20/08/2017

3 vídeos do Despindo Estórias pra você começar bem a semana | #Beda6

Despindo Estórias 


Conheço o trabalho da Tailany Costa há anos, acho que desde que criei o blog, não tenho muita noção de tempo, mas sei que não é de hoje que admiro o trabalho dela. Desde quando ela escrevia apenas e agora mais ainda com os vídeos. Ela tem muito a ensinar pra nós, então dá o play para aprender.

Domingos são aqueles dias preguiçosos, que acordamos tarde, almoçamos tarde, fazemos tudo tarde e quando vamos nos dar conta o dia já acabou e não fizemos nada realmente. Acho que ultimamente não é só no domingo que isso tem acontecido pra maioria de nós jovens que queremos tudo e não fazemos nada. 

Demoramos um tempo pra acordar pra vida e perceber que se nós não tomarmos as atitudes certas para que os nossos sonhos se realizem, eles não vão se realizar; que se a gente não se amar da forma que somos, ninguém mais vai nos amar e que não somos obrigados a perdoar as pessoas que nos magoam o tempo todo. 

Entender qual é o seu propósito para alcançar os seus objetivos e realizar os seus sonhos é um grande passo. Acreditar em si mesmo e que não é algo impossível e mirabolante o que você quer, são os próximos passos a serem tomados rumo a realização. Você também pode realizar tudo o que quer, basta querer, acreditar em você e subir um degrau de cada vez.


Muitos dizem que quem perdoa é só Deus, mas não concordo com isso, nós também temos que perdoar para não ficar convivendo com o rancor, esse sentimento tão ruim que não nos faz bem. Por mais que a situação que aconteceu seja bem difícil de passar por cima, perdoar é bom, mas se você não consegue, está tudo bem também, você não é obrigada.


Aceitar - se como é e entender que a sua beleza existe e é única, é algo fascinante quando alcançado, mesmo que o processo seja bem difícil. Muitas vezes não sabemos nem como começar a nos amar, qual parte, como, onde, ficamos pensando que somos feias principalmente por não fazermos parte dos padrões impostos pela sociedade. Isso deteriora com a autoestima de qualquer pessoa. Por isso é sempre bom conversar com pessoas que estão passando pelo mesmo processo e assistir vídeos também. 


Gostou dos vídeos? Então se inscreve no canal dela.


15/08/2017

Eu adoro olhar nos teus olhos | #Beda5

fonte


Te olhei no fundo dos olhos pra tentar entender tudo o que tu queria me dizer naqueles momentos longos do mais puro silêncio em que nossos lábios entre abriam - se para um encontro em câmera lenta. 

Não queria e nem podia estragar aquele momento, porque era nosso único momento, curto e intenso como se não houvesse amanhã, como se não fossemos ter uma outra vez. Consegui ler em teus movimentos o que tu não conseguia ser direto pra dizer, sentir teu cheiro e lembrar de tudo o que já vivemos até aqui e pela tua respiração entender que aqueles minutos estavam sendo curtos demais.

Cada um em um canto diferente da cidade, esperando que nada se torne um caos, que tudo continue sendo como já está, com a mesma reciprocidade, por mais difícil que seja manter - se igual o tempo todo. Particularmente acho que só deixando rolar naturalmente pra que tudo continue assim, que ninguém desista e queira realmente um fim, um ponto final. 

O melhor de tudo é não precisar falar, apenas usufruir da companhia, poder contar com a parceria, sentir o toque da pele, permanecer com o perfume do outro em si e lembrar de cada momento, mesmo que recém tenham acontecido, há 10 minutos atrás por exemplo.


10/08/2017

Eu não sou igual a você | #Beda4

fonte


Eu não tenho essa vida perfeita propagada pelas redes sociais. Não estou o tempo todo feliz, até porque eu não acredito que alguém possa ser feliz o tempo todo, porque isso não existe. Meu pavio é curto, me estouro por qualquer coisa. Não gosto que fiquem gritando comigo, ainda mais sem motivos, até porque nada justifica gritos gratuitos. (Cadê o respeito?) 

Meu cabelo é crespo que nem você vê na foto e em todas as outras fotos do Instagram. Não fico querendo ser o que não sou, nem montar um personagem pra viver uma vida da qual não vivo e também não existe. Não quero fazer parte desses joguinhos de competição de quem tem mais, é mais, faz mais, não tenho vocação pra isso.

Os quilinhos que se acumularam aqui durante esses longos anos são baseados em momentos de muita alegria e também de muita tristeza, é isso mesmo o que você está pensando, desconto tudo na comida mesmo. Quem não faz isso? Se não desconta na comida, deve descontar em coisas e pessoas. 

E de todas as coisas que mais me orgulho até hoje, é de ser quem eu sou, da forma que sou, como me tornei, de tudo o que eu sei nesses 25 anos de vida é que o que mais importa é a minha felicidade. Não posso mais me anular por causa da felicidade alheia. Não posso querer abraçar o mundo, sendo que tenho braços tão curtos, brincadeiras à parte, é algo impossível de fazer, minha saúde agradece por não conseguir essa façanha. 

Tenho que continuar "intacta" e escrevendo meus textos sobre todas as coisas que me afligem, que eu gosto e tento compartilhar com você, com vocês. Por mais que tu não comente, sei que está aí, agradeço por isso. 

O mais legal da vida é a liberdade de ser e poder fazer o que quiser, quando e como quiser, sem deixar que ninguém interfira no seu modo de viver, porque cada um sabe a vida que leva, o que passa e o que carrega dentro do peito.


08/08/2017

Não queria te dizer adeus | #Beda3


fonte

Desde o dia que te conheci, o meu intuito nunca foi te dizer adeus. Não queria me despedir de ti nem na hora de dormir, queria continuar ali te admirando, por inteiro, por dentro e por fora, para guardar aquele momento na minha memória, pra ficar gravada em mim, a nossa história. 

Te olhava e pensava o quão lindo era teu sorriso toda vez que me via cruzar a porta, teus olhos se fechavam automaticamente ao sorrir, era por isso que eu fazia tantas palhaçadas pra te fazer rir. Não tinha dia que teu sorriso não me deixasse feliz. 

Minha mão deslizava pelos teus cabelos, sentia o cheiro, fechava os olhos cada vez que sentia teu cheiro pra guardar em mim e nunca mais esquecer, porque por mais maravilhosos que fossem nossos momentos, dentro de mim algo sempre me dizia que chegaria ao fim. Juro que eu não queria, mas você me fez querer.

Não estou te culpando, não estou me culpando, não posso fazer isso, não devo fazer isso, não tenho esse direito. Demorei muito tempo para adquirir essa maturidade.

A cada vez que eu acordava no meio da madrugada, olhava pro lado pra saber que tu ainda estava ali e pra ter mais certeza, colocava meu pé no teu pra poder te sentir e continuar a dormir. Queria sempre estar ali, te proteger, te cuidar, te mimar, te colocar dentro de um potinho pra que nada te acontecesse. Quem dera se eu pudesse realmente fazer isso de verdade. 

Diante de todas as memórias, de todos os fatos, ainda te guardo dentro do meu potinho. Não sei onde coloquei ele, mas ainda lembro de tudo o que vivemos, de todas as juras de amor, todos os planos que fizemos juntos antes de dormir,  as nossas rotinas aos sábados tomando café da manhã que era quase almoço. 

E por mais que o tempo passe, você já passou na minha vida, eu já passei na sua, mas o que eu sinto, acho que nunca vai passar.


06/08/2017

Não estou preparada ainda | #Beda2

fonte

E talvez você também não esteja ainda. Para mudar de lugar, sair da zona de conforto, da casa dos seus pais, do relacionamento que mantém apenas para não se sentir sozinha, para não ficar sozinha, sendo que amor de verdade não há mais. Não vim aqui apontar o dedo no rosto de ninguém, apenas para te cutucar, te fazer pensar e repensar no que vale ou não vale a pena pra ti nesse momento da tua vida. 

Tem dias que não dá nem vontade de sair de casa, dá vontade de ficar na cama, escondida no meio das cobertas, para que ninguém veja a cara de cansaço, de tristeza e principalmente do fracasso. Entre todas essas lamentações parei e pensei em uma coisa: " - Será que eu faço o suficiente para obter o sucesso? Pra chegar onde eu quero?", perguntas essas que talvez você deveria se fazer também.

Apesar de que cada um tem uma realidade, um momento certo para que cada coisa em sua vida aconteça, independente se uma outra pessoa com a mesma idade que a sua já tenha chegado bem mais longe de onde você almeja chegar. É aqui nesse ponto que eu quero te fazer um convite: Vamos parar de se comparar com outros? Porque isso não é bom, não te faz bem, não tá sendo legal. A tua ansiedade vai agradecer muito por isso. 

É o maior desperdício de tempo e de vida ficar observando e analisando a vida alheia sendo que você pode depositar todo esse tempo em algo em prol da sua felicidade, sucesso e sonhos. Já parou pra pensar nisso?

Ficamos tanto tempo na internet, deslizando o dedo em tantos feeds que nos deixam tão deprimidas (os) pensando que os outros conseguem tudo e não conseguimos nada, sem nos dar conta de que eles subiram degraus diferentes dos nossos, escadarias diferentes e o principal de tudo, não precisamos fazer parte dessa competição tão tóxica. O meu principal objetivo de vida é ser feliz, nem que para isso eu suba degraus a vida toda (acho que é isso o que vai acontecer) para alcançar tudo o que me traga satisfação e felicidade. 

Qual é o teu principal objetivo?


05/08/2017

Agora vai | #Beda1

fonte

Depois de 20 dias sem postar nada, sem aparecer em blog nenhum, sem colocar a cara no sol mona, apareci aqui pra vocês, pra matar a saudade e vocês lembrarem que eu existo, ainda bem né? 
No ano passado, em abril pra ser mais exata tentei participar do Beda, sem muito sucesso, por causa do famigerado bloqueio criativo, que todo mundo tem e sempre acontece quando nos dispomos a escrever pra projetos ou que tenha um tema já pré determinado, pelo menos acontece assim pra mim. 

E fora que tudo que é planejado comigo não funciona, desde a rotina diária até algo bem maior, não me perguntem o porquê exato disso, mas posso chutar algumas possíveis situações que me atrapalham como: não gostar de rotina, de obrigações, de cobranças, não conseguir prosseguir com projetos, e com toda certeza deve ter bem mais coisas além disso que atrapalham o meu desenvolvimento na blogosfera. Não posso dizer que não evolui até aqui e muito menos que não consigo prosseguir com todos os projetos, até porque o blog tem 9 anos já. Então consigo fazer alguma coisa pelo menos. 

Com 5 dias de "atraso", porque se eu não estiver atrasada não sou eu, vou participar do Beda sim. Nessa participação pretendo aprender a colocar em prática minhas ideias, ficar mais presente na blogosfera e principalmente em outros blogs que eu gosto, mesmo com interferências pessoais e problemáticas que com certeza todo mundo tem, eu não sou a última e nem a primeira. E também, a me adaptar ao ambiente em que vivo e escrever ao mesmo tempo, por mais que não exista o meu tão querido silêncio o tempo todo. 

Tudo é questão de força de vontade e atitude pra colocar tudo o que quero em prática. Quem me acompanha nessa?

Então, que comecem os jogos.