10/12/2013

Permanecer


Criou um personagem, colocou uma roupa qualquer e foi pra rua. Começou a trabalhar, o personagem encenou desde o primeiro dia. Finge ser quem  não é para enfrentar o dia a dia, talvez o personagem seja só uma invenção para não ter um infarto e morrer do coração. No fundo, essa que aparece todos os dias seja ela, a atriz que se diz interpretar um personagem e é tão covarde para admitir quem realmente é ou se tornar quem quer ser. Tudo tão poético, mas tão patético, digno de pena, cheia de problemas internos que acabam gerando problemas externos. Diante de tanta falta do que falar, por dentro um turbilhão de sonhos, vontades e medos. Ainda não conseguiu realizar seus sonhos e parece uma fonte ambulante de tantos desejos que tem. Sair correndo sem olhar pra trás seria um ato de coragem ou de um covarde querendo fugir de coisas e pessoas que mesmo longe ainda estarão na sua mente!? Nada se sabe, ninguém tem bola de cristal pra dizer, vai pra lá, vem pra cá, faz assim ou assado. Temos que continuar acreditando no tempo e que ele irá nos guiar como guia as folhas que caem das árvores na primavera. Seja o que Deus quiser.

01/12/2013

F5 em você


30 dias para o ano acabar e estamos sentados dando F5 em uma página qualquer. Criar expectativas sobre um ano novo, novo ano é tão retrô, cansativo. Fazemos isso todo ano achando que o ano que vai agir para que as coisas aconteçam em nossas vidas, ilusão a nossa. Entra ano e sai ano e é sempre a mesma baboseira nas redes sociais com aqueles dizeres: "Dezembro me surpreenda" e outros mimimis. Mexa -se todos os dias, semanas, meses e anos. Não espere por ninguém e nem pelo tempo, apenas faça e seja. E pare de esperar que te surpreendam e surpreenda a si mesmo. De nada adianta esperar, o tempo passa e você fica parado nele, envelhecendo, contraditório, não?!