31/08/2016

31 de agosto - Dia Internacional do Blog




 Exatamente 8 anos atrás eu fazia o primeiro post aqui nesse lugarzinho tão amado e querido por mim. Me apresentei aqui timidamente sem saber se teria público, na verdade nem sabia que teria um público. Não entendia de nada da blogosfera, cheguei despretensiosamente, falando de tudo o que sentia, como faço ainda, até que as pessoas começaram a me seguir e comentar nos posts. Foi tudo tão maravilhoso, conheci virtualmente várias pessoas que ainda espero conhecer pessoalmente. 

Ou seja, o blog também está de aniversário e eu não tinha ideia de que chegaria até aqui com ele.

Poder desabafar com e pra vocês é tão aliviador que não posso parar de fazer isso nunca, nem sinto mais vontade. Bloqueios criativos são o que mais acontece ultimamente, lendo os posts anteriores dá pra saber os motivos, mas nada que se diga: "- Ó minha nossa, vai parar de escrever e o mundo vai acabar...", dramatizo tudo, mas não é pra tanto. 

Esse é o meu lugar, onde eu quero e preciso estar em todos os momentos, seja compartilhando o que sinto, gosto e penso quanto conhecendo outros blogs e blogueiras diferentonas dessa blogosfera gigante que a cada dia cresce mais e mais. Fazer com amor o que gostamos é a melhor coisa que tem.

E hoje, no dia internacional do blog, desejo que todas vocês que estão a anos nessa caminhada ou quem recém começou continue, mesmo que não tenha batido as metas que propos pra si mesma (o) ou quem não tem metas e faz só por amor, não desista dos seus sonhos, do que gosta e quer, só quem pode fazer por nós somos nós mesmos. 


27/08/2016

Estou presa no passado


Sinto o cheiro de alimentos que comia quando tinha 4 anos de idade, isso é normal? Só eu sinto isso? Sinceramente não sei. 

Hoje tenho 24 anos e me lembro de tantas coisas inesperadas que diariamente não lembro ou que na verdade nunca tinha lembrado que me assusto com a exatidão das imagens que aparecem na minha mente ao sentir um cheiro, principalmente. 

Pode ser cheiro de perfume que me faz lembrar uma pessoa que nunca mais vi ou uma comida que comi por um determinado tempo. Por exemplo, agora senti o cheiro de uns pãezinhos que comia quando tinha uns 10 anos de idade em Laguna - SC. Aqueles pães eram maravilhosos, tinha que comer todos os dias daquele um mês que fiquei lá. Eles tinham um creminho amarelo muito gostoso, nunca mais comi. 

A nostalgia está presente em todos os momentos do meu dia, lembro de como me vestia e de como aquelas roupas me deixavam feliz, me sentia a mais linda da roda, todos me elogiavam e era maravilhoso. Meu ego agradecia incessantemente. As modinhas que segui, os bordões que usava e as pessoas que me cercavam, sinto tanta saudade delas e mais ainda de suas essências, que mudaram com o passar do tempo.

É eu sei, todo mundo muda, tudo muda, estamos em constante mudança. 

Tem dias que lembro de tantas pessoas e momentos bons que queria poder voltar no tempo para reviver aqueles momentos e dar replay infinitamente. Poder das as gargalhadas gostosas, matar aula pra beber vinho, sair de casa as onze horas da noite e voltar no meio dia do outro dia, entre outras coisas mais... Acho que é pra isso que servem as lembranças, pra gente lembrar olhando pro nada e começar a rir e sorrir como se tivesse lá, na verdade quando lembramos de algo mentalmente nos encontramos lá. 

É uma pena que com o passar do tempo perdemos todas as coisas em comum que tínhamos, perdemos o contato, não conseguimos cultivar as amizades por causa da rotina que nunca se encontra e também por falta de vontade de ambas as partes. E elas simplesmente vão, nós vamos, partimos uns da vida dos outros, deixando a mensagem de que foi bom enquanto durou e durou enquanto tava sendo bom. 

Abrimos espaço para novas pessoas chegarem e deixarem lembranças tão gostosas quanto as que deixamos. E percebemos que por mais doloroso que seja quando vamos ou vão, aprendemos a valorizar mais ainda os momentos e o quanto as pessoas doam - se para nós, seja virtual ou pessoalmente quando dá. Envolve muitas coisas tudo isso, as relações são lindas e a forma como as pessoas marcam nossas vidas maravilhosa.

22/08/2016

Mendigando sentimentos



Gostamos tanto das pessoas que não conseguimos enxergar o momento certo de parar de correr atrás de quem nos deixa de lado sempre. Somos seres humanos e erramos, mas errar o tempo todo com a mesma pessoa é burrice e quem se sente ofendido deve se retirar de cena pra ter do seu lado quem vale a pena. 

Não que quem estava antes não valha a pena, mas nesse momento não está mais valendo tanto esforço, insistência e decepção. Não nascemos pra viver mendigando sentimentos e atenção dos outros. 

É estranho falar assim desse jeito, mas infelizmente mudamos nossos conceitos, estamos em uma constante mudança e amadurecimento. Percebendo que só o tempo vai nos mostrar quem é de verdade, quem vale a pena e quem deve sair da nossa vida. 

Por mais que gostemos de alguém, essa pessoa pode não estar nos fazendo bem ou ela nunca irá fazer por nós o que fazemos por ela. O que sentimos nunca será igual e sempre terá alguém que vai sofrer mais que o outro nessa vida de mão dupla que são as relações interpessoais.

E nesse tempo todo de doar - se sempre mais e esperar sempre muito, aprendi que tem uma hora na vida que tempos que impor alguns limites sentimentais para deixarmos de sermos trouxas. Já que ser trouxa nada mais é do que dizer tudo o que sentimos e fazer coisas para agradar quem gostamos, mesmo que não recebamos as coisas da mesma maneira. Porque ninguém vai agir igual a você!

17/08/2016

Nossas crises



Ninguém entende o que cada um de todos nós sentimos todos os dias. 
É bem difícil falar sobre isso, porque a maioria delas estão guardadas aqui dentro de nós e super vivas, nos perturbando diariamente. Muitas vezes não conseguimos falar o que estamos sentindo e vivendo naquele momento sem que ninguém diga que é besteira; bobagem ou se já olhamos pra trás pra ver que tem gente pior do que nós. Pera aí, não estamos em uma competição de qual vida é pior ou melhor.

Creio que estamos em um momento de muita pressão. A era das pressões!
Você tem que ser, ter, fazer e acontecer. Se virar em mil pra provar que não engravidou antes dos 20, que vai se formar e ter muito sucesso antes dos 30 e que no meio de tudo isso vai continuar sendo feliz, bela e plena. 

O assunto tá repetitivo? Tá sim, tenho noção de que ando falando muito sobre isso ultimamente, MAS queridos leitores convenhamos é isso o que estamos vivendo nesse momento da nossa querida e adorada vida de meu Deus. Não temos e nem podemos fugir da realidade, não vivemos em um conto de fadas, onde tudo é perfeito e maravilhoso. Vamos acordar pra realidade?

Não adianta pensar que a fulana ou a beltrana não sentem a mesmas coisas: 
fracasso
medo de fazer mil coisas que tem vontade
de adquirir
de ser
falta de tempo
estresse alto
muitas responsabilidades, só porque nas redes sociais ela aparece toda montada, desde o batom até o mil e um filtros, aparentando uma vida perfeita que ela não tem, ninguém tem. 

Estamos falando do sentimento, aquilo que todos temos, independentemente da classe social, cor, tamanho, quilos e gênero, esquece os bens materiais. Tô falando do que está aqui dentro, que bate e pulsa sem parar. 

Precisamos conversar um pouco mais sobre isso, seja com alguém muito próximo ou até com um desconhecido. Não podemos mais guardar tudo o que sentimos, com medo do que irão falar. Faz teste de falar que tu vai escutar como resposta um "eu também sinto isso" e a frase "eu te entendo" nunca irá fazer tanto sentido. 

A única coisa que eu posso te dizer nesse momento é: TU NÃO ESTÁ SOZINHA (O)!

16/08/2016

#JeansLovers: Macacão - Feminino, Masculino e Plus Size

Uma paixão que não sai de moda e só é atualizada conforme os anos passam. Nós que amamos jeans queremos usá - los de todas as maneiras e o melhor de tudo é que rola adaptação pra todos os estilos, corpos, gêneros e tamanhos.








Há vários tipos diferentes que todos podem utilizar, seja com manga curta, comprida, bermuda, barra dobrada, o importante é usar e se sentir bem.



















No inverno ou no verão, com blusa por baixo ou sem. Pra quem não gosta de mostrar as pernas, a melhor opção é a versão calça. 



Dizem as más línguas que as gordinhas, gordas, mulheres plus size, como queiram, não podem usar vários tipos de roupa, porque marcam as famosas imperfeições, falam assim por não fazerem parte do padrão que as passarelas dita. Porém é muito errado deixar de usar o que gosta por causa da opinião alheia.


E os boys estilosos e fashionistas não ficam de fora dessa trend. Usam e abusam das mais variadas combinações, pra se destacar entre a multidão.

Atualizando todas as fashionistas de plantão, saiu um novo estilo de macacão jeans que se chama popularmente de mecânico, pois lembra muito o macacão que os profissionais usam. Um modelo todo larguinho, sem marcar nada.

Você encontra macacão jeans aqui:

15/08/2016

Temos que ser fortes: Até quando?



É com esse questionamento maroto que começo esse post pra vocês.
Todos dizem que temos que ser fortes o tempo todo, a sociedade prega isso. Você não pode chorar, não pode fraquejar, não pode desistir, temos que vestir uma armadura de pedra, ferro, onde nada penetre. 

Por mais que algo esteja nos sufocando, incomodando, temos que fingir que nada está acontecendo, não podemos ser fracotes e muito menos chorar quando o desespero bater, aliás, ele nem pode chegar perto de nós.

É difícil essas expectativas não correspondidas e as que temos que corresponder, não estamos preparados psicologicamente pra toda essa afobação mundial pela vida perfeita. Cada um tem uma realidade diferente, tem gente que só ri, tem gente que só chora, um tem o que o outro não tem e por aí vai. 

Os valores estão invertidos. Temos que assumir muitos compromissos, arcar com muitas cobranças, além dos boletos que chegam na nossa casa todo mês. É muita pressão, quem é que consegue viver sob pressão? Eu não!


13/08/2016

O que eu aprendi com vocês - Como lidar?

Pra quem não leu a trilogia Como lidar?, leia antes de continuar a ler esse post por favor, obrigada! 


Nesse post quero agradecer a todos que leram e em especial para todos que deixaram comentários tão lindos, que me motivam muito para continuar a fazer o que eu gosto tanto que é escrever. 

Passamos por momentos dificeis na vida, todo mundo passa e muitas vezes não temos psicologico suficiente para aguentar as barras que a vida nos dá pra segurar. Mesmo assim, temos que ser fortes o tempo todo. 
Em cada comentário vocês me ensinaram a ser mais forte, não desistir, saber que eu tenho capacidade pra fazer diferente e o que mais me deixou feliz nisso tudo é que vocês entendem o que eu estou passando e também já passaram por isso, nos identificamos tanto e temos tantas coisas em comum. Não fico feliz por causa das crises de ansiedade que sentimos e nem pelo desânimo, e sim porque estamos aqui nessa blogosfera de meu Deus nos ajudando e apoiando o tempo todo dentro do possível. 

Quem está passando pela mesma situação, vamos ao tutorial com base nos comentários, ou seja, esse tutorial é de todos nós.

1 - Acredite em você
Não dê bola para o que os outros pensam, para a opinião alheia que te diminui o tempo todo, fazendo com que você se sinta um incapaz.

2 - Acredite nos seus sonhos
Sabe aquele sonho de mudar de cidade? De emprego? De casa? Quaisquer que seja o sonho, meu querido, minha querida, acredita e se joga. Se é o que te faz ou te fará feliz, vai em frente, mesmo com medo. Sem emoção não tem graça.

3 - Divirta - se com o que faz
Qual a graça de fazer para agradar quem usufrui do que você produz se você não tem prazer com o que está fazendo? Antes de produzir para o outro, produza para si mesmo.

4 - Faça a diferença
Sabe as suas ideias? Podem ser parecidas com as dos outros, mas o processo de execução é diferente. Sempre iremos ter concorrência em qualquer coisa que fizermos na vida, mas a forma como iremos fazer que mudará tudo. Acho que essa lição vale pra tudo na vida né?

5 - Reconheça - se antes 
É que nem aquela história de amar - se primeiro para depois amar o outro. Primeiro temos que reconhecer que o nosso trabalho é bom, que somos bons naquilo que escolhemos fazer, só com autoconfiança conseguiremos seguir o nosso trajeto rumo ao reconhecimento.

São essas as principais lições que tive como resultado depois da trilogia Como Lidar?, espero levar pra vida toda e principalmente praticar diariamente. E que as lições ajudem vocês também!

09/08/2016

Trend Vintage: Patches

Um adesivo termocolante que veio de volta para o futuro para grudar em todas as suas roupas de um jeito apaixonante que só você vai fazer. De um jeito único para enfeitar as suas brusinhas e todas as suas peças jeans possíveis. Não pera, melhor não todas, porque essa tendência não vai durar para sempre.

Unicórnios, expressões da internet, em inglês, mãos, corações, frutas e até comida em um bordado alucinante e fofo ao mesmo tempo para incrementar os teus looks e te deixar mais fashionista. Cola nos shorts, nas jaquetas, calças e até nas mochilas, se joga nessa velha nova trend.










































































Você encontra patches aqui:

08/08/2016

Como lidar? | 3



A frustração é tão grande que muitos desistem na metade do caminho. Cadê os blogueiros que:
traduziam seus sentimentos em palavras; tinham projetos literários e de blogagem coletiva; 
que não eram seletivos com os coleguinhas blogueiros, entre 2008 e 2009? Pois é, também não sei. 

Ok, tem que ser o melhor no que faz, porque se é pra fazer meia boca nem começa, mas vamos aos questionamentos:

Melhor pra quem?
Pra ti que escreve ou pra quem lê o que você produz?
Ambos tem que gostar, tanto quem compartilha a ideia quanto quem absorve ela, na mesma medida, sem mais nem menos, sem meio termo. Do que adianta você falar de algo que não gosta pra agradar quem vai ler? Isso é válido pra você? 

Tudo tem que ser feito com amor e orgulho, que você leia e pense: "- Poxa, fui eu que escrevi isso? Eu sou muito bom!" A cada post você pensa nisso?

Acabei de descobrir o real motivo da questão. Meu pensamento pra vocês: 

"Os outros conseguem, eu não vou conseguir, o que eu escrevo não é tão atraente, não é bom o suficiente mesmo todos dizendo que é muito bom cada texto escrito. Não acredito em mim mesma, infelizmente a frustração tomou conta do meu ser e não sei mais o que fazer pra melhorar isso. Escrevi vários posts em folhas de ofício, não sei se vou postar aqui ou não, são sobre roupas, cabelo e maquiagem. Tudo o que escrevo em folhas, acho que perde a validade de um dia para o outro, não são mais as mesmas coisas que sinto. Estou tendo crises de ansiedade, frustração, desânimo e me sinto muito sozinha nos últimos dias, melhor dizendo, nos últimos meses. O melhor é parar de pensar no que as pessoas vão achar das minhas ações e fazer o que me deixa feliz."

E nesses três posts com o mesmo tema, esse é último. Tudo o que escrevi é uma parte de tudo o que venho sentindo a algum tempo e precisava  colocar pra fora, porque já estava ficando sufocada. 
Me contem nos comentários o que vocês acham sobre e se sentem as mesmas coisas ou algo parecido. 

Obrigada por continuarem presentes, atê você que está lendo, mas não comenta. 

07/08/2016

Como lidar? | 2



Quem tem blog sabe como é.
Queremos além dos comentários as visualizações, quem não é monetizado quer ver os números crescendo, a satisfação de saber que pessoas doam alguns minutos para lerem o que você escreveu, comentários para saber o que elas acharam, a felicidade que sentimos é linda de se ver.  Me refiro ao tão esperado e sonhado reconhecimento, no começo são comentários, compartilhamentos, curtidas, indicações e com o tempo ele vem de outras maneiras. 
Isso vale tanto para blog quanto pra vida, encaixa - se perfeitamente em qualquer profissão.

Temos que plantar pra colher.
Ninguém vai saber que o teu serviço é bom se você não divulgar. Tem pessoas que não tem como investir e vão fazendo o trabalho de formiguinha que é comentar em vários blogs, participar de grupos de divulgação, seja no Google + ou no Facebook até conseguir formar um público fiel. E há os que pagam para mais pessoas curtirem suas páginas, seus posts, entre outros macetes que todos conhecem. 

O que as pessoas querem ver?
São inúmeros nichos no mercado blogueiro na mesma proporção que há público pra todo mundo. Quem não gosta de ver imagens lindas, bem produzidas e super criativas? Todo mundo! Porém essa perfeição superficial acaba nos deixando um pouco frustrados, porque não temos os mesmos recursos para reproduzir, a realidade é outra. Tem gente que já tem desde sempre e tem gente que está juntando cada centavo para poder conquistar.

É difícil de conseguir lidar com a competição em fazer o conteúdo melhor, a melhor câmera, o melhor computador, o melhor fundo, a melhor edição, a melhor produção de tudo. Ninguém mais quer saber de essência e o que o outro sente ao ler. Clicamos nos links e a única sensação que temos é a de querer ter, ser e estar, alguns conseguem e outros não chegam nem perto. 

06/08/2016

Como lidar? | 1



O jovem de 2016 está sobrecarregado, eu estou e você com certeza também está. Além das crises de ansiedade, os sintomas de sentir fracassado o tempo todo em todos os departamentos da vida, e a fome sem fim que te persegue e você simplesmente não consegue fazer outra coisa além de comer e se sentir um bosta.

A sociedade quer que você seja o pica das galáxias, o melhor melhor do mundo, que tenha tudo, seja simpático, feliz e tenha muitos amigos, além da casa própria, carro, viagens e um amor perfeito digno de novela. Só que ninguém leva em consideração de que estamos na vida real! Com vidas, realidades, oportunidades, tudo diferente. 

É um pouco complicado falar sobre isso aqui com vocês.

Me sinto assim o tempo todo e acho que não estou sozinha nessa, me ajudem a segurar essa barra!

Desde que criei o blog, o intuíto sempre foi o de desabafar e não deixou de ser, afinal estou fazendo isso agora, porém, sinto -me pressionada pelo fato de ter 24 anos e não fazer nada. Não venham dizer que não faço por não querer fazer.

Em relação ao blog:
- tenho mil ideias
- vejo o blog de outras pessoas e acho o conteúdo e as ideias melhores que as minhas
- tenho preguiça de executar
- passa uma semana e a "minha ideia" está lá de tema em outro lugar
- acho que ninguém vai gostar
- não executo e não saio do lugar

Tá, isso só depende de mim pra dar certo. Temos que fazer o que gostamos sempre, e o que eu gosto de fazer é desabafar, então vou fazer isso loucamente até o fim dos meus dias. Tem gente que gosta de ler e tem gente que não gosta. Sinceramente, não estou sabendo administrar essas coisas na minha vida e acho que preciso de ajuda, sério!

04/08/2016

Sem despedidas

Imagem: Weheartit


[Leia escutando: Home - Gabrielle Aplin]

Sinto vontade de te marcar em algumas publicações no Facebook, daqueles nossos assuntos de sempre, pra quando você ficar online debatermos sobre no Whatsapp. Sem pressa, num assunto que não acaba até você dizer que está com muito sono e precisa dormir, porque no outro dia tem aula.

Compartilhar contigo todos os meus sonhos e anseios e no final tu me dizer que acredita no meu potencial e que tudo vai dar certo no final, porque agora é só uma fase e vai passar. Queria estar contigo agora, bebendo na calçada, admirando as estrelas e vendo o tempo passar. 

É eu sei, nunca fizemos isso e acho que nunca vamos fazer. 

Não existe mais o "quem sabe um dia", "tô indo aí te ver", o abraço, o carinho e amor que era mais recíproco daqui do que daí, sempre foi. Não sei onde foi que errei pra você sempre partir a cada novo par. Os erros não precisam ser apontados, não há mais necessidade, vamos apontar apenas os momentos bons que ficaram nas nossas lembranças pra sempre. 

As risadas, os choros, os abraços, as festas, os porres e o bem que fizemos uma pra outra em todo esse tempo de amizade. Onde não há amor, não temos o porque permanecer. É tão triste e difícil falar tudo isso e agir normalmente todos os dias como se nada estivesse acontecendo e nem acontecido. 

É aquele ditado, né? Nada nessa vida é pra sempre e tudo é aprendizado. Fechamos aqui mais um ciclo pra eu deixar de ser trouxa. O amor que guardo antes não cabia no peito, hoje está guardado em uma caixa pequena, uma chama que um dia sabemos que vai se apagar.

01/08/2016

Só tenho uma coisa pra te dizer: Boa sorte!



Uma coisa que eu aprendi e tenho que compartilhar com vocês é:
Fale tudo o que sente doa a quem doer, só não pode deixar continuar a doer em você. 

Óbvio que temos que filtrar as coisas ditas, modificar as palavras pra não sair ofendendo e nem magoando meio mundo, porque ninguém é obrigado a levar desaforo pra casa, afinal cada ação tem sua reação e não estamos dispostos a várias discussões a cada desabafo sentimental. 
Porém  tem vezes que é necessário debater sobre o que acontece entre nós e as pessoas que nos relacionamos diariamente. Dependendo do que iremos falar, as opiniões serão sempre diferentes, o orgulho será o escudo e a maioria das coisas que forem ditas irão voltar de uma maneira diferente, fazendo com que talvez escorra lágrimas e ocorra várias mágoas e decepções pela pessoa não corresponder as suas expectativas. Mesmo que você conheça a pessoa a mais de dez anos sempre vai acontecer isso, se acostuma ou abandona o barco antes que ele afunde na rotina de dr's, isso é chato e cansativo.

Então se é isso o que você quer:

Continuar batendo na mesma tecla em uma relação de anos, mas que por mil motivos não tem mais o porquê continuar de pé;

Querendo a atenção de pessoas que não se importam mais tanto assim com você como antes, porque novas pessoas chegaram na vida delas e ela preferiu priorizar o novo do que cultivar o velho;

Tentando manter algo que já está decretado como falido;

Só tenho uma coisa pra te dizer: Boa sorte!
Não posso dizer que você é trouxa, afinal todos somos e além disso, seria uma falta de respeito, você vir até aqui ser chamado de trouxa, mas vai em frente se é nisso que acredita. O importante é não se arrepender de não ter procurado ou tentado, porque o não nós já temos, a relação ruim já está ali, não temos nada a perder.