09/01/2015

Tudo acaba

O ano passou e com ele todo o amor que um dia pensamos sentir por uma pessoa que não se ajudava e não ajudava ninguém. Não era amor, era cilada, cilada! Comodismo total e geral entre duas pessoas por causa de carência, burrice e medo. 

Não dá pra dizer que foram dez anos perdidos, foram bons pequenos detalhes, pequenos momentos, apesar de todos os planos não serem cumpridos e nem as promessas. Não há muito o que dizer, não tem porque explicar tanto, mas é um fato marcante, um fim pro recomeço.