30/04/2017

Declaração de 2017

fundo: weheartit


Escrevi vários textos pra você, te coloquei num pedestal, esperei que você viesse me abraçar nos momentos que mais precisei, sei que não deveria esperar tanto de você e nem de ninguém. Infelizmente não consegui evitar isso, foi tão automático que quando dei por mim já estava triste e muito decepcionada por ter te dado demais e recebido tão pouco. Nada do que eu falasse ou você fizesse pra recuperar o tempo perdido com discussões sobre nosso relacionamento adiantaria, porque aquele tempo nunca iria voltar para que vivêssemos de outra maneira, com mais felicidade por exemplo. 

Então, decidi dar um basta, dizer adeus por mais que doesse profundamente no meu coração e que todos os nossos momentos passassem como um filme na minha frente, essa foi a minha melhor decisão. Na hora sempre dói, a ferida ainda está aqui, exposta, doendo e sei que vai continuar doendo por mais um tempo, não sei dizer ao certo quanto tempo, só que foi melhor pra nós. 

Aprendi a não guardar rancor e ter consciência de que tudo na vida tem um prazo de validade, por mais que não esteja tão visível assim na embalagem, uma hora você vai conseguir enxergar que não está te fazendo tão bem. Isso também é muito difícil de detectar, porque você não quer ser tratado de uma forma diferente da que trata os outros, quer apenas reciprocidade: receber o que emana, emanar o que recebe e ser feliz. 

Diante de todos os fatos vividos e relatados, declaro que 2017 é o ano das renovações, dos aprendizados, de dar passos pra frente e deixar pessoas pra trás. Não é indireta, não é rancor, não é nada disso, é apenas um registro de tudo o que já aconteceu até o dia de hoje. Não vou esperar nada, desejo muita coisa, não vou criar expectativas, apenas vou viver um dia de cada vez plenamente, para obter com o tempo um ritmo novo e mais gostoso de viver, sem nada (pessoas, situações, etc) tóxico para me prejudicar. 

28/04/2017

Sinceramente, não faz sentido!

fundo:weheartit 


Nada está no mesmo lugar como antes,
tornei - me um ser inconstante,
bem mais do que antes.

Tem dias que se torna algo apavorante, traçar riscas o tempo todo e não chegar a lugar nenhum. 
Parece ser algo incomum, mas é mais comum do que eu achava, não reparava que na minha volta tinham mais pessoas iguais do que eu pensava que tivesse.

Não que todos nós deveríamos nos parecer nesse sentido, acho que isso não é muito bom pra falar a verdade, isso é ruim. Sinal de que temos que seguir uma linha diferente da que estamos acostumados a seguir.

Não nascemos pra ficar nessa competição sem fim, sobre quem é o melhor, quem tem o melhor namorado, a melhor roupa, o melhor celular, o melhor emprego, ou seja, quem é o melhor melhor do mundo a vida. Isso tudo não passa de uma grande besteira!

Muitas das pessoas que eu conheço, que tu conhece, que nós conhecemos não são felizes com todos os bens materiais que tem, são infelizes e admitem isso. Não adianta você ter "tudo" e ao mesmo tempo não ter nada, ser vazio, não encontrar sentido na vida e viver uma vida oca baseada apenas em status e aparência. 

Sinceramente, não faz sentido!

Cada um tem que buscar a sua satisfação emocional, o preenchimento do seu vazio, conhecer o seu eu e saber tudo o que ele precisa para viver com plenitude para alcançar a felicidade, porque não tem coisa melhor do que acordar todo dia de manhã e sentir o prazer de viver.

19/04/2017

Ajude as pessoas ao seu redor

Uma coisa que eu venho analisando há um certo tempo é que quando as pessoas divulgam seus trabalhos, sejam eles: trabalhos manuais, textos, sites, doces artesanais, entre outras coisas mais, ninguém se quer é capaz de clicar em compartilhar pra dar um apoio moral pra pessoa. 

Não que todos sejam obrigados a fazer isso, mas acho que se fazem por ti, tem que haver reciprocidade, em todos os sentidos e com todos que fazem parte do nosso cotidiano. Você não pode e nem precisa ser tão egoísta a ponto de não repassar as coisas legais que presencia e assiste. 

O que a maioria das pessoas tem que entender é que: 
o sucesso do outro não vai atrapalhar o teu;
concorrência sempre vai existir, mas não vai atrapalhar o teu progresso;
E não menos importante: seja menos egoísta.

Colocar - se no lugar do outro é bem interessante, porque quando você publica seu trabalho espera que as pessoas curtam, compartilhem, gostem, digam o que acharam e passem a seguir teu conteúdo, mas você faz o mesmo pelo outro? Sabemos que a resposta é não! 

Então não adianta ficar triste quando não valorizam o que você faz. 

Em tudo o que fazemos na vida tem que ter reciprocidade e reconhecimento, por mínimo que seja, uma palavra, um gesto ou um textão, um discurso, qualquer forma vai ser bem - vinda, mas tenha em mente sempre que para receber você tem que fazer por onde. 
Já fiz o teste e garanto que é assim, sabemos disso. O resultado vem aos poucos, um dia de cada vez, basta começar a agir.

16/04/2017

Ninguém gosta de ser rotulada (o)!

Imagem: Weheartit
Todas nós mulheres somos criadas numa cultura sem amor próprio e submissão, onde temos que dizer "amém" a tudo o que dizem de negativo pra nós, não podemos ir contra esse sistema opressor, porque senão somos lidas como revoltadas. Quem é que quer ser rotulada assim? 

Ninguém gosta de ser rotulada (o)!

Não queremos ser chamados assim, não queremos isso pra nós. Desde que nascemos e nos entendemos como gente, somos ensinadas que temos que fazer de um círculo de amizade com padrões pré determinados, tanto na aparência quanto no comportamento e se sairmos fora da linha - não somos trem pra andar na linha -, seremos excluídos. Como se fizesse falta e fossemos morrer por causa disso. 

Algumas pessoas não conseguem lidar com essa falta de companhia programada e robotizada, com sentimentos falsos e de puro interesse material. Não podemos generalizar, mas sabemos que isso é o que mais acontece. Quanto mais status você tiver, mais companhias surgiram, os famosos amigos. 

Falar desse modo parece ser bem insensível da minha parte, mas é a realidade que vivemos. Todos nós temos consciência disso, mas preferimos nos enganar colocando uma venda nos olhos, fazendo vista grossa pra achar que somos amados por ter tantas pessoas em volta da gente, sendo que nem sempre é sincero. 

Com sinceridade e reciprocidade conseguimos identificar o quanto as relações são verdadeiras ou não. Faça o teste de começar a tratar as pessoas como elas te tratam e perceba o descaso, principalmente que não há tanto interesse quanto dizem ter.

Depois dessa análise, com o passar do tempo você vai conseguir identificar quem é de verdade e quem é de mentira, quem tá contigo nos momentos ruins também e por aí vai. 
Não é levantamento de intriga e nem mesmo quero te colocar pra baixo, só acho que não devemos perder mais tempo com pessoas que não valem a pena. 

02/04/2017

Ontem e hoje

imagem:weheartit



Ontem me perguntaram se eu já tinha texto novo pra mostrar e hoje me perguntaram se eu não ia mais escrever, lembrei que as minhas melhores inspirações acontecem quando estou triste ou sofrendo por alguma coisa. 

É bem triste isso, falar isso, parece que as coisas boas não merecem textos, não merecem ser lembradas, claro que merecem, tenho que exercitar mais isso e escrever sobre as coisas boas que aconteceram nos últimos tempos. 

Preciso também voltar a ser feliz escrevendo como era há uns anos atrás que escrevia plena e puramente com o coração sem ficar pensando em público e números, eles vinham ao natural e tudo era melhor.

Nos últimos dias estou melhor e isso é ótimo, tão melhor que chego a estranhar. Pretendo e espero continuar assim pra sempre, mesmo que ele não exista. Tá parei. 

Sem cobranças;
sem compromissos;
apenas eu e meus sentimentos.