29/04/2016

Procura - se uma montanha - russa



Fechei os olhos pra não ver todas as coisas que me fariam te dizer o quanto tudo isso não nos fez bem. Procuramos o nosso par dos sonhos um no outro, porém não somos mais massinhas de modelar maleáveis, ficamos fora da embalagem por tanto tempo que nos tornamos rígidos demais para voltar atrás. Expostos ao sol, vento e chuva, todos os dias. Não tinha como fugir, na verdade tinha sim, sabemos disso. Faltava um pouco de esforço mútuo para com o todo que nos propomos viver mesmo que quase obrigados pelas situações que a vida nos colocava. Em um segundo era um sonho, e no próximo um pesadelo, cheio de altos e baixos, como uma montanha - russa que nunca sabemos qual vai ser a próxima descida emocionante, que o nosso coração quase sai pela boca. 

Algumas pessoas ficam com o frio na barriga pra sempre ou se acaba experimentam novas montanhas, com novas descidas e subidas. Da mesma maneira que tem outras pessoas que preferem o marasmo do mesmo brinquedo, com movimentos previsíveis, curtir o medo de conhecer o novo, tentar de novo.

25/04/2016

Eu quero esquecer você



Hoje lembrei de como eramos juntos, não era a maior perfeição do mundo, eu reclamava o tempo todo enquanto tu só queria fazer sexo o dia inteiro. Precisávamos de dinheiro, sair daquele chiqueiro, ganhar o mundo, conquistar o nosso. 

Na verdade o sexo até era bom. Os carinhos. Os beijos. Os cheiros. A rotina saia do quadro do amor e tornava - se um horror, a vontade que tinha de sair correndo crescia a cada dia mais. Colocando hoje na balança tudo, não tem volta, só revolta, mas isso não vale a pena guardar no baú de lembranças, afinal aqui só tem as boas, poucas.

Não balanço mais como uma criança no balanço, em alta velocidade querendo alcançar as estrelas. Queria apenas alcançar a motivação pra continuar naquele estado quase que vegetativo de um relacionamento falido, pelo qual não valia mais a pena deixar os aparelhos ligados. 

Persistimos durante muitos anos, na ilusão de que o dia de amanhã seria melhor que ontem e que o relacionamento perfeito cairia do ceu em nossos colos e tudo ficaria perfeito, do jeitinho que sempre sonhamos. O detalhe é exatamente esse: depositamos expectativas nas pessoas erradas por muito tempo, coisa que me fez desacreditar do amor, de relacionamentos, de momentos bons a dois. 

Um ano passou - se, evolui como pessoa, aprendi a lidar com toda essa situação, porém não é tão fácil na prática quanto na teoria, vamos levando com a barriga, tentando praticar o "acreditar nas pessoas" novamente. 

21/04/2016

Mude seus hábitos



Através dos seus olhos há um filtro que busca status e aparência, que te ajuda a selecionar com quem você quer se relacionar, tudo por causa de um conceito errado que é implantado em todos nós desde que nos entendemos por gente. Existem pessoas que não discriminam dessa maneira as pessoas, e sim, apenas pelo caráter, que ao meu ver é o certo. 

No nosso círculo de amizade, relacionamentos, convívio diário, temos que ter pessoas do bem, que queiram nosso bem com sinceridade, porque os sentimentos puros e reais são as melhores coisas que um ser humano tem a nos oferecer. Não é a aparência e muito menos seus bens materiais que valem nos momentos difíceis.

Até porque, não são todas as pessoas que tem as mesmas oportunidades, que são iguais, que estão dentro dos padrões e que se enquadram no filtro que citei antes. Não consigo enxergar motivos para não conversar com a auxiliar de limpeza ou ter amizade com alguém que more em um casebre. Da mesma maneira que não há motivos para não cumprimentar e conversar com o moço que vende fruta no sinal.

Somos todos de carne e osso, coração, sangue quente e sentimentos, há quem diga que isso tudo é besteira, mas não é, sentir na pele a discriminação por causa da aparência e/ou por não ter o número x de bens materiais pra fazer parte de um grupo determinado de pessoas é muito ruim. Talvez você já tenha passado por isso ou seja o ser filtrador, reflita e perceba que se você é o filtrador, coloque - se no lugar do outro, essa prática não é sadia nem pra você e muito menos pra quem sofre. 

17/04/2016

Sobre o fim do BEDA + Agradecimento

Isso mesmo.
Arreguei.

Não consigo assumir esse compromisso de postar todos os dias. Falar sobre algo diferente todos os dias. Cada texto que escrevo é carregado de puro sentimento, tem vezes que aquele mesmo sentimento dura por dias e mais dias. Então não há como escrever todos os dias, como produzir todos os dias sentimentos, como se fossem colocados em uma roleta e disparados no final do dia. E por motivos de estresse, vertigens e bloqueio criativo, não conseguirei continuar produzindo posts. Voltarei com o cronograma do último mês de postar de dois em dois dias.

Nos últimos dias fiquei sabendo que muitas pessoas que conheço pessoalmente leem o que eu escrevo, fico grata e muito feliz por saber que gostam do blog e acompanham. Obrigada pra todos que leem, quem eu conheço, quem não conheço, quem comenta e quem não comenta, só o fato de vim aqui já faz muita diferença. 

08/04/2016

#BEDA8: Somos suficientes pra nós



Disseram pra ela que não seria capaz de mostrar sua capacidade com plenitude, que não seria uma menina de atitude. O tempo todo tinha que provar pra alguém que poderia fazer aquilo, que tinha possibilidades, aproveitar as oportunidades e além de tudo, ficar satisfeita com os seus resultados independentemente da opinião alheia.

Não que tenha que provar, que seja sua obrigação fazer isso, mas lá no fundo, junto das crises existenciais da vida e principalmente da dos vinte e poucos, que é a nossa fase nesse momento, vamos continuar provando lá no fundo algo pra alguém. Seja pro empregador, durante todos os dias de trabalho, pras amigas na festa que você também sabe rebolar até o chão ou pro seu namorado, que o ama mais que tudo no mundo.

Coisas desse tipo são involuntárias e muitas vezes impossíveis de realizar, porque o que é suficiente pra você pode não ser pro outro, então por mais que nos esforcemos o máximo para que tudo seja compreendido da mesma forma que a nossa, isso nunca irá acontecer, porque não somos perfeitos e nem trabalhamos com milagres. 










07/04/2016

#BEDA7: Não ligo mais pra você

Weheartit


Não te liguei mais, porque não queria mais me machucar correndo atrás de quem não quer mais saber de mim. Preferi fugir das dores do que bater de frente, tentar abrir um coração fechado faz tempo. Não é medo, é receio, porque isso já aconteceu uma vez e não quero passar por tudo de novo, gato escaldado tem medo de água fria. 

No dia que o "acordar pra vida" acontecer pra você, vai ser tarde demais, vou continuar no mesmo endereço, em todas as redes e fazendo tudo o que eu sempre fiz. Não vou mais mudar e nem adaptar ao mundo de alguém, vou continuar vivendo e deixando a vida me levar com fé de que dias melhores virão.

O mundo gira e com ele nossos pensamentos também, algumas pessoas são massinhas de modelar até os 15 anos, que é quando nos entendemos por completo, sabemos o que é "certo e errado", como todos dizem, e há quem seja uma massinha de modelar nas mãos de qualquer pessoa a vida toda. 
Como pra todas as escolhas, existem consequências, dessa vez não vai ser diferente, boa sorte!










06/04/2016

#BEDA6: Escreva pra ser feliz


Cheguei aqui, sem saber sobre o que falar pra vocês. Não sabia se teria leitores, se alguém ia ler todos os meus sentimentos traduzidos em palavras que esse ano completa 8 anos em agosto. Parei por um tempo, quis tanto e não fiz nada, ficar sentada no sofá, na zona de conforto mergulhada em todo esse conformismo me faz sentir "bem", mesmo entre aspas. 

Não quero comover ninguém, não quero fazer ninguém chorar, também não quero mais isso pra mim. Já escrevi muita choradeira durante esses anos, chorei escrevendo esses mais de 600 textos já publicados. Tive picos de comentários em 2013 que me fizeram muito feliz, da mesma maneira que os 30 leitores por dia também me deixam, quem comenta e quem não comenta, é lindo receber os recados de quem gostam do que escrevo, me sinto muito feliz com todo o feedback recebido. 

O meu propósito não é ditar tendência, dizer o quanto de coisas vocês tem que comprar pra fazer parte dos padrões, e muito menos o que tem comer pra ficar fitness, tendências que não fazem parte do meu eu, do meu ser. Quem me acompanha pelas redes sociais sabe que prego a liberdade, a justiça, igualdade, levanto bandeiras por causas que até um tempo atrás não me interessava, hoje debato com orgulho, sem ir pras ruas ainda. 

Criei pra falar o que sinto, acho que vocês estão cansados de saber disso. Posso até postar algumas coisas de cabelo, uma vez na vida outra na morte, mas não tenho esse dom de descobrir tendências tão superficiais, prefiro a tendência de ser feliz aceitando - se como é e amando - se sem se importar com os padrões e cobranças que a sociedade implanta em nós como se fossem chips. 










05/04/2016

#BEDA5: E o teu tempo?



Você acorda de manhã atucanado com a rotina do dia inteiro, muitas vezes não escolhemos a rotina onde nos encontramos, mas é por ela que teremos que continuar por um certo tempo, que não sabemos ao certo quanto tempo vai levar (gosto e não gosto de repetir palavras na mesma frase, isso é outra história). 

Fazemos muitas coisas no mesmo instante, que não aproveitamos as coisas mais simples da vida, que é sentar, admirar o céu, o mar, conversar com os bons e poucos amigos, prestar atenção em quem está do teu lado quando chega em casa, em suas histórias, dar carinho, esquecer do mundo virtual e na ganância de ser, ter, fazer. 

No começo você vai pensar: "ai que besteira tudo isso", mas não é. Raciocina comigo: quanto tempo perdemos fazendo várias coisas ao mesmo tempo sem prestar atenção no que realmente importa? A vida está escapando pelos nossos dedos e não estamos aproveitando nada. A idade está chegando, o tempo passando, as pessoas indo das nossas vidas involuntariamente, há quem consiga dedicar - se aos amigos, nem que seja nos finais de semana, porém a maioria faz mais parecendo querer alimentar a rede social com fotos do que o coração com amor. 

Perceba que a vida é uma só, desligar - se um pouco da rotina, desacelerar o ritmo, prestar atenção no que as pessoas não dizem, valorizar a essência, reconhecer o sentimento do outro por você, oficialmente viver e ser feliz como deve ser. 









04/04/2016

#BEDA4: Reconhecimento? Não tá tendo

Falo nada, só observo você perdendo as pessoas por falta de reconhecimento


Uma das necessidades básicas do ser humano é o reconhecimento, a maioria diz que só o dinheiro basta, cá entre nós, não basta. Você trabalha o mês inteiro pra exercer todas as atividades que a sua profissão determina, chega cedo, sai tarde, faz além do que tem que fazer, pra chegar alguém e dizer que não fazemos mais que a nossa obrigação por sermos pagos por isso. 

As coisas não funcionam assim, o que seria das empresas se só tivessem funcionários que fazer o arroz com feijão básico? Será que o Facebook seria do jeito que é e teria tomado a proporção que tomou? E o Google, ah o que seria de dele? Se o funcionário não for valorizado, ele não dará o melhor de si todos os dias e as empresas irão decair, porque o que faz o "feijão com arroz" não para de fazer, continua fazendo, mas o suficiente para não ser demitido, nem repreendido, faz o básico do básico para o seu setor não parar e dizerem que não faz nada.

Ao contrário dos basicões de plantão, tem o bom funcionário que chega mais cedo, adianta o trabalho, ensina os novos colegas com carinho e dedicação, veste a camiseta da empresa, doa - se, por gostar do que faz, e não estar ali todos os dias da semana por precisar do salário para sustentar - se. 
Dedicar - se além do que é necessário é uma das melhores qualidades que um empregador pode encontrar em um funcionário, quem sabe um dia eles aprendam a valorizar como deve - se e é merecido, só assim irá diminuir a alta rotatividade de pessoas em sua empresa e deixaremos de ser de ser apenas números. 









03/04/2016

#BEDA3: Amizades do colégio



Mudamos de escola, do fundamental pro ensino médio, ficamos encantados com o fato de pegar ônibus e andar sozinhos na rua. Conhecemos novas pessoas e vários professores que demorar a decorar os nomes da mesma maneira que demoramos para lembrar dos horários das aulas, é tudo tão fascinante. 

Conquistamos amizades que não imaginávamos que poderiam existir, torcemos e achamos que vamos ficar juntos em todas as fases da vida, só que as coisas não são assim né. Nos iludimos tanto, com coisas e pessoas tão bobas, superficiais. 

O certo é curtirmos os momentos das novas pessoas, curtir as novas amizades e saber absorver todas as coisas boas que eles tem a nos oferecer, e que principalmente irão acrescentar muito em nossas vidas pra sempre. Levaremos alguns poucos e bons conosco, os que quiserem ficar, que souberem lidar com a diferença de bairro, horários e vida, que tenha o mesmo sentimento, que seja recíproco em todos os sentidos. 

Caso não seja recíproco, isso vale pra todas as relações que você tiver na vida, não fique procurando a pessoa se ela sempre arranjar uma desculpa pra não falar ou sair com você, ela apenas está com pena de te dizer para deixá - la em paz. Tome você essa atitude e afaste - se primeiro, porque quem sente saudade de verdade procura o outro. 









02/04/2016

#BEDA2 - A essência da Família



Todos nós temos uma tia que pergunta dos namorados, um tio que manda você comer o tempo todo nas festas de família em datas comemorativas, tais como: aniversário da bisavó, dia das mães, sexta - feira santa, natal e ano novo basicamente, fora as festas de casamento dos tios, aniversário dos primos, enfim. 

A convivência em demasia faz com que você conheça todas as faces das pessoas, não apenas a receptiva de anfitrião, como também o mau humor, a falta de vontade de ter visitas em casa, mesmo que estas você tenha visto nascer. Tem dias que assim como eles estamos sem vontade também, porém lá no fundo cada parente tem algo pra nos ensinar, seja virtudes e princípios ou a comer algo que você ainda não conhecia. 

A essência das reuniões em família, é mágica e única. Tudo bem que por muitas vezes vamos por obrigação, pra não ficarem falando depois. O principal é ir de peito aberto, pra conversar, ouvir as histórias que por muitas vezes repetem - se e você sempre tem a mesma reação, mesmo sabendo qual é o final, sempre vai rir, algumas são novas, ficamos surpresos de saber dos fatos de mil novecentos e lá vai bolinha e o quanto contribui para a nossa evolução como pessoa. Repare e perceba.

Aproveite os momentos do lado dos parentes (todo mundo chama de família, particularmente chamo de família apenas quem mora comigo e o restante são parentes), dos mais novos aos mais velhos e dos mais velhos aos mais novos, não perca os principais momentos que são nas datas comemorativas que acontecem as festas, que todos reúnem - se, bebem, comem e dão risada.  

Não guarde rancor, cultive o amor e seja feliz nesses pequenos momentos, que são grandiosos. 











01/04/2016

#BEDA1 - Apresentação

Estava eu a passear pelos grupos do facebook nosso de todo dia, quando vi um post do Henrique do blog Iletrando que chamou bastante a minha atenção. Trata - se do projeto Beda - Posts novos todos os dias de abril, uma ideia gringa bem legal que aderi pro blog, acho que vocês vão gostar. 

Com meu bloqueio criativo presente em todos os momentos, principalmente nos de cansaço, vou participar. Acho muito legal o Veda que é: Video everyday april, acompanho vários canais no YT que fazem, porém não tenho muitas coisas interessantes e desenvoltura pra fazer vídeos, quiçá todos os dias, me arrisco na escrita que é mais minha praia. 

A cada post terá um banner no final junto da lista de blogs participantes, então vamos começar!