01/11/2019

Primeiro dia do mês - Uma nova trajetória

foto wjretratos

Sabe quando você dá uma sacudida na poeira depois de um período de muito aprendizado, de muito cair e levantar, de muito não, de muita dificuldade para lidar com a maioria das coisas que vem acontecendo? Pois então, foi por tudo isso que eu passei e por incrível que pareça, sou/estou muito grata por tudo que aprendi até aqui.

Eu adoro esse título ♥ Primeiro dia do mês ♥ sempre me dá um gás, ler os comentários me dá outro gás e eu fico cheia de gás pra continuar escrevendo aqui sempre, não é a toa que estou escrevendo há 11 anos. 

Demorei um tempo para conseguir enxergar as coisas de uma outra maneira, como se elas não estivessem acontecendo comigo e aprendi a ver as situações de fora, levando em conta que cada pessoa tem os seus motivos para agir da maneira que agem e aderi totalmente a empatia para lidar com todos os fatos.
Hoponoponopo me ajudou muito nisso e acredito que vocês tenham que conhecer também. 

Por mais que as pessoas ao meu redor não façam o mesmo comigo, eu continuo fazendo a minha parte, porque é isso que a minha mãe ensinou sempre e com perseverança - meu pai me ensinou isso - sigo em frente praticando e agindo da maneira que eu acredito. 

A forma como as pessoas nos tratam é o reflexo de como nós as tratamos. Ok, que tem algumas pessoas que são estúpidas gratuitamente sem eu ter feito nada para elas, mas o que é 1 pessoa negativa no meio de 10 positivas? Nada, temos que levar em conta sempre a positividade e mantê - la com a gente o máximo possível de tempo. 

Enquanto eu for positiva, perseverar e fazendo a minha parte, muita coisa ao meu redor irá continuar mudando, acredito que isso faça parte do autoconhecimento. 
(estou escrevendo isso tudo, e sorrindo para a tela como se fosse para mim mesma, estou orgulhosa pelo tanto que evoluí como pessoa, como mulher, como filha, irmã, amiga e namorada)

Novembro, o décimo mês do ano, todos em contagem regressiva para o Natal, para o fim do ano, para o ano novo, mas o meu novo ano, começa na segunda, uma nova etapa, novas pessoas, um ambiente diferente de todos os que já frequentei, uma recepção que nunca tive na vida, desde o primeiro contato. 

304 dias regados a muito choro, muita dificuldade financeira, uma saúde mental deteriorada a base de remédios durante 4 meses que segundo os médicos só iriam fazer efeito após 8 meses de tratamento, muitas refeições puladas por causa da depressão, 4 meses em um emprego, 3 meses em outro, 3 meses desempregada, muitos desabafos, muitos choros. 

Apesar de todo esse sofrimento, digamos assim, sou grata por tudo o que aconteceu nesses dias e durante todos os 27 anos de vida que eu tenho, pois se nada do que aconteceu antes tivesse acontecido eu não teria me tornado a mulher, a pessoa que sou hoje. 

Sei que ainda tem muita coisa por vir, não estou criando expectativas, não quero mais ter crises de ansiedade/pânico, quero continuar tranquila tendo uma vida pacata, criando conteúdo, conversando com as pessoas, transmitindo todas as coisas boas que estou conhecendo e adquirindo todos os dias para todas as pessoas que passam pela minha vida.

E nesse momento a única coisa que eu posso te dizer é que por mais que você esteja passando por um momento difícil, seja ele qual for, acredite que ele não vai durar pra sempre, vai passar, tenha fé em Deus e em si mesmo. Em um momento de desespero por ter acontecido algo que você não estava esperando, tome um banho e durma, se tiver que chorar antes de dormir, chore até pegar no sono, mas se acalme antes de falar qualquer coisa para alguém. Isso vai te ajudar bastante!



Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

24/10/2019

Hoje é um dia muito especial!


Eu acordei assim, me sentindo bem, leve, feliz, alegre e contente, com um sorrisão de orelha a orelha. Não sei explicar muito bem, só sei que aconteceu. A única coisa que eu fiz ao acordar foi agradecer a Deus, ao universo, a natureza, ao sol pelo dia maravilhoso que estava sendo. Faço isso todos os dias, porém o dia estava diferente, tenho pressentimentos e eles sempre acontecem, pelo menos na maioria das vezes.

Me senti tão vibrante, positiva e comunicativa que até fim um vídeo falando, pra passar essa mensagem pra quem me acompanha e pra quem está chegando agora também. Gosto muito de ajudar as pessoas com a minha escrita, com as coisas que eu sei e venho aprendendo ultimamente. Diga - se de passagem que todas as novas atitudes que tenho tomado na minha vida nos últimos 6 meses tem me ajudado muito, estou muito feliz com o resultado e como as coisas estão se encaminhando. 

Então quanto mais pessoas eu atingir com essa minha nova vida por causa das atitudes, pensamentos e princípios, melhor pra mim, ficarei mais satisfeita ainda pra continuar aprendendo. Ler os comentários das postagens e saber que de alguma maneira tirei alguém da zona de conforto ou a fiz acordar pra vida é uma vitória pra mim. 

Compartilhe o seu conhecimento também, por mais que você ache que é uma coisa boba, besteira ou que todo mundo já saiba, tenha certeza que sempre vai ter alguém que não sabe, quer e precisa aprender sobre. 

Espero que goste do que vai ouvir/ver, se gostar deixa um like e se inscreve no canal :) ♥


Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

21/10/2019

Tudo na vida é aprendizado: Motivos



No decorrer desses últimos 6 meses aprendi muitas coisas, muitas mesmo, que sempre estiveram na frente dos meus olhos e eu não consegui enxergar, assimilar e internalizar para parar de cometer os mesmos erros. Tanto com os outros quanto comigo mesma.

E toda vez que eu aprendo alguma coisa gosto muito de compartilhar com todos ao meu redor, principalmente aqui, já que tantas pessoas se identificam com o que eu escrevo. E uma das coisas mais importantes que aprendi foi que: Cada pessoa tem os seus motivos para agir como agem, ser como são e pensar da maneira que pensam. 

Não temos o direito de julgar ninguém, o máximo que podemos fazer é ter empatia para com elas e principalmente com nós mesmos. 

Se você olhar as situações que passa de fora, como se você não tivesse vivendo realmente aquilo, iria entender de uma outra maneira e começaria a entender os seus próprios motivos e porque pensa daquele ou desse jeito. A primeira vez que coloquei em prática, foi um pouco estranho e levei alguns dias para assimilar o olhar de fora como se a vida não fosse a minha. 

E posso te dizer que foi transformador ver as coisas de um ângulo diferente, e entender que nem tudo  gira em torno do meu próprio umbigo. Que tem mais coisas e pessoas ao meu redor. E vitimizar - me em todos os momentos não estava fazendo de mim uma pessoa muito boa de conviver, nem de lidar. Nem eu mesma estava me aguentando. 

Esse novo conhecimento e amadurecimento que eu adquiri foi e está sendo transformador pra mim. Estou vendo várias coisas, pessoas e situações de uma maneira diferente. Só o fato de não ficar julgando tudo e todos o tempo todo é maravilhoso e libertador. Acredito que ajude no autoconhecimento também. 

Você consegue respeitar os motivos das outras pessoas e entender os seus?
Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

08/10/2019

Você responde ou visita o blog de quem comentou?

Particularmente falando e não generalizando a história toda, vou falar por mim! 

Eu adoro receber comentários sobre todas as coisas que eu escrevo aqui. Adoro cada palavra, cada relato, porém, entretanto, toda vida, não tenho costume de responder os comentários, por duas razões:
1 - eu acho que a pessoa não vai voltar aqui para ver uma resposta
2 - acredito que quem comente nos blogs é porque gosta do conteúdo e porque quer uma visita em seu blog.


Algumas blogueiras que eu acompanho, respondem aos comentários, apenas visitam o blog, e uma minoria faz os dois. Eu já tentei responder aos comentários e achei um pouco massante de fazer isso. E também desanimei, porque eu não sabia se a pessoa voltava aqui para ler a resposta que eu dei. 

Eu quando gosto muito de um blog, gosto do que a pessoa escreve e comento, tenho o hábito de voltar no blog para ver se a pessoa me respondeu e se ela não me respondeu peço para que ela me responda, pois pra mim a resposta dela será muito relevante para as minhas futuras decisões ou pensamentos, opiniões, etc.


É sempre bom saber o que as pessoas pensam e fazer uma análise sobre o cenário para ver no que podemos melhorar, isso vale para todos os nichos possíveis que a gente se interesse. E hoje consultando uma resposta de um comentário que eu fiz no blog Vinte e Seis Páginas, parei pra pensar sobre isso tudo. 


Afinal, o que me motiva a continuar escrevendo durante todos esses anos são vocês que leem e comentam sobre meus posts, relatam suas histórias e compartilham um pouco de vocês comigo pelos comentários. Então eu quero saber o que você acha sobre isso!


Me conta: Você responde ou visita o blog de quem comentou?

Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

01/10/2019

Primeiro dia do mês - um novo (re)começo



01/10/2019 - 21:59 de uma terça - feira, um calor de mais de 30º C em plena primavera aqui na minha cidade Porto Alegre - RS. Nesse momento estou derretendo, apesar disso adoro o calor, adoro o verão e não vou me lamentar por ele estar chegando por nada. 

Vamos dar inicio ao texto de hoje, sem muito sofrimentos e com muitas esperanças, vim trazer coisas boas e fazer nascer sentimentos bons. Aprendi, compreendi e me conscientizei de que tenho que carregar coisas boas em mim, tanto na mente quanto no meu coração e emanar as coisas positivas sempre, porque elas voltaram pra mim de alguma forma em algum dia.

O Primeiro dia do mês pra mim é visto como zerar tudo e começar de novo, uma nova chance de fazer um desafio de emagrecimento, uma nova chance de algum rh estar contratando por ser o mês das crianças, poder começar uma nova alimentação ou novos hábitos. 

E o primeiro dia da semana, segunda - feira, vejo como uma nova de fazer o que foi deixado pra depois, iniciar projetos, ter novas ideias, ter mais determinação e foco pra começar bem a semana e dar um up em si mesmo. 

Pode ser bobeira, mas pra mim funciona, talvez como gatilhos para me dar aquele empurrãozinho que sempre precisamos pra parar de procrastinar e dar mais a cara a tapa, digamos assim. E acredito muito que funciona, desde que eu consiga obter, ver e identificar os resultados das coisas que quero fazer e tinha que fazer em algum momento e não fiz.

Óbvio que não posso ficar me baseando apenas em começos já determinados, posso fazer os meus dias de começos, poderia escrever isso na quinta e determinar que nos próximos dias até o fim do mês vou escrever um post por dia. Porém meu cérebro ainda não evoluiu assim, continuo usando esses gatilhos, apostando as fichas em mim mesma, porquê se eu falhar foi comigo mesma. 

Que a criatividade esteja comigo e que meus hábitos continuem que nem hoje. 
Escrever é a melhor coisa que eu sei fazer, não que eu diga: "Minha nossa eu sou a melhor escritora da face da terra". Não é sobre isso que estou falando e sim que a cada palavra digitada aqui, que você está lendo nesse momento, vem de mim, do meu coração, tudo que está registrado aqui faz parte de mim. E por isso se torna tão especial pra mim. 

Me conta nos comentários como e quando você inicia os seus projetos, tem um dia certo? 

Se você gostou desse post, compartilhe em alguma rede social ou com a sua melhor amiga. :)

Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

26/09/2019

Conheça a GetNameNecklace



GetNameNecklace https://www.getnamenecklace.com/ é uma fábrica de jóias situada em Hong Kong, que conta com uma gama diversa de designers para personalizar suas peças de acordo com o seu gosto e criar peças incríveis que se tornarão exclusivas. Uma porquê você vai comprar de uma loja online que não tem no Brasil e outra porque você pode personalizar a sua joia e deixar do jeitinho que quiser.

Nesse post vou te indicar uns anéis lindos que você pode dar de presente, comprar pra noivar, comprar pra si mesmo, até colecionar se você quiser é óbvio. Nessa categoria kay jewelers engagement rings você encontra vários modelos, que nem citei antes, dos quais você pode personalizar escolhendo o nome, a foto, o tipo de letra, o metal e as pedras. É ou não é maravilhoso?

Em especial o que eu mais gostei e vim compartilhar contigo é esse: engraved birthstone rings. Cada detalhe dele me deixou encantada, pois é de uma delicadeza extrema. Além da possibilidade de escolher a pedra e fazer 2 gravações diferentes e o metal, o frete é grátis.


Há outras opções também, como: braceletes, brincos, colares, pingentes, ou seja, uma infinidade de joias, umas mais lindas que as outras, personalizáveis de todas as maneiras que desejar e o melhor de tudo é que você pode fazer seu pedido totalmente online e nem precisa sair de casa para ir buscar numa loja física, porque vai chegar na sua casa. Não tem coisa melhor do que compras online, na minha opinião. Por mim, compraria uma joia de cada categoria, e não repetiria por um bom

Me conta nos comentários qual foi a joia que você mais gostou!

18/09/2019

Se você acredita, não é ridículo!



Oi. Estou tendo uma crise de ansiedade agora, sim, exatamente agora, desde as 09:00 da manhã estou sentindo isso. Dizem que escrever em um blog sobre o que eu sinto e as coisas que acontecem comigo ou expôr as coisas que vejo no cotidiano com o meu olhar pra você que está aqui agora é ridículo, é me expôr ao ridículo. Pra falar bem a verdade não concordo com isso.

Se concordasse com essa afirmação estaria concordando também que as biografias já publicadas são ridículas, que todas as pessoas que escrevem em um blog a sua opinião sobre algo são ridículas, estaria concordando que todas as músicas do Lupicínio Rodrigues são ridículas, porque ele escrevia o que sentia e acontecia com ele. 

Continuando sobre o inicio, algumas partes do meu corpo doem, sinto vontade de chorar, minha gengiva adormece e minha visão fica embaçada, estou deitada na cama faz umas 4 horas. Hoje cheguei a conclusão de que me sinto assim, de que os sintomas vez pelo fato de eu me sentir cobrada a fazer as coisas. Até uma lista de tarefas a serem feitas me fazem sentir assim. 

Pra quem não entende o que é, como acontece e talvez nunca tenha sentido (não desejo que ninguém sinta isso) pode achar que é besteira, que é frescura, que é falta de Deus ou falta de louça pra lavar, como já escutei muitas vezes, mas na verdade não. Você está muito bem, fazendo as coisas, pensando em coisas positivas, ocupando a mente, e do nada começa a pensar em coisas que tem que fazer por pura obrigação, sente - se cobrada e pronto, tá feita a merda toda. Crises de ansiedade e pânico juntas para modificar a sua segunda - feira.

Sempre acreditei que minhas palavras mudariam em algo a vida de quem lesse o que eu escrevo, tive mais certeza disso a partir dos comentários e das tantas pessoas que ainda acompanham o blog há anos. Me sinto feliz em poder compartilhar as coisas que sinto, vivo, penso, meus relatos. Adoro o feedback de cada um que fica alguns minutos lendo o que escrevo e deixa um comentário falando sobre si. 

Levantei apenas pra vim escrever isso, porquê todas as vezes que estive em "desespero" foi aqui que me refugiei, isso desde os 16. Já tomei remédios e hoje não quero mais, eles me faziam sentir incapaz de levantar, comer, viver, tomar banho e principalmente ver sentido nas coisas. Não quero voltar a ser assim, só quero colocar pra fora tudo o que não permite viver uma vida comum, com o mínimo de sanidade. 

Qualquer pensamento diferente do habitual, qualquer hábito diferente e que não esteja bom pra você no seu cotidiano, procure ajuda médica, procure ajuda. É por você, é pra você! Não deixe se tornar uma bola de neve descendo montanha abaixo, porque não sabemos como pará-la no meio do caminho, não sei como fazer isso ainda. E isso tudo é só a ponta do iceberg.

Cuide -se mais!

O que você tem feito pra se cuidar?
Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

16/09/2019

Pesquisa de público do Blog Mundo de Nati

Após ficar uns meses sem postar com muita frequência estou voltando a ativa e quero conhecer vocês melhor, e pra isso trouxe um formulário bem básico e rapidinho de responder. O blog vai passar por algumas mudanças no decorrer dos meses e conto com a ajuda de vocês que estão aqui sempre presentes comentando ou então apenas lendo que é ótimo também.



Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

12/09/2019

Não faça o que você não quer!



Uma das maneiras de evitar a autocobrança, é deixando de fazer várias coisas que te incomodam de alguma maneira, seja ela uma obrigação real ou algo que você colocou para si mesmo como uma obrigação real

O que é uma obrigação real? São compromissos que não temos como fugir, ou seja, estudos, trabalho e atividades domésticas para a nossa sobrevivência em paz e harmonia dentro do nosso lar. Entendido? Entendido! Por isso que você tem que escolher coisas que te fazem bem, desde as mínimas, até as máximas. Tudo (ou quase) depende apenas de você!

Não estou te colocando na parede pra te dizer o que você tem que fazer ou deixar de fazer, não é esse o meu intuito nesse espaço tão querido que eu construí, e sim te mostrar que você não é obrigada (o) a nada, sério, de verdade, acredite nisso.

Reveja seus conceitos, sua rotina, sua vida, as pessoas ao seu redor e selecione apenas as coisas/pessoas que te fazem bem. Não precisamos de situações, atividades e pessoas tóxicas em volta, a sua saúde mental vai agradecer e muito, acredito que em um mês passando esse filtro vai perceber a diferença. E é uma grande diferença.

Isso não é um conselho, é apenas um mini guia, bem mini mesmo, de uma pessoa que já passou pela autocobrança e que quer ajudar o máximo de pessoas possível para que deixem de passar, não passem e se afastem desse tipo de coisa, porque faz a gente perder muito tempo, além de todo o estresse causado. 

Feche os olhos e olhe pra dentro de si, encontre a sua paz, refaça o trajeto indo pelo caminho certo, que é aquele onde você sorri, onde se sente mais leve, onde fica feliz por estar e fazer, onde sente - se realizada (o) só de imaginar que vai estar lá. Consegue captar o que eu estou falando?

Tenha uma vida leve, faça as coisas ficarem leve. Não sofra de véspera, você não é um Peru e nem estamos no Natal. Pratique o exercício de viver um dia de cada vez, realizando as atividades daquele dia, levando as obrigações com mais tranquilidade, fazendo o que consegue hoje e o que não conseguir pode deixar para amanhã. Tire um tempo pra você, cuide - se mais, ame - se mais. Faça mais por você e pelo seu bem!

Se você chegou até aqui, me conta aí nos comentários o que você tem feito por você mesma (o)!
Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

09/09/2019

Não se cobre tanto!



Cobrar - se tanto nos dias de hoje, no século onde a ansiedade está presente na vida de todo mundo, é  a pior coisa que a gente pode fazer. Acordamos com a ideia de que temos que otimizar o nosso tempo pra poder fazer tudo o que temos que fazer e não o que sentimos vontade de fazer na verdade, infelizmente tem sido assim pra muita gente. Há um tempo atrás estava sendo assim pra mim também, eu mesma, a que vos escreve e que já sofreu com crises intensas de ansiedade. 

Na era dos Millennials, onde você tem que criar listas de tarefas para não esquecer e ser produtivo o tempo todo, se desgastar diariamente dando o seu melhor em todos os lugares que você frequenta, executando todas as tarefas obrigatórias e as que não são e que se tornam também obrigatórias. Fazendo com que você se sinta pressionado, além do cansaço físico e psicológico.

Não há quem aguente tanta pressão!

Porém não podemos virar reféns dessa neurose sem fim. Temos que fazer as coisas no nosso tempo, do nosso jeito, como podemos e dependendo do que for como quisermos. 
Está tudo bem, fazer listas e querer concluir tudo no mesmo dia, mas tem dias que as coisas não saem como o planejado para que isso aconteça. E você não pode e nem precisa se sentir culpado internamente por isso, porquê se isso acontecer, está na hora de parar. 

Quando a cobrança interna ultrapassa os limites e afeta o seu emocional, automaticamente vai desregular tudo dentro de você chegando até a afetar a sua saúde física além da psicológica e acredito que isso nós não queremos, não é mesmo?

Então é chegado o momento em que paramos para analisar se o nosso comportamento atual que está nos prejudicando deve ser levado adiante ou se temos que modificar tomando novas atitudes para que isso não tome conta da gente por completo e não tenhamos mais controle algum sobre nós mesmos

É algo bem difícil de identificar, mas que não é impossível. A identificação da autocobrança acontece quando já estamos vivendo isso uns 50% mais ou menos, é reversível o quadro, entretanto para reverter você precisa analisar as coisas tóxicas ao seu redor e se livrar. Após esse primeiro passo, fique um pouco sem listas, faça o básico e faça mais coisas que você sente vontade, tente deixar as obrigações de lado e distraia - se o máximo possível com coisas que você gosta

Se você chegou até aqui, me conta aí nos comentários se você já passou ou se está passando por isso, talvez a gente conversar e eu possa te ajudar.

Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

05/09/2019

Conheça a Custom Necklace






A Custom Necklace é uma fábrica de joias situada em Hong Kong que conta com uma equipe ótima de designers para produzir joias personalizadas, lindas e modernas. Você pode optar em colocar o seu nome, as iniciais ou até pingentes de família, eles fazem usando a mais recente tecnologia em fabricação de joias, com preços ótimos.

Nessa opção name rings, você pode escolher até três nome diferentes para gravar na joia, além de poder escolher a fonte, tamanho e pedrarias, caso queira.

É bem simples e intuitivo, basta seguir o passo a passo no eshop.









E para as mamães também joias especiais e personalizadas feitas pensando exclusivamente nelas: In. Onde também pode ser escolhida a fonte, tamanho, material para ser gravado na joia.

Além dos aneis, eles fabricam braceletes, brincos. colares e correntes com ou sem pingentes. No site tem a categoria para as mamães, papais, vovós, vovôs, crianças, casais, amigos, mamães de pet, para dar de presente e inclusive para se auto presentear.

Os nomes podem ser gravados nos braceletes, nos colares em seus pingentes em formato de coração, de infinito ou se preferir seu próprio nome ser o pingente do colar. E dependendo da joia, se você não quiser gravar seu nome ou o nome de outra pessoa, pode ser colocado uma foto da sua escolha. Uma ótima opção pra dar de presente pra quem você gosta.

A entrega é por conta do cliente, após a escolha da peça, material, nome ou foto e quantas unidades deseja, é possível ver pela sua localidade quantos dias vai demorar, o prazo máximo é de 22 dias. Diga - se de passagem que é um prazo muito bom para um produto que será fabricado e personalizado da forma que o cliente quiser dentro dos parâmetros da empresa é claro. Sem contar que é de fora do Brasil.

Existem diversas opções para você escolher, acredito que você vai querer todas de tão lindas que são.

21/08/2019

Quantas vezes você já pensou em desistir?



Sinto vontade de escrever todos os dias, desde o começo do ano, sempre fico nesse vai e vem de querer fazer o maior sucesso, mas não conseguir escrever uma linha ou dar continuidade com as coisas que sinto vontade de fazer na vida.

Ficar me julgando todos os dias achando que não sou boa o suficiente ou que não irei conseguir fazer sucesso exercendo a atividade que quero, é o famoso auto boicote e que com certeza eu não estou fazendo sozinha isso. 

Infelizmente, conheço pessoas tanto na vida real quanto e muito mais no virtual que ficam se colocando pra baixo todos os dias, em todos os seus projetos, inclusive naqueles que estão no papel ainda, talvez se o jogo não virar dentro da nossa mente, eles nunca saiam do papel.

É tanto tempo escrevendo e tanto tempo sem escrever que talvez eu tenha perdido a mão, a inspiração, não saiba direito sobre o que escrever realmente ou isso tudo aqui não seja tão convincente. Prazer, apresento - lhes nesse parágrafo o meu auto boicote. 
(PRECISO PARAR DE FAZER ISSO!)

Aos poucos acredito que voltamos, que volto, que não farei mais textos de olha eu aqui outra vez. Pra escrever qualquer texto, preciso de mais do que um teclado e uma conexão com a internet, porque até numa folha de papel consigo escrever, mas dessa maneira ninguém vê. 

Enfim, é isso!
Não podemos mais ficar nos boicotando o tempo todo, vinte e quatro horas por dia como se isso fosse super normal, mas sabemos que não é. Só temos e precisamos criar novos hábitos redirecionados aos nossos sonhos e vontades.

Me conta aí, quantas vezes você já pensou em desistir?

Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

25/04/2019

O meu retorno de novo



Faz tanto tempo que eu escrevo, quase onze anos ou já onze anos, não lembro mais. E pra mim sempre foi tão prazeroso poder falar tudo o que eu sinto, compartilhar com quem passa por aqui  - sempre ou esporadicamente -, as minhas experiências e saber que de alguma maneira essa pessoa se identificou com o que está escrito aqui. 

Reconhecimento é tão bom, é tão gostoso, antes mesmo de saber o que era e para o que servia já recebia e guardava com todo o amor e carinho dentro do peito, isso me deixava com orgulho por saber que aquele texto tinha sido bem feito.

O meu bem feito talvez não seja o bem feito que a maioria espera que seja, mas criar expectativas não é legal, sabemos muito disso, afinal as decepções estão aí para comprovar, não é mesmo? 
Escrever, alivia, me tira dessa agonia, me faz ver que a cada dia eu evoluí um pouquinho mais de uma forma diferente, além de me mostrar que cada um sente de um jeito e coloca pra fora da forma que é melhor pra si mesmo. 

Não estamos falando dos outros e sim de mim, eu mesma, dona desse blog, a pessoa que escreve sem ler tudo depois e que só corrige as palavras que o corretor do navegador apontam com o sublinhado ondulado vermelho.

Todo ano acontece a mesma coisa comigo apesar de sempre acontecerem coisas diferentes o tempo todo e todos os dias. Quem me acompanha deve perceber, mas pra quem tá chegando agora vou contar igual, cheguei a essa conclusão agora. 
Eu sempre paro de escrever por um tempo por não saber lidar com as emoções, sentimentos e pessoas ao meu redor, deveria saber trabalhar melhor isso, até porque são mais de dez anos escrevendo, mais de oitocentos textos, mas enfim, só na terapia mesmo pra conseguir assimilar. 

Independentemente de qualquer coisa, de qualquer situação ou pessoa, vim aqui e poder falar o que sinto é tão bom pra mim, me deixa tão feliz e é algo que sempre gostei de fazer, e por gostar vou e volto diversas vezes. Com o coração quentinho e cheio de sentimentos bons, inclusive muita positividade e fé.

Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

13/03/2019

Sobre os meus pares



Todos eles ou a maioria deles sempre foram parecidos com o par de alguém conhecido da minha convivência ou de alguém que eu assisto, até um pouco parecido com alguém que eu cheguei a idealizar um dia na minha cabeça.

- Ficou um pouco confuso, mas acho que dá pra entender. - 

Identificava meus pares com todos os outros, mas eu não me identificava com os meus pares, é algo bem confuso, mas é assim que estou me entendendo agora. Os 3 últimos duraram 5 meses cada, nesse tempo eu estava ali presente, me doando e tentando achar mais coisas em comum, principalmente os sentimentos, que na verdade não existiam de verdade, era só o não querer ficar sozinho (a) de ambos.

Acredito que nunca tenha sido amor e sim vontade de dividir a vida, compartilhar as experiências, dormir e acordar do lado de alguém que propagasse um mínimo de afeto mútuo, mesmo que não fosse igual, fosse muito de uma das partes e não fosse como deveria ser com base na minha idealização que nunca vai existir. É, me conscientizei.

Não adianta ficar se espelhando no relacionamento alheio ou idealizar coisas pra mim mesma que não dependem apenas de mim pra acontecer. Posso idealizar as roupas que quero comprar futuramente pra compor um novo estilo ou um próximo post, mas ficar idealizando relações é furada, é ilusão e vai continuar causando frustração.

E depois chegar a essa conclusão não muito legal, apesar de ser muito construtiva para a constante evolução do meu ser, percebo que não vale a pena ficar pensando muito em coisas que envolvem outras pessoas de um modo geral. É estou generalizando mesmo pra não ter possíveis frustrações futuras por querer algo que não depende apenas de mim. 

Compartilhar esse relato com você que está lendo agora, me ajuda a aliviar as coisas que me incomodam, a ansiedade e todas as outras coisas que sinto, e acredito também que vai te ajudar de alguma maneira, porque com certeza eu não estou sozinha nessa.


Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

06/02/2019

Meus 832 textos publicados aqui



Hoje exatamente serão 832 de textos publicados nesse espaço que existe há dez anos. Sinto orgulho por cada palavra, cada linha, cada texto, cada vírgula que já escrevi aqui. Espero sinceramente nunca parar de escrever, quero escrever sobre as minhas experiências e sentimentos até o fim dos meus dias. 

Não estou chamando a morte, até porque tenho medo de morrer, mas isso é outra história. 

Cheguei a conclusão de que expôr o Mundo de Nati em formato de blog foi a melhor coisa que eu já fiz na minha vida até hoje. Poder traduzir meus sentimentos em palavras a cada vez que eu abro o editor é uma maravilha, fico muito feliz quando faço isso, mesmo estando triste na maioria das vezes para escrever.

A minha motivação para escrever durante anos sempre foi a tristeza, mágoa e decepções comigo mesma e com todos a minha volta. Uma espécie de refúgio, de desabafar sem ter que dar satisfação pra ninguém e muito menos ser julgada, porque todas as pessoas que leem o que eu escrevo dizem que se identificam e gostam. Um dos motivos que não me fazem parar de fazer isso, além dos meus sentimentos que tem que ser colocados pra fora de tempos em tempos pra eu não explodir.

Fiquei muito tempo sem falar nada, sem escrever, atucanada atrás de emprego, me doando pra pessoas que não se doaram tanto assim pra mim (mais uma vez), não estou arrependida de ter feito isso, até porque não é a primeira e nem a última vez que farei isso, só quero que na próxima tenha mais reciprocidade para comigo. 

E hoje, aqui, em um lugar que me sinto a vontade e em paz, e voltando às origens da escrita, em um computador de mesa, numa escrivaninha retorno com meus textos, retorno com o que me deixa bem e me alivia completamente, esvazia o meu peito mesmo de todas as coisas que me incomodam. 

Posso estar sendo repetitiva, mas se eu não fosse assim, não seria eu. Seria outra pessoa e esse não seria o Mundo de Nati. Sinta - se a vontade para comentar e principalmente compartilhar. 

Obrigada por ler, até a próxima.

Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

12/01/2019

Um pouco sobre as minhas crises de ansiedade

Todo mundo precisa entender e praticar isso.
Era 2008 e eu tinha apenas 15 anos, estava no primeiro ano do ensino médio e a única coisa que eu queria saber era da minha rotina fora de casa com os amigos que eu tinha conquistado no colégio. Não queria saber das coisas de dentro de casa. Não queria toda aquela responsabilidade que tinham me dado desde os 9 anos, com horários, cobranças e pressão por zelar pela educação e saúde de uma criança que não era minha, que não tinha parido.

Não entendia nada daquilo que acontecia comigo, o porquê de tudo aquilo, só queria me livrar, ser livre exclusivamente. Poder ter meu espaço, com as minhas coisas, do meu jeito e sem ter que cuidar de mim além de mim mesma. Demorei muito tempo pra entender o que eu quero e precisava de verdade.

Até o início do ano passado vivia por viver, se morresse agora tanto faz, não sabia que poderia ter prazer por estar viva e muito menos que valia a pena continuar viva, até que conheci uma pessoa e aconteceram diversos fatores que me fizeram entender de que aqui não é o meu lugar, aqui não é um espaço bom pra mim e que sim, posso sair. Tenho que sair!

Todos os sintomas que venho sentindo há uns 3 anos, são por causa de sentimentos que estou sentindo há mais de 10 anos e que não conseguia enxergar, não distinguia entender de onde tudo tinha se desencadeado, até que comecei a analisar todos os fatos, reler os textos que já tinha escrito aqui e concluí que todos os sintomas são fruto do que já vivi no passado e ainda vivo hoje sem querer viver.

Não estou culpando ninguém, não estou apontando culpados. Estou apenas relatando todos os meus acontecimentos, sentimentos e pensamentos como venho fazendo isso há anos aqui nesse espaço. Não adianta eu querer mudar o seguimento do blog pra agradar a massa se não irei sentir o mesmo prazer escrevendo que nem sempre senti.

Na última crise de ansiedade, tomei vergonha na cara e fui buscar tratamento, agora medicada, ainda sinto várias coisas, mas acredito que a combinação dos remédios e começando a fazer o que eu sinto vontade realmente de fazer vai me ajudar e muito a sair dessa situação que é incontrolável. Que uma hora estou bem e em outra nem tanto. Que nem agora por exemplo. 

Nesse momento a única coisa que eu preciso é de tranquilidade, paz e fazer apenas e simplesmente o que sinto vontade de fazer realmente, sem influencia de um e de outro ou fazer porquê é para o bem de alguém e esse alguém não seja eu mesma. 

Uma das coisas que eu aprendi com todos os fatos dos últimos 19 anos e principalmente nos últimos 365 dias é a cuidar apenas e exclusivamente de mim mesma, por dentro e por fora, mente, corpo e alma, porque ninguém vai fazer isso por mim. 

Gosto de relatar as minhas vivências aqui, porque eu sei que por mais que não tenha comentários, muitas pessoas me acompanham e se identificam com o que eu falo, pensamentos e atitudes. Então, nada mais justo do que continuar com a minha missão de ajudar as pessoas com a minha escrita.

---

Se você gostou: 
Deixe seu comentário e compartilhe com quem você gosta.


Ajude - me a melhorar o conteúdo do blog respondendo a nossa Pesquisa de público!

Não esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais:

09/01/2019

Nove de Janeiro

Nono dia do primeiro mês de 2019 e eu tô aqui de cara lavada, em paz comigo mesmo, começando um tratamento e sendo eu mesma como era há uns anos atrás sem querer e nem precisar agradar ninguém. Agradeço todos os dias por isso, de verdade. 

Nem sei mais quanto tempo fazia que eu não escrevia algo vindo do coração como sempre foi desde a criação desse espaço que no começo se chamava meumundoseutb.blogspot.com, isso mesmo, desse jeito, com um banner bagunçado feito no paint, foi assim que criei a essência do porquê e do pra quê deveria escrever cada linha.

Tá um pouco bagunçado, mas acho que todo inicio de ano ou todo primeiro texto de cada ano ficou assim ou não também. Acho que perdi o fio da meada, a linha, como escrever o primeiro parágrafo de cada texto e o que falar realmente. 

Aos poucos depois de todo esse tempo vou voltar a escrever como escrevia antes, com o coração. Traduzir os sentimentos em palavras que nem no inicio. Com o tempo vou pegando jeito de novo. Sem pressão, sem cobrança e tudo assim meio confuso como sempre foi.