28/06/2016

Pessoas melhores



A forma como te maltratam diariamente e de forma completamente gratuita, faz com que você deixe de ser educada naquele ambiente, não que você tenha que necessariamente deixar de ser educada e cordial com todos, quem sabe com a maioria.

A raiva que sentimos após o ato do outro para conosco faz com que gravemos suas faces cheias de arrogância, com certeza não iremos esquecer de nenhum e se por acaso isso aconteça, a falta de educação dele (a) irá nos fazer lembrar bem rápido. 

Não quero pregar ódio gratuito, que é o que mais tem acontecido pelas redes, porém disso que vos falo é sobre como as pessoas são mau educadas e nos tratam de qualquer jeito apenas e exclusivamente por causa da diferença de poder aquisitivo que temos e não temos. 

Todos nós lidamos com público direta e indiretamente, isso vale para colegas de trabalho e faculdade/escola, família, amigos e etc, ou seja, todas as pessoas que lidamos diariamente o tempo todo. 

Tem um detalhe nisso tudo que até deve ser estudado e trabalhado para a melhoria individual para assim ajudar o todo a se desenvolverem melhor como pessoas. É um processo lento e demorado, mas se cada um de nós pensássemos antes de falar qualquer coisa, o nosso dia seria bem melhor. 

Por dias com mais gargalhadas do que caras fechadas. 

26/06/2016

Eu fui



Pensei até em te abandonar no meio do caminho, e te dizer que seguiria meu rumo sozinho. Lembrei de tudo o que vivemos e a gratidão apareceu, pelos dias bons e pelos momentos ruins que você me ajudou como podia e não como eu esperava.

Tudo estava tão confuso, não sabia se ia ou se ficava, se te esperava chegar ou te deixava me ver partir. A dor estava presente o tempo todo, não era nada novo, era tudo de novo sempre. Tornava - se tão comovente toda aquela situação de implorar amor.

Criei coragem e parti.
Não olhei pra trás, apenas peguei minhas malas e sorri. Ficar não tinha futuro, até porque ele estava me esperando lá na frente.

23/06/2016

Desbloqueie - se



Preciso ficar quietinha curtindo os movimentos ao meu redor, se tiver com fones nos ouvidos, tocando músicas inspiradoras, que nunca sei ao certo quais são, mas que escuto quase todos os dias é melhor ainda. 

Uma combinação perfeita que nem sempre é a mesma, talvez dependa do meu humor, do dia e do que está acontecendo interna e externamente, porque me afetam de alguma maneira, causando o bloqueio criativo. Ou seja, não consigo escrever sobre nada, parece que nunca fiz e também que nunca mais vou fazer, é agoniante, escrever é algo que faz parte do meu ser, do meu cotidiano e quando não faço, falta alguma coisa.

Quando estou ao ar livre, em um dia ensolarado, com o céu azul e sem nuvens, procuro ficar no sol, nunca na sombra, me sinto melhor, mais revigorada e com energias renovadas para continuar a encarar o dia, a vida e conseguir voltar a escrever.

Me sinto como se fosse o baú que os personagens da Caverna do Dragão arrastam pra cima e pra baixo, tentando achar um local que seja o certo para voltar pra casa. Com inúmeras tentativas frustradas, eles não desistem de voltar pra casa, tentam e tentam, até conseguirem. Me encaixo nisso.

Deixar fluir o que tem dentro de você, sem preguiça é a melhor escolha que você tem a fazer na vida, pra vida, pela vida. Quantas ideias maravilhosas você tem e nunca coloca em prática? Pois é. Tá na hora disso acabar. Com medo, com preguiça, seja lá o que for, tá na hora de levantar e mexer - se para que as coisas fluam corretamente, na verdade, do jeito que quer. 

Deste modo concluímos que nada na vida cai do céu além da chuva. Que sua mãe não pode fazer com que as coisas sejam do jeito que você quer. Que mesmo casada/namorando, cada um tem a sua vida. (que isso não tem nada a ver com o que eu falei) Que gosto de escrever coisas sem nexo, mas que fazem todo sentido no final da reflexão. Que eu gosto de escrever e nunca vou parar com isso.

Se você quiser um conselho, falar comigo e me amar mais, mande um e-mail com amor pra mim: naatyyzinha@hotmail.com e me segue nas redes sociais que tão ali do lado.

Vamos nos amar mais.
Mais amor próprio.

20/06/2016

Nem tudo são flores



Hoje não é um daqueles dias que quero falar sobre nós, só estou afim de abrir a porta e sair, caminhar sem rumo no meio do verde, como se não houvesse amanhã e o sol não fosse embora, me abandonando também como todas as outras pessoas que chegam e se vão sem despedidas. 

Quem é que gosta de despedidas? Eu não gosto. 
Na verdade prefiro que nem cheguem se preferem partir. 

Acordei pensando no que já fomos um dia, quase que um só. Falando igual e curtindo as mesmas coisas, conversando todos os dias por horas, como se não tivéssemos mais nada pra fazer. Percebi que não são só as estações que mudam, você também mudou. Não que eu não tenha mudado, mudei sim, admito, mas não contigo. 

As relações são como rosas, que plantamos, regamos, cuidamos e protegemos para que nada aconteça e continuem sempre lá, lindas e vivas, nos deixando feliz a cada visita. Cuidamos tanto, depositamos tanto amor, dedicação e tempo, mas no final sabemos que quando nascer o primeiro espinho, não iremos receber mais tanto carinho. Se é que vocês me entendem. 

(quem acompanha talvez entenda)

Dessa vez o não carinho foi mútuo. 
Plantei, cuidei e reguei demais, tanto que coloquei em uma redoma de vidro, não tinha ar, não tinha claridade, Não me culpo. Não te culpo. Os interesses não são mais os mesmos, lamento, mas acho que daqui pra frente seguiremos sós, como deveria ter sido sempre, sem vínculos, sem decepções.

18/06/2016

Pare de praticar: vácuos



Conversar com quem não te entende é a mesma coisa que falar com uma parede, falar em grego com um japonês. Ninguém tem a obrigação de gostar dos mesmos assuntos que você, que eu, que nós, mas o mínimo que deveria ser feito era criar um interesse sobre aquilo ou parar de olhar com cara de paisagem, melhor ainda, parar de deixar no vácuo. 

Esse fato chato e indignante acontece diariamente, seja nas redes sociais ou pessoalmente, parece que você é uma aba do Chrome que a pessoa não está mais afim de ver e quer fechar, porém ninguém carrega um x pendurado na cabeça para ser fechado quando ninguém mais quiser usufruir de sua presença e conversa. 

Isso não está certo!
Temos que estar prontos a ouvir os assuntos alheios com os temas mais variados do universo, além de estar disposto a ouvir, tem que interagir, comentar, rir e sorrir sobre, mas quando chega a nossa vez de lançar o nosso tema na roda, as pessoas fingem que não tem ninguém ali e ficamos como? No vácuo, em um looping eterno. 

As pessoas nas quais convivemos diariamente, deveriam ter um pingo de educação, de saber conduzir uma conversa quando não entendem nada sobre moda, vlogs, blogs, snapchat, programas de moda e cabelos crespos. Digo e repito: ninguém é obrigado a saber tudo, principalmente dos assuntos que mais gostamos, mas educação é obrigado a ter sim. 

Quando seu coleguinha te ignorar, ficar com cara de paisagem na hora que você estiver falando super empolgado de algo que ele goste muito, lembre do dia que fizeram isso contigo também. Coloque - se na pele do outro que passa por isso e pare de fazer. 

16/06/2016

Meça suas palavras


Quando você chega em algum lugar, seja ele onde for, o que se espera é ser bem atendido, que lhe tratem com educação e para isso acontecer, não depende apenas da pessoa que está lá dentro e sim de quem está chegando também. 

Não exija algo que você  não faz. 
Perceba o quanto fere o outro ao distratá-lo gratuitamente o tempo todo. 
Exemplos:
No mercado: a moça que está no caixa e te dá bom dia, você responde? 
Na loja: a vendedora que te aborda com um sorriso no rosto, você sorri pra ela também e responde educadamente ao que ela te pergunta ou fala, ao invés de ficar de cara feia por ela estar te acompanhando pela loja, que é apenas o serviço dela?

Ninguém tem culpa dos seus problemas ou se o seu dia não está sendo bom. Isso tudo descrito acima, aplica - se em qualquer ambiente no qual você tenha que lidar com outras pessoas, ou seja, o tempo todo. 

Do que adiantar reclamar do mau atendimento que é recebido ou da  falta de educação do seu filho, se você os trata da mesma maneira? Todas as relações são uma via de mão dupla, seja ela de 5 minutos ou de 50 anos, a reciprocidade sempre estará ali presente, então não adianta reclamar, porque você não tem razão. 

A irritabilidade diária está acontecendo com muita frequência, isso estraga nosso dia, atrapalha nosso desempenho e o mais importante, não ganhamos nada destratando alguém que nem conhecemos e talvez veremos bem pouco na vida. 

Estamos aqui para evoluir, essa parte só depende de nós. Por mais que a outra pessoa nos trate mau, com educação, simpatia e contando até 10 antes de responder, podemos fazê-la pensar o porquê de ser tão rude naquele momento sem motivos. 

E pra finalizar, não temos o direito de estragar o dia de ninguém se o nosso já está estragado.

14/06/2016

Orgulhe - se de si



A cada dia que passa fica mais difícil de aceitar - se como pessoa, como mulher, principalmente como mulher negra, fora dos padrões europeus que a sociedade impõe pra todos nós. O cabelo tem que ser liso, seu corpo magro, com tudo em seus devidos lugares. 

Além da aparência, tem que ter faculdade, um emprego bom, casar - se com um homem e ter filhos, caso você não faça parte de nenhum dos padrões e nem cumpra nenhuma das exigências impostas, desde que nascemos, você não merece ser feliz e nem amada por ninguém. 

Temos que levar em conta de que todos temos capacidade, mas não as mesmas oportunidades. Todos dizem que é só ir atrás, que se a fulana conseguiu, você também pode conseguir. Porém, a fulana não tem as mesmas obrigações e preocupações, trabalha pra si, não ajuda em casa e sempre estudo em colégio particular. Daí eu te pergunto: Conseguiremos as mesmas coisas nas mesmas proporções e no mesmo tempo? Claro que não!

Cada organismo é um organismo diferente a serem respeitados como são, como nasceram e se criaram. A evolução do ser vem com o tempo, a famosa desconstrução dos padrões e da aceitação de si. Seja do cabelo, roupas, realidade, família, cotidiano, entre outras coisas mais. 

Não digo que você tenha que entrar nos padrões, render - se às imposições decretadas por alguém que não conhece a sua luta, não sabe metade das coisas que você já passou, ouviu e teve que aceitar para poder sobreviver todos os dias. 

Crie seus próprios padrões. Descubra suas particularidades, valorize - as, valorize - se o tempo todo, ninguém fara isso além da sua mãe. A partir do momento que isso acontecer, de dentro pra fora ou de fora pra dentro, verá o quão maravilhoso é, e se arrependerá de não ter feito isso antes. 

12/06/2016

Inspiração: Barra da calça dobrada - mostre suas canelas!



Como todos nós sabemos a moda não muda apenas é reinventada, modificada e adaptada com o tempo, sempre voltam na próxima estação de um jeito diferente ou do mesmo jeito. Algumas peças e jeitos de usar ficam restritos para homens ou apenas para as mulheres, tornando aquele modo, melhor dizendo, rotulando como feminino, ou seja, homem não pode usar.

Nessa estação aqui na minha adorada Porto Alegre, vejo os homens usando e abusando das tendências femininas, uma delas é a calça jeans com a barra dobrada com um sapato mais clássico ou tênis de cor neutra.




O jeans é de lavagem clara ou escura, com rasgos e bem justos do tipo skinny, que assim a barra é mais afunilada e a dobra fica menor, dependendo do tamanho da panturrilha fica bem justinha. Mostrar as canelas é a trend mais usada no momento, mesmo com os frios de renguear cusco que está tendo no momento, porque o estilo sempre sobre sai independentemente da temperatura.



As combinações são as mais variadas, com tênis, camiseta, pólo, blazer, com oxford, para os homens. A cada estação vemos os homens "ousando" cada vez mais.







Você usa? Gosta? O que acha?

10/06/2016

Precisamos de mudanças



Tem uns dias que andar sempre na mesma calçada, falando com as mesmas pessoas, morando no mesmo lugar e fazendo as mesmas coisas nos fazem reparar em um fato não tão intrigante e indignante, estamos vivendo o comodismo, a famosa zona de conforto. Lugar esse que devemos sair logo, antes que o tempos nos consuma tanto que não consigamos mais levantar do sofá pra nada, além de dormir, comer e tomar banho. 

Vamos pensar juntos sobre isso.

Não estou falando pra você sair porta a fora e desistir de tudo, parar de falar com todo mundo e mudar o trajeto de ir e vir todos os dias, até porque esse processo não é tão fácil de ser praticado, não é do dia pra noite. Um dia de cada vez, um passo de cada vez e chegaremos lá. 

More em um lugar onde você tenha paz em todos os momentos, mesmo que pra isso você tenha que morar sozinha ou com um monte de pessoas, cada um sabe qual é o seu melhor momento pra alcançar a paz. Não tem como fazer isso agora? Planeje e faça com que isso aconteça.

E os conhecidos, amigos, vizinhos, colegas de trabalho? Com a maioria das pessoas que lidamos diariamente temos um certo controle para filtrá-las de nossas vidas, fazendo com que fique apenas quem nós queremos. Mentalize: você não é obrigado a nada! E com o restante que somos "obrigados" (contraditório, né?) a conviver, faremos a boa vizinhança para evirar o estresse que só nos faz mal. 

Com atitudes pequenas, passos por vez, chegaremos longe, pode parecer besteira, mas não é. Modifica o que te incomoda, mesmo que seja algo bem pequeno, quando obtiver o resultado verá a diferença que vai fazer na tua vida. (vem me contar o resultado)
Continuar no comodismo, com medinho de sair da rotina é besteira, preguiça. e isso não pode mais nos pertencer. 

Temos sonhos, planos, queremos tantas coisas e o que estamos fazendo para que tudo se realize? Isso mesmo, nada, nada, nada. Está na hora de virarmos esse jogo. Boa sorte pra nós!

08/06/2016

6 Vídeos que você tem que ver | 6

O canal Lesbicando invadiu o da Griladas pra esclarecer fatos que todos estão falando ultimamente e que já vivemos isso, na pele ou presenciando: o preconceito. Por causa da aparência, a sociedade quer que façamos e sejamos algo, alguém que não queremos ser, só porque estamos nos portando e vestindo de determinada maneira. Ei sociedade, sem expectativas, sem decepções!



Não é publipost! É sobre como você deve estar atento em todos os momentos para enxergar as oportunidades diárias que surgem em nossas vidas e que "de repente" tudo pode mudar, apenas por ter uma ideia, acreditar nela e colocá-la em prática. Detalhe: junto com outras pessoas, porque sozinhos não conseguimos nada, seja direta ou indiretamente sempre terá alguém junto. Pode ser uma pessoa que te admire e acredite em você ou quem acredita tanto que apostará na sua ideia e colocará em prática junto. 



Quem é que não gosta do Tumblr? Quem é que não viaja vendo as imagens que postam lá? Pois então! De uns tempos pra cá, tem uma galera criando conteúdo sobre padrão de fotos tumblr, só que tem um detalhe nisso tudo, não há um padrão. Cada membro do Tumblr, da mesma maneira que cada membro do Instagram, por exemplo, tem um modo próprio de tirar e editar suas fotos, ou seja, cada um tem um padrão. E como tem aquela velha história de que nada se cria, tudo se copia:" ~bora lá fazer um post ensinando um padrão que está todo mundo fazendo, que não existe na verdade~." Pra sua foto ficar estilo Tumblr, copie o padrão de alguém. O Alef do Um Container vai nos contar melhor sobre isso. 



Sabe o padrão? Vamos fugir dele? Quantas vezes você foi rejeitada (o) por não fazer parte de um padrão surreal que só nascendo de novo pra ter metade do caminho andado? Sei que parece algo do tipo: "Nossa Natália, tu tá generalizando". Não, não estou generalizando. Isso está presente no nosso cotidiano, na nossa vida, o tempo todo. Desde quando vamos pra escolinha, até agora. Dos mais diversos tipos de relacionamentos, sempre seremos excluídos de alguma forma por não usar tal roupa, por não falar de tal jeito ou não ter um estereótipo que para a sociedade é perfeito. E se você é negro baby, esquece, será uma porcentagem enorme de rejeição. A Tita e a Mands vão te falar como é!



Em um outro momento, se não me engano (minha memória não está das melhores), já publiquei um vídeo da Fabiana Bertotti. Todos os vídeos dela são maravilhosos e sempre tem uma mensagem motivacional ótima para nos passar, porém esse foi o que mais teve impacto no meu ser. Sabe quando te perguntam qual é o teu maior sonho? Então, o que você está fazendo para realizá-lo? Nada né, porque desistimos de tudo o tempo todo, por ser difícil, cansativo, ter muitos obstáculos, ser desleixado com si mesmo ou todas as opções anteriores. Ela vai te explicar bem melhor isso o que estou tentando te dizer.



Sim, eu sei que são 6 vídeos, mas esse último vídeo vale como dois, porque a intensidade dele é muito grande e o quanto aprendemos nesses nove minutos e pouquinho é pra vida.

Qual você mais gostou? 

06/06/2016

Inspiração: Big Chop feat Óculos



Em fase de transição capilar, temos uma dificuldade maior em tirar fotos, principalmente selfies. Precisamos de algo que nos ajude a manter nossa rotina fotográfica da mesma forma e foi nos óculos que vi um truque para te dar mais estilo - além dos lenços, presilhas e tranças que usamos em tempos de transição-, um up no visual e também uma nova forma para tirar fotos. 

Sejam eles de sol, de grau ou de sol com grau, vale muito a pena usar e abusar de poses, cenários, usar na composição de looks e também nos dias que não estamos com uma carinha muito boa para disfarçar. 









Há quem não espera pelo crescimento considerável da raiz natural e tem coragem de passar a máquina e ficar carequinha. Pela sensação de liberdade que a máquina passando na nuca nos dá, aderir a esse corte radical e novo visual é uma ótima escolha, por ser mais prático. Sim, você gastará menos tempo arrumando - se, já que o cabelo é o foco principal e depois a make. 



Não apegue - se aos formatos, o importante é você gostar do modelo, adquirir e fazer carão para as fotos ou apenas sorrir. 





Espelhado, lente escura, lente mais clara, redondo ou quadrado, prateado ou dourado, encontre um que faça a sua cabeça, que componha o seu estilo ou seja o ponta pé inicial para mudar.





Enrolar o cabelo úmido com creme de pentear, para cortar as pontas que não enrolam por causa da química aplicada anteriormente é uma ótima pedida pra quem está cansada de ficar fazendo fitagem e tentando modelar o que não quer ser modelado. Passe a tesoura e liberte - se!




Após a libertação capilar, a hora mais esperada é essa, a que o cabelo fica grande. E você pode usá-lo de várias formas diferentes, fazer luzes, pintar de uma cor só ou apenas deixar no tom natural. 



Consideradas mais ousadas, as moças que usam turbantes, muito criativas e corajosas, por enfrentarem diariamente os olhares por causa da exuberância da sua auto estima e mega atitude, desfilam diariamente com amarraduras diferentes e estampas lindas. 



E se você não tem coragem de cortar, fazer tranças ajuda no crescimento e na hora de arrumar, que não precisa de muito esforço além das manutenções que terá que fazer de tempo em tempo. Não fique na dúvida, use e faça o que te faz bem!

04/06/2016

Motiv(ação)



Não estou aqui para dizer o que você tem que fazer, até porque quem tem que decidir as coisas é você. Muito menos vou apontar o dedo no seu rosto pra te jogar na cara tudo o que deixou de fazer. Só te peço uma coisa: não esqueça de si mesmo, mesma, de ti, de você, tu que está lendo agora!

Pode ser tão clichê, quanto a vida é todos os dias da nossa rotina mensal, algo descomunal que queremos nos livrar todos os dias, ainda mais no inverno, levantar cedo e sair no frio, comer correndo, pisar em ovos, manter emprego, fingir demência e sorrir o tempo todo, sendo que na verdade quer mandar todo mundo longe, bater a porta e ir embora. 

Não é assim que as coisas funcionam, né meu bem? 
Então tem um momento do dia, aquele que você fica olhando pro nada, distraído, pensando em como teria sido se tivesse tomado outra decisão desde o inicio, quando tudo começou, assim bem redundante. Sabemos que não adianta mais chorar pelo leite derramado, pelo o que já se foi e não tem mais como voltar. 

O que podemos fazer é correr atrás para recuperar sorrisos de satisfação, orgulho e felicidade a cada conquista que deixamos escapar, e que talvez tenhamos jogado fora por imaturidade, medo e outras coisas mais. 
Quantas coisas você poderia ter feito pra que hoje a sua situação financeira, psicológica e física tivesse melhor? Pois então caro jovem, vamos arregaçar as manguinhas e ir pra luta. Sem desanimo e preguiça, apenas com muita força de vontade pra realizar todos nossos sonhos. 

02/06/2016

Blogagem - confusa - Perfeita

Observando o descaso alheio


Senta aqui e vamos conversar um pouquinho. 
Quando eu comecei em 2008, escrever em um blog era cool, era lindo, maravilhoso, não que hoje não seja mais, continua sendo, mas de uma forma bem diferente. 
Clicar no lápis e ver essa página em branco era algo que me deixava super aliviada a cada ponto final colocado no lugar certo, na hora certa. Fazia com que eu me sentisse vazia daquilo que me perturbava a cada texto escrito, uma sensação indescritível, aquilo que transformei em palavras, não me pertencia mais, estava compartilhando com todos aqueles que me liam. 

Porém, de um tempo pra cá as coisas mudaram um pouquinho de lugar. Ter um blog não é algo que a pessoa faça com o coração, acho que não estou me expressando direito. Vou tentar de novo!
Ter um blog virou profissão, é lindo? É lindo sim, fazer o que gosta e ainda ganhar dinheiro em troca disso. 

Dedicar - se horas e horas para fazer posts maravilhosos, cheios de edição, vídeos, produtos, cabelos, futilidades, escritos por pessoas que estão entrando em depressão se já não estão. (sem julgamentos, pesquise e verá que o que eu digo é real, e ninguém tem moral pra julgar ninguém, sigamos com o texto)

É bonitinho você ler posts sobre DIY, tutoriais pra tirar foto no estilo Tumblr, para maquiar pra um casamento entre outros mais, só que quem escreve com o coração, melhor dizendo, quem escreve o que pensa, acha e quer explanar pro mundo todo está perdendo a vez. 

Teve um ano, não sei precisar com exatidão, mas acho que há uns 3 anos atrás, eu não falava sobre cabelos, e outros assuntos, além do que estava aqui dentro do meu coração e muitas pessoas interessavam - se por isso, por esse assunto, sentiam das mesmas coisas e hoje sumiram. 

Não acho legal criar na mente das pessoas a ilusão de que elas tem que usar aquilo, porque você usa, sei que é marketing e é assim que você ganha seu dinheiro e a empresa que te patrocina também ganha com a sua imagem, mas fazer com que as pessoas sintam - se mais pobres e diminuídas não é legal. 

E é assim que começamos o mês de junho, com uma de várias indignações que perturbam o meu ser perturbado. O que você acha de tudo isso? Sente a mesma coisa, não sente? Deixa aí nos comentários o que você pensa. Tá com preguiça de fazer login no Google? Comenta pelo Facebook!