27/02/2011

24/02/11 registro de 22/02/11

hoje é tarde demais para voltar atrás, não adianta tentar esquecer achando que isso vai fazer com que o resto do mundo também esqueça, e ajam como se nada aconteceu. é tudo tão forte que não tem como esquecer, como agir assim. são dores que nem o tempo irá adormecer, cortes que não há remédios que irão curar.

felizmente, agora não preciso mais me lembrar disso, não preciso mais pensar nisso. não choro mais por isso e nem por você. porque sei que posso te encontrar aonde for, te abraçar e beijar sem me preocupar se posso ou não, se é certo ou errado. não consegui descobrir o que você pensa sobre tudo isso. independente de qualquer coisa, sempre estive a mercê da sorte e da tua vontade de voltar a falar comigo.

todos me disseram que eu me humilhava demais, pra ti, e que tu não merecia mais o que eu tinha a te oferecer, só que nos sentimentos não mandamos, não coordenamos. nunca desisti de tentar, até que consegui. não me arrependo de nada - em partes - do que eu fiz, mas se eu pudesse voltar no tempo faria alguns detalhes diferentes, para que as coisas fossem diferente do que são hoje. o passado não importa mais, o que importa é o que estamos vivendo hoje, essa nova etapa, um novo ciclo, tanto particular quanto juntas.

que seja eterno enquanto dure (novamente)

19/02/2011

sim ou não?

o que você quer? o que te move todos os dias? o que você sente? por quê as coisas mudaram assim da noite pro dia? aonde foi parar a tua alegria? não precisa me responder, só quero que você tenha as respostas para si mesma e repense em tudo o que viveu e está vivendo, será que tudo valeu a pena mesmo ou foi tudo em vão? teu coração continua a bater por quem não te merece? e o orgulho? o amor ainda existe por todas aquelas pessoas que conheceu há alguns anos atrás, ou você nem se lembra mais? a vida coloca pessoas nos nossos caminhos todos os dias, algumas se vão para nunca mais voltar, outras vão e voltam e há aquelas especiais que ficam para nunca mais sair, sorte de quem as encontra.não importa como estávamos ontem ou estaremos amanhã, o que mais importa é como estamos agora.

17/02/2011

12 anos

nem com todas as palavras e nem em todos os idiomas conseguiria descrever tudo o que senti, sinto, vivi e vivo. nem nos meus 350 textos nesses meus 3 anos como blogueira. levaria uma vida inteira para fazer isso, ou até mais. a cada dia me surpreendo mais com o que sou capaz. estou começando a conhecer partes minhas que não conhecia e a receber elogios diferentes, talvez elogios não sejam bem as palavras, melhor dizendo, descrições diferentes de pessoas que de uma certa forma gostam de mim e admiram o meu jeito de ser forte na fraqueza, como comentaram esses dias. perdi quem eu mais amava, na época não chorava, porque não entendia nada do que estava acontecendo, hoje sinto uma falta enorme. não tinha noção de como a morte é e que as pessoas não voltam mais. pra falar bem a verdade não tinha noção de muita coisa. sofri por perder pessoas que eu gostava muito e que não gostavam tanto assim de mim. me deram falsas esperanças e por isso eu chorei. a vida me deu um tapa na cara e eu amadureci com a dor, com o sofrimento, chorando dia e noite, noite e dia, escondido. sem ninguém pra me abraçar, me beijar ou dizer que amanhã o sol iria brilhar e tudo iria ficar bem. isso ainda acontece, mas não com tanta frequência, até porque as coisas mudaram de figura. a rapadura é doce, mas é dura.
_
na minha infância a maior parte das coisas que eu desejei nunca consegui ter. sonhava em ter aquela família perfeita, igual a de comercial de margarina, mas não rolou. quando um não quer, dois não realiza. mesmo insatisfeita com as coisas que aconteciam, ficava calada, como se fala, aguentava no osso toda aquela infelicidade e superei. aliás, superei tantas coisas até hoje que ninguém imagina. e daqui para frente, vou continuar superando tudo sozinha, como sempre foi desde os meus sete anos, porque apoio não tenho. não me sinto um membro da minha família, e sim apenas mais uma pessoa, sem importância alguma.
_
o que sobrar é meu. se tiver é meu. se der é meu. caso contrário, eu vou entender, porque sou mais velha. um abraço é oferecido só se o mais novo for abraçado na minha frente, se isso não acontecer, não ganho abraço também. os farelos são sempre meus, nunca me dão o poder de escolha, eles tiram as coisas melhores e me dão o que sobrar.
_
sou eu quem não consegue manter amizades, por não ter tempo o suficiente. sou eu que nunca faço nada e to sempre reclamando. eu só queria poder conversar sobre os meus assuntos repetitivos com alguém, assim como eu escuto tudo de todos, também tenho os meus direitos. as pessoas falam todos os dias as mesmas coisas e eu tenho que escutar, mas quando chega a minha vez me dão as costas como se eu não existisse, não tivesse sentimentos, ou seja, não me dão importância como dou para eles. sou daquelas pessoas que dizem que estão felizes com um sorriso no rosto, mas na verdade, por dentro estão picotadas, chorando, desesperadas. mantenho a imagem sempre, porque chorar na frente de quem quer que seja, pedir um ombro amigo, não vai fazer diferença, porque ninguém se importa com o que eu sinto. prova disso é tudo o que sofri e continuo sofrendo há 12 anos.
_
meus esforços nunca são o suficiente. nada do que eu faço nunca é o suficiente. tenho esperanças de tudo o que eu vivo hoje, mude. talvez eu me mude. antes viver sozinha do que ficar sendo colocada pra baixo diariamente por uma pessoa que deveria me dar o mesmo apoio que eu sempre dei, minha mãe.
_
não adianta virem me dizer: - 'olha pra trás, tem pessoas com situações bem piores do que você!' não é querer ser egoísta, mas já sendo, cada um tem a realidade que merece e basta você ter força de vontade e fé para a sua vida melhorar. a dor que sinto é diferente da sua dor. as vidas são diferentes e temos que arcar com tudo. então, vamos parar de ser hipócritas.
enfim, to cansada, triste e todos os dias tenho vontade de chorar.

15/02/2011

Eu sou uma diva e você?

nem todos os dias de uma diva são de shopping, riqueza e glamour, infelizmente divas também nascem não sendo ricas o suficiente para ter uma secretária do lar, só estudar e não ter que trabalhar. uma diva é caracterizada pelo modo como age e encara os acontecimentos diários da vida e não pelo seu poder aquisitivo. ser uma diva é como se fosse um trofeu que o teu psicológico te dá por você ter atingido a um certo nível de sofrimento. talvez você não tenha atingido o nível necessário para ficar emcima de um pedestal blindado, lugar esse onde nada e nem ninguém tem o poder ou consegue te atingir. a única coisa que as pessoas podem fazer é te adorar ou não gostar de você, porque o ego de uma diva é muito grande, nem ela mesma pode com o tamanho.
_
quando eu digo que sou uma diva, as pessoas riem, mas com certeza me dão mais valor do que antes. se você souber lidar com o seu interior, estar satisfeita com o que tem no momento ou então buscar pelo o que quer sempre e principalmente se amar mais do que ama a qualquer pessoa, talvez você também atinja ao nível que atingi, o maior e melhor. por enquanto você vai subindo de degrau em degrau, para ficar cada vez mais no alto. porém, há regras para que isso aconteça: você tem que ser sincera consigo mesma e com todos que a rodeiam, falar tudo o que pensa sobre tudo e para quem quer que seja, doa a quem doer, jamais se humilhar para alguém que tenha mais do que você, olhe sempre no fundo dos olhos de todo mundo e verá que a reação e o semblante mudará, se importe mais com você, seja mais egoísta mesmo, defenda tudo o que quiser e o mais importante, deixe de amar e sofrer por uma pessoa que não te ama, deposite esse 'amor' que tem de sobra em si mesma. com certeza, desse jeito, você será bem mais feliz do que acha que é.
_
você se importa tanto com o que pensam e falam sobre você, por quê? coisas assim, são só detalhes que não merecem a importância que você ainda dá, vire a página, troque o disco, faça alguma coisa de diferente, faça tudo o que quiser fazer, siga seu coração, mude o ritmo, apenas mude e verá a diferença que isso fará tanto em você, dentro e por fora, quanto nas coisas ao seu redor.
tá na hora de crescer, conhecer e reconhecer tudo o que rodeia você.

14/02/2011

dramatizando o drama

os versos que escrevo se repetem desde o dia em que nasci, talvez tenham estes sofrido uma evolução, daquelas de dois passos pra frente e um pra trás. evoluir é um processo demorado, seja por dentro ou por fora.
_
escrever tá ficando a cada dia mais difícil pra mim, parece que eu perdi o fio que me guiava a tanto tempo. talvez um dia eu volte a escrever como um dia conseguia. pode ser amanhã ou não. só pra constar: estou diferente do que fui um dia.
chorava todo mundo, hoje ninguém chora mais ♪

10/02/2011

ninguém sabe de nada

não quero ser transparente como a água, quero ser transparente como o vento. só não quero ter o poder destruidor de nenhum dos dois. quero só a parte positiva. quero voar sem precisar ter asas para isso. e também quero aprender a falar tudo o que sinto sem magoar ninguém, mas isso é impossível. há quatro anos aprendi a falar assim, reaprendi a falar. sem esconder o amor, o desagrado e a falta de simpatia de todos que me rodeiam. declaro tudo que tem que ser declarado para quem quer que seja e muitas vezes sem medir as palavras. podem dizer o que quiserem, não me importo, porque fazem o mesmo comigo, sem se importar que aqui dentro bate um coração. talvez se agissem de uma outra maneira comigo, também faria as coisas diferentes. como não é assim e com certeza não vai ser, continuarei do mesmo jeito. quer queira, quer não. ser assim tem muitos custos, estes que estou arcando há algum tempo. sinceramente e explicitamente falando, não me arrependo de ter dito tudo o que eu disse, mas eu poderia ter usado da diplomacia e da sutileza para dizer. faltou bom senso nesse momento. hoje, mais madura, revejo tudo o que fiz e lembro do que falei, admito que errei também e pedi desculpas, que foram aceitas. consciência mais tranquila. não gosto de ficar devendo nada pra ninguém.
longe de ti tudo parou, ninguém sabe o que eu sofri ♪

06/02/2011

eu vou sobreviver ♪

no coração, uma emoção. talvez não seja a de te ver, porque não nos vemos mais. nos olhos, a tristeza de não te ver mais e a esperança de um dia voltarmos a ser como fomos um dia. nas mãos, as linhas que traçam o futuro de cada um, não entendo isso, mas é o que dizem. na mente, as lembranças, daquele tempo bom que sorriamos, riamos, noite e dia, dia e noite, sem parar, sempre achando que aquilo nunca ia acabar, mas acabou. talvez culpa nossa, ou não. talvez o destino que quis assim. talvez estava escrito na palma da nossa mão e não soubemos ler. talvez as coisas estejam voltando para os seus devidos lugares. não como eram antes, claro. até porque isso é uma coisa impossivel de acontecer.
não espere eu ir embora pra perceber que você me (...)

04/02/2011

onde clico pra não sofrer?

tenho um segredo pra te contar, mas se eu te contar vai deixar de ser segredo. contradição barata. no espelho existe uma pessoa de carne, pele e sentimento. talvez você saiba disso, mas não queira admitir, ou se esqueceu que um dia foi assim. os curativos no coração te fazem lembrar o que passou e que nunca mais quer viver situações parecidas. tudo nessa vida é inevitável, coincidência ou destino, tudo depende do modo do qual você interpreta as coisas que acontecem na sua vida e com você. hoje você está assim, amanhã assado e depois cozido, não temos como evitar o cozimento de forma alguma. então lindona o que está esperando para dar o primeiro passo e fazer as coisas de acordo com as suas vontades? já pensou quanto tempo tu perdeu seguindo os scripts alheios? caminhe com suas próprias pernas. olhe com seus próprios olhos. fale com a sua própria boca. ame de verdade, não ame só porque o fulaninho não te quer e o beltraninho te ama. para com essa palhaçada de amar quem te ama, mas tu não ama só pra não ficar sozinha. já foi esse tempo. hoje as coisas são bem diferentes do que eram antigamente. não deixe que tratem seu coração como uma bola de papel que quando querem usam e quando não querem amassam e jogam no lixo. digo isso por experiência própria. quando amamos alguém ficamos levianos demais. isso não pode acontecer de maneira nenhuma, mas não temos controle sobre as coisas.
os finais de semana passam, mas as paixões ficam para sempre.

02/02/2011

fale agora ou cale-se para sempre.

olhe para dentro de si. não precisa fechar os olhos. apenas olhe. não está funcionando? então sinta tudo. não venha me dizer, que não sente nada, que é oca por dentro. todo mundo tem sentimentos, nem que seja escondido, mas tem. e você não foge dessa regra. eu consigo dizer tudo o que sinto, se tiver que chorar também o farei, sem me importar com a opinião de ninguém. já você eu não sei. fica segurando o choro, engolindo todas as palavras que devem ser gorfadas. preocupa-se demais com o que os outros tem a dizer, e com o que sente não tem um pingo de preocupação. o tempo passa e continua a engolir tudo a seco. se não falar agora, não se sabe se futuramente irá conseguir. tudo que está aí dentro irá atrofiar. comece a falar e nunca mais conseguirá parar. dê seus motivos, exponha-se um pouco mais, creia tu não vai morrer se soltar umas palavrinhas a mais.


ia deletar.