sei. ainda tenho dúvidas. talvez você esclareça pra mim.
se foi assim é porque tinha que ser (...)

29/01/2011

continuo na defensiva

O que eu sinto hoje é diferente do que eu sentia ontem e sentirei amanhã. O registro de hoje não é o mesmo de ontem e nem o de amanhã. Não adianta escrever o texto criado dois dias atrás, se não condiz com o que se passa dentro de mim agora. Não gosto de contar mentiras, inventar histórias para te agradar. Escrevo tudo. Registro tudo. Das coisas mais importantes até as mais banais. Não quero obrigar a ninguém que me segue a ler, até porque não posso fazer isso com ninguém, nem tem como. Quem volta é porque gosta, quem comenta é porque quer. Meu intuito não é menosprezar. Só tenho a agradecer, se não fosse os leitores o blog teria terminado faz tempo.
_
Desde os meus quinze anos, quando comecei a escrever aqui, muitas coisas aconteceram e mudaram, na maioria delas não tive o poder de pará-las de alguma forma. Várias lágrimas escorreram, capazes de encher uma piscina. Hoje não choro mais, as lágrimas não descem, não consigo. Barreiras foram quebradas, principalmente as da comunicação. Porém, outras foram construídas com o tempo por causa das mágoas, infelizmente.

27/01/2011

registro

apontar o dedo no meu rosto é muito fácil?
julgar-me sem ao menos me conhecer,
você não tem nada para me oferecer.
não me importo, se me importasse já tinha mudado.
não vale a pena mudar, engolir tudo a seco, como você tanto quer.
e o que eu quero? isso não vale de nada?
e o que eu sinto? não tem importância?
meu coração, ele nem existe pra você.
isso não me importa.
o que importa é que se chorei ou se sorri,
o importante é que emoções eu vivi.
e não vai ser qualquer um que vai me tirar do meu pedestal.
então desista de dizer quem eu devo gostar ou não, se nem meu coração me dá essa exatidão, quem é você para dar? saiba primeiro de si, para depois saber e se preocupar com os outros.
tudo dá certo, quando as coisas são e estão certas.

26/01/2011

eu só te quero bem (...)

Sabe o que é você ver a pessoa entrar no messenger, ela estar logo abaixo de você na lista de contatos, passar o mouse, abrir a janela, pensar no que vai falar, fechar a janela? Agora imagine isso durante quase dois anos ou mais. Sofri muito. Chorei muito. Escrevi muito sobre. Escutava todos os dias a mesma música: cartas pra você - nx zero. Pensava todos os dias na pessoa. Imaginava que quando ela saia, ia aparecer no meu portão e me dar um abraço, aquele que nunca aconteceu. Tentei iniciar várias conversas contigo, mas não passavam das poucas coisas que eu te perguntava. Frustração. Nunca soube o que você sente realmente. Nunca soube o porque do rompimento. Minhas perguntas nunca foram respondidas. Na virada do ano a razão prometeu para o meu coração que nunca mais iria procurar ou escrever sobre. Só que como nem todas as promessas são cumpridas, o coração continua a escrever, pensar e sentir. Não tem como evitar. Te ver na rua, faz com que o meu coração fique na boca e eu fique sem saber o que fazer. Sendo que na verdade o meu maior desejo é te abraçar. Até que ontem a janela subiu, junto com um oi e um emoticon de sorriso. Meu coração saltou pela boca, comecei a suar desesperadamente e fiquei sem saber o que fazer, novamente. Foi bom pra mim, assim como você também disse que foi pra você. Queria ter o poder de voltar no tempo para o que aconteceu, nunca ter acontecido. Tantas coisas não seriam como agora são. Só de lembrar as emoções que passamos juntas, meus olhos se enchem de lágrimas... Aquele tempo bom que não volta nunca mais, lembra? Por mais que agora nossos rumos sejam diferentes, estamos nos encontrando virtualmente, já faz grande diferença pra mim, não sei pra você. Um passo de cada vez. Queria tanto saber tudo o que tu sente. Não vou tocar nesse assunto pra não estragar esse recomeço. Talvez seja verdade ou só ilusão, mas que seja.
Quando queremos algo, temos que ir até o final, ou seja, até quando a pessoa disser: EU NÃO TE QUERO MAIS NA MINHA VIDA. Enquanto isso não for dito e existir sentimento dentro do seu coração, continue em frente. Antes se arrepender de lutar do que se arrepender de não ter feito nada para ser feliz.
Não tá morto quem peleia.
Quem sofre aprende a lutar.
obs: não é pra homem.

24/01/2011

Desafio

Desafio recebido do Rodolpho Padovani.

PERFIL
Nome: Natália da Rosa Pereira
Idade: 18 anos
Aniversário: 13/04
Emprego: Em breve (...)
Estado Civil: Solteiro
Onde vive (casa ou apartamento): Apartamento
Irmãos: 1, mais novo
Animais: Nenhum
Fuma: Não
Bebe: Sim :D

APARÊNCIA
Piercings: Não
Tatuagens: Não
Aparelho nos dentes: Sim
Roupas: Sempre que saio na rua
Cor dos olhos: Castanho escuro
Cor do Cabelo: Preto

FAVORITOS
Cor: Azul
Número: 13
Animal: Nenhum
Flor: Violeta
Comida: Guloseimas
Sabor de Sorvete: Flocos
Doce: Chocolate
Bebida Alcoólica: vodka
Tipo de música: Eclética Seletiva, oi?
Banda/artista: Luxúria & Pitty
Música: Lama - Luxúria
Livro: Fora de mim - Martha Medeiros
Filme: Mudança de Hábito
Programa de TV: Esquadrão da Moda
Melhor amigo: Wellington
Dia da Semana: Sexta
Esporte: Nenhum, sedentarismo mode on

VIDA AMOROSA
Nome da Pessoa Amada: Não estou amando ninguém no momento, apenas a mim.
Estão juntos há quanto tempo: desde que eu nasci
E de casados, há quanto tempo: idem anterior
Local em que se conheceram: na maternidade
Foi amor à primeira vista? com certeza
Quem deu o primeiro passo? a perna direita eu acho
Já te deu flores: não e nem quero
A coisa mais doce que ela te deu: chocolate
Um sonho de vocês dois: ser feliz
Uma curiosidade do casal: nascemos no mesmo dia
Quem tem mais ciúme? ninguém, não preciso
Ela se dá bem com a sua família? claro
E você com a dela? idem

OUTROS
Sabe dirigir? Não
Tem carro/moto? Não
Fala outra língua? Não
Coleciona algo? Não
Fala sozinho? Por enquanto, não
Se arrepende de alguma coisa? Não
Religião: Acredito em Deus, apenas
Confia nas pessoas facilmente? Não mais
Perdoa facilmente? Não
Se dá bem com os teus pais? Sim.
Desejo antes de morrer: Escrever um livro.
Maior medo: Solidão
Maior fraqueza: Ficar longe de quem eu amo
Toca algum instrumento? Não

ALGUMA VEZ...
Escreveu alguma poesia? Sim
Cantou em público? Não
Fez alguma performance em palco? Já.
Andou de Patins? Não, sempre tive medo de cair
Teve alguma experiência que quase morreu? Sim
Sorriu sem razão? Sorri de abobada mesmo
Riu tanto que chorou? Acontece com frequência.
Como você está se sentindo hoje? Tô tranquilo.
O que te faz feliz? As coisas mais simples e caras da vida
Com que roupa está agora? Pijama
Cabelo: Crespo
Brincos? Sim
Algo que você faça muito: Comer, tweetar, escrever e dormir
Conhece alguém que faça aniversário no mesmo dia que você? Sim *-*
Está confortável com o teu peso? Confortavel a gente nunca fica né?! Mas nos acostumamos.

ACABE A FRASE:
Gostaria de ser... reconhecida
Eu desejo... encontrar pessoas melhores pelo caminho
Muitas pessoas não sabem... como lidar comigo
Eu sou... uma DIVA
O meu coração é... lindo e está curado.

Indico para quem estiver afim de responder.

21/01/2011

não sei por onde começar

a facilidade que tu tem para dizer que as coisas são fáceis, que parar de sofrer por uma pessoa, sentimento ou apenas por ser sozinha, sem amigos. não tenho essa mesma facilidade para praticar a sua teoria. na prática nada é igual. insistir em só dizer não adianta mais. preciso do fazer, do prazer em ser o que se é sem perturbações alheias e próprias. dentro do seu peito tem um coração que pulsa freneticamente sem um alguém ter que te amar para isso acontecer. sentimento não é que nem uma roupa velha que com o tempo e de tanto lavar vai se desgastando até rasgar e colocarmos fora. não temos como controlar nada do que sentimos, apenas sentimos, até o dia em que ele adormece e nos esquecemos. quem não é visto não é lembrado. a dor que não é sentida, não é chorada. não são grandes linhas, não é um grande texto, contém muito sentimento.

19/01/2011

(...) estou a te esperar ♪

olho pro preto, vejo branco.
olho pra você, vejo o passado.
é um buraco negro que tenta me sugar.
é uma dor que insiste em me perturbar.
fecho os olhos, fica tudo escuro.
tento não pensar em tudo.
tento não pensar em nada.
não adianta as coisas voltam.
não consigo dormir de verdade,
apenas parte de mim adormece,
a outra fica acordada lutando para dormir.
então, é por isso que leio toda noite um livro,
uma parte, para que eu adormeça por completo,
e te esqueça naquela momento, que deveria ser
de sossego, tanto para meu corpo e mente quanto
para meu coração que está cansado de sofrer.
enfim, sinto um vazio por um alguém que nunca existiu.

18/01/2011

Talvez como foi pra mim não tenha sido pra você

Hoje eu nao vim aqui para chorar ou citar quantas vezes destruiram meus castelinhos de areia com um sopro, ou quantas vezes esmigalharam meu coração, que firme e forte continua a bater. Só vim dizer o quanto você foi importante pra mim um dia. Que até pouco tempo atrás eu ainda tinha esperanças em ter um final ou começo feliz com você. Infelizmente não é isso o que você quer, mesmo falando ao contrário todas as vezes que nos falamos pelo telefone ou pelo msn, porque pessoalmente tu não consegue falar nada do que tanto diz querer dizer. Não queria dizer isso, continuar a bater na mesma tecla, mas você me obriga a fazer isso, sinto vontade de escrever sobre o que eu sinto. O assunto principal não é sobre pessoa e sim sobre sentimento, sobre o meu. Então, depois de todos os meus cálculos e dores, conclui que as pessoas continuam a me decepcionar, não digo diretamente com o punhal no meio do meu peito e sim com punhados de areia nos meus olhos. Quando eu parar de me importar com tudo isso, a decepção não irá mais acontecer.
_
Toda vez que eu escrevo o que to sentindo, não estou pedindo dedos apontados no meu rosto para um julgamento, quase cruscificamento. Ninguém tem o direito de fazer isso. Quem é que nunca sentiu o que eu sinto? Quem disser que não, com certeza estará mentindo.

17/01/2011

Cada cabeça um guia

Imagine tudo o que nós poderíamos fazer, se perdessemos o medo de viver. O tempo que nós temos é muito curto para ficarmos alimentando sentimentos ruins, ficarmos com pessoas que não valem nem um segundo dos preciosos dias que temos em frente. Deixar para trás o que nos fere, o que nos faz sofrer, é o melhor que temos a escolher nesse momento. Agarre o que é bom pra você e não apenas para o outro, seja um pouco mais egoísta. Mude o seu ponto de vista e comece a viver de verdade sem se importar com nada, apenas com o seu coração que já está ferido de tanta decepção. O que você busca, quais são seus objetivos nessa vida? Ser feliz, conquistar tudo o que quer ou desperdiçar a vida maravilhosa que só depende de você para dar certo? Não culpe o próximo por causa de seus erros, planos fracassados. Cale - se sobre tudo o que tu quiser realizar e dará certo. Boa Sorte!

15/01/2011

Meu Nome é Pretensão ou Não

Eu sei de tudo. Tenho sempre a razão. Julgo todo mundo, mas não suporto quando me julgam, nem paro para escutar, viro as costas e saio andando. Corrijo todo mundo, mas não admito ser corrigida. Quando estou errada, mudo de assunto, fico quieta ou saio de perto da pessoa. Não faço questão de falar de novo. Não gosto que me deem sustos, pior forma de chegar em mim. Quer me ver feliz? Me dá um doce, de preferência chocolate ou então me leva pra passar uma tarde no shopping com um cartão de crédito com um limite ótimo. Menosprezar tudo o que eu faço, gosto e falo não é a melhor maneira pra aprofundar uma relação comigo, seja qual for a relação do seu interesse. Antes todos me atiravam pedras, hoje no meu pedestal de cristal - de Diva, oi? -, ninguém me atinge. Eu posso, os outros não. Passei por muitos obstáculos e sei que ainda irei passar. Com cada um aprendo mais. São lições que vou levar pra vida inteira e como faço desde agora, compartilharei com todos que passarem por mim, ficarem ou não na minha vida. Não faço distinções. Não posso ver injustiças e nem crianças abandonadas, me dá um aperto enorme no coração.
_
Pra que se prender se tu tem muito ainda que curtir a vida?
Pra que continuar a sofrer? Quem te faz sofrer não gosta de ti de verdade.
Para de ficar amaciando o ego dele com o teu sofrimento, com as tuas lágrimas.
LINDA, arruma esse cabelo, coloca uma roupa pra arrasar e vai te divertir.
Ficar em casa só no chororo não dá, né? Abre teu olho.
Tu é mais do que muita gente medíocre que te rodeia. Tu é o PODER.
antes só, do que ser infeliz.

12/01/2011

História de Uma Pessoa Real - Parte IX

Princesa Isabel ganhou Divinha aos 15 anos. Como era muito imatura para cuidar e não tinha tempo, porque vivia correndo atrás de Pinguço Mor, pai de Divinha, quem a criou até os 7 anos foi Santíssima, sua mãe. Divinha era feliz quando sua avó era viva, nessa época não apanhava e era tratada a pão de ló (lê-se: mimada). Princesa Isabel mais parecia sua irmã do que mãe, como estava na certidão de nascimento. Até os 7 anos Divinha foi feliz de verdade, com todas as letras, não foi mais porque sua avó ficou gravemente doente e faleceu no dia 15/10/1999, para seu rápido entristecimento que levará até o fim dos seus dias. Dor maior não há. Desde então, ela é criada pela Princesa Isabel, virando assim então a Escrava Divinha. Aos 8 anos, o que ela mais gostava era de gibis, aprendeu a ler com eles. Passava horas e horas sentada no sofá lendo 3 vezes ou mais a mesma coisa. Sempre foi muito tímida, quieta e carente desde que Santíssima se foi para nunca mais voltar. Princesa Isabel, casou-se novamente quando Divinha tinha apenas 2 anos e permaneceram até os 11 anos casados. Ela trabalhava noite e dia, em casa ficava apenas a enteada e o padrasto, até que um dia ele começou a abusar dela. No começo, ela achava estranho, tinha vontade de gritar, mas não conseguia e aquilo foi se prolongando por mais 3 anos. De tanto ficar sozinha com ele, ela foi gostando, porque ele não maltratava, preenchia a lacuna que Pinguço Mor sempre deixou em aberto, ele era a sua figura paterna apesar dos lamentáveis acontecimentos. Quando a história veio a tona todos a julgaram como sem vergonha, mas ninguém sabia o que ela sentia, o que ela passava, o quanto era espancada por nada aos 8 anos (continuou apanhando até os 17), que ela sofria com a perda da sua avó tão amada e que depois de sua avó recebeu mais carinho do abusador do que de sua própria mãe. Aos 9 anos, ganhou um irmão - filho do padrasto - chamado Divino. A partir do 3º mês de vida quem começou a cuidá-lo foi ninguém mais, ninguém menos que a escrava. Aprendeu a riscar um fósforo a base de socos e tapas, porque tinha que alimentá-lo, exclusivamente. Aprendeu a deixar de ser criança, de ter infância. Não podia mais brincar na rua, se saísse tinha que ser com ele nos braços. Tudo que fazia era com ele junto. Ficavam os dois sozinhos em casa e ela saia no portão "escondido" para conversar com os seus amigos, mas sempre tinha uma vizinha fofoqueira para contar e no final do dia sempre apanhava, enquanto não escorresse sangue não parava de apanhar. Todo dia era a mesma coisa. A Princesa Isabel não enxergava que sua filha só queria ser feliz, ser criança, ser amada e cuidada como deveria. Com o passar do tempo, Divinha foi deixando de amar sua mãe como devia e chorava até dormir todas as noites lembrando de Santíssima. Divino sempre recebeu o amor em dobro. Hoje com a mesma idade que sua irmã quando ela começou a cuidá-lo não apanha e não faz nem a metade em casa como a escrava fazia e ainda faz. Nunca foi humilhado e nem cuspido por sua mãe. É tratado como um rei, suas vontades são feitas, sem um pio. Coisas que nunca aconteceram com a Escrava. Princesa Isabel pergunta o porque que a Divinha não a abraça, não faz declarações de amor e nem a beija como seu irmão. Ela parece esquecer do passado, do quanto a espancou até sair rios de sangue, da falta de atenção, da sua imaturidade absurda. Até os 17, apanhou e muito. Nos dias de hoje, com 18 anos não apanha mais, mas seu psicológico apanha muito e todos os dias. A Escrava prepara o lanche, passa a roupa, penteia o cabelo, alcança toalha, alcança sapato e arruma a bolsa, tudo isso exclusivamente para sua mãe. Fora os cuidados com Divino e com a casa, porque a Princesa não faz nada em casa, não lava a louça nem a que utiliza e muito menos a roupa que veste. Tudo é nas costas da Escrava desde os 9 anos. Faz tudo isso e nunca é reconhecida, sempre que Isabel tem a oportunidade de humilhá-la, menosprezar seus talentos, faz sem dó nem piedade. Tem vezes que Divinha até pensa em pegar suas roupas e ir embora, mas pra onde? Não há outro lugar para morar, por enquanto. Cansada de tanto apanhar e ser humilhada, ela subiu em um pedestal e denominou-se A DIVA, nela ninguém mais encosta, ninguém mais atinge, nem com palavras e muito menos com socos. Só assim para ela escapar e mascarar todo o seu sofrimento diário. Dá graças a Deus (que Deus a perdoe) quando sua mãe sai de casa todos os dias, pois é assim que ela pode usufruir do pouco de liberdade que tem. Por causa de Divino, muita coisa na sua vida foi interrompida, não foi feita. Nunca pôde cultivar amizades, pois não podia sair, porque tinha que ficar em casa arrumando e cuidando dele. Até hoje não tem amigos, é carente de todos os sentimentos, sofre e chora. Torço para que um dia essa situação melhore e ela volte a ser feliz como até seus 7 anos, com certeza que não será por inteiro, pois Santíssima não estará junto, será pela metade.
Quem acompanha meu blog vai entender tudo muito bem.
Tomara que alguém leia.

11/01/2011

me sinto assim

tão pra baixo, nostálgica, deprimida.
to estranha hoje.
acho que e o calor.
a solidão.
o sentimento não correspondido.
o sentimento inexistente.
são tantas coisas que também não estão aparentes que me fazem ficar assim.
_

09/01/2011

levante sua autoestima

Sabe quando as pessoas te olham com rejeição? Quando só sabem te colocar pra baixo? Te fazem chorar e sofrer? É nessa hora que você tem que enxugar as lágrimas, dar um tapa na cara dessa gente com o retorno da sua linda e maravilhosa autoestima. Coloque-se em um pedestal, bem lá no alto, aonde nada e nem ninguém possa te atingir. Você é mais do que toda essa gente mesquinha com atitudes ridículas e inferiores. Não deixe-se abalar por causa dessa gente. Talvez vocês não entendam o porque eu inventei a história de Diva pra cá e Diva pra lá. É por causa dessas pessoas e de outras situações. Falando que sou Diva toda hora me sinto melhor, meu ego e autoestima agradecem sempre. E não me sinto tão mal quanto me sentia antes com certas pessoas e situações. Hoje sou mais, mil vezes mais. Então seja mais linda e maravilhosa, sempre e onde puder, de preferência em todas as situações da sua vida. Seja feliz e sorria, independente dos outros. Eles são nada. Construa seu pedestal o mais rápido possível.

Ser Diva é viver o que eu vivo, superar o que eu supero a cada dia, ser feliz com as coisas simples da vida e compartilhar tudo o que sabe.

05/01/2011

Me desculpa se o amor acabou ♪

De tudo o que eu disse nada foi escutado.
De tudo o que eu disse tudo foi ignorado.
Tudo o que eu disse foi em vão.
Para uma pessoa que não valia a pena.
Sentir e não dizer ou dizer e não sentir?
Não quero mentir.
Quero a verdade.
Aquela que está no fundo dos seus olhos.
Ou a que está no seu coração.
Feliz de quem é escutado por você.
Feliz de mim por não querer mais você.
Infeliz de você, por ainda me querer.
Não é platônico.
Um dia já foi mútuo.
O que está acontecendo hoje:
Cansei de querer sozinha, gostar sozinha.
Então o sentimento que restava acabou.
Sinto muito, mas o nosso tempo passou.
A esperança que eu tinha se foi.
Quero bem mais que o pouco que você
tem para me oferecer.
To legal, to feliz e você tem que entender que o encanto da gente acabou ♪

03/01/2011

Questionário

Questionário indicado pela Keith Pappen do blog Destionazione Paradiso.

1- Qual seu objeto mais pessoal?
Meu celular.

2- Que tipo de musica você prefere?
Depende do dia e do meu humor.

3- Tem alguma musica em especial? Por que?
Cartas pra você - Nx Zero, porque me faz lembrar uma pessoa, que aliás já citei muitas vezes aqui. não é homem.

4- Gosta de ver fotos?
Não.

5- Qual foi o ultimo filme que você viu no cinema?
Garfield, eu acho.

6- Você é convencido?
Não, sou Diva apenas.

7- Quais problemas mundiais te preocupam mais?
Desigualdade social e preconceito.

8- Até onde é capaz de ir por amor?
Se valer a pena, ao infinito e além.

9- Gosta de ler?
Sim.

10- O que achas muito romântico?
As atitudes de um apaixonado.

11- O que você acha da homossexualidade?
Normal, independente da opção sexual de cada um, todos temos o direito de ser feliz.

12- Ainda faltam muitos sonhos pra você realizar?
Sim.

13- Você é capaz de morrer por alguém?
Sim, pela minha mãe e meu irmão.

14- Você acredita em horóscopo? Por quê?
Não, aquilo é uma baboseira.

15- Você é organizado?
Infelizmente não.

16- Você tem medo de andar de avião?
Claro que sim. Vai que eu to dentro e o avião cai?

17- Gosta de sol? Praia?
Não.

18- Você usa óculos?
Nem de grau, nem de sol.

19- O que você faz aos sábados pela manhã?
Durmo.

20- Você vê muita TV?
Não.

21- Tens algum fetiche?
Não.

22- O que você mudaria no mundo?
A desigualdade social e o preconceito.

23- Você é vaidoso(a)?
Não.

24- Você gosta dos seus vizinhos?
Não gosto de nenhum, mas tenho que conviver com eles, cruzar com eles nas escadas e fazer a "boa vizinhança".

25- Gosta de sopas?
Só de Capelete.

26- A que horas você se levanta?
Depende do dia e da hora que minha mãe me acordar.

27- Partilhas teu quarto com alguém?
Não, graças a Deus.

28- Você é uma pessoa simples?
Sim.

29- Você tem boa memória?
Não, acho até que to com amnésia.

30- Você vê desenho animado?
Antigamente eu via, hoje não mais.

31- Tens jeito pra escolher presentes?
Quando são pra mim, tenho.

32- Você já acampou?
Não e nem quero.

33- O que fazes nas férias de verão?
Além de ficar a maior parte do tempo na internet, dormir e comer, nada.

34- Sais a noite? Onde costuma ir?
Saio as vezes, vou aonde a festa for 0800.

35- Primeira coisa que você lava no banheiro?
Meus lindos olhos.

36- Com quem você vai estar hoje à noite?
Com a minha cama e meu travesseiro.

37- O que você vai fazer amanhã?
Twittar, jogar, organizar, lavar, dormir, ler. Não necessariamente nessa mesma ordem.

38- Qual foi a ultima vez que você chorou?
Faz uns meses, amém.

39- Estação preferida?
Primavera.

40- Alguma vez já bateu em alguém?
Sim, mas não considero que bati. Atirei uma cadeira num colega umas 3 semanas antes de terminar as aulas.

41- Qual foi a ultima pergunta que você fez?
Pra quem eu vou indicar esse questionário?

42- Diz o que te vier a cabeça?
Sou o que eu quero ser, ou seja, continuo sendo uma Diva.

Indico para:
Tiêgo e Quareesma
Em especial são eles, mas quem quiser responde :D

02/01/2011

Vividos por completo: 2007 and 2010

Um belo dia resolvi mudar
E fazer tudo o que eu queria fazer
Me libertei daquela vida vulgar
Que eu levava estando junto a você
Agora só falta você - Maria Rita


Antes de 2007 não me lembro de grande parte do que vivi. Pode ser até uma amnésia por causa de alguns traumas que nunca irão ser curados ou outra coisa, não me lembro. Entre 2007 e 2010 também não me lembro de muita coisa além da minha vida ociosa em tempo integral que me arrependo muito. Nesse ano que passou vivi muito, aprendi também, não posso negar. Acordei pra vida, voltei a estudar e passei pro terceiro ano. To tri feliz e orgulhosa, porque provei tanto pra mim quanto pro resto do povo que achavam que eu ia parar de estudar e ter trocentos filhos, que sou capaz de seguir em frente, numa estrada cheia de vitórias. Não me importo com a opinião alheia, mas estava cansada de ouvir isso. Os dois anos que fiquei parada em casa, com certeza me ensinaram muita coisa que com o tempo irei compartilhar com as pessoas que me rodeiam. Abri meus olhos para uma pessoa da qual eu teimava em maquiar de uma forma que ficasse perfeita, mas na verdade ao passar o demaquilante, vejo todos seus defeitos e mentiras. Cansei dessa enrolação, to partindo pra outra. Amadureci. Infelizmente to criando algumas expectativas em relação a esse ano, e sempre que faço isso me decepciono, mas como é a minha vida, ela está nas minhas mãos. Tudo depende das minhas escolhas.

Sorte pra nós!