26/02/2010

Quebre o silêncio ♪

Eu sou o disco que você não quer mais ouvir
Eu sou a história que você não quer mais contar
Silêncio - Nx Zero
_
Diga tudo o que tá sentindo, o que acha, o que pensa. Não deixe guardado aí dentro o que te incomoda, o que tem que ser colocado para fora. Ninguém está ganhando nada com isso. Tá com medo de magoar alguém? E quando te magoaram se importaram com o seu coração e mais ainda com seus sentimentos? É, não. Então esqueça o sentimentalismo barato que te oferecem, defenda tudo o que é seu. Se não se importam contigo, tudo tem que ser reciproco. Fale tudo o que tem que falar antes que seja tarde demais. Faça tudo o que sente vontade, não deixe por fazer. É tudo seu. Tenha mais atitude. Imponha-se mais, perante os outros. A única coisa que importa é o que tu sente, o que deseja, teus planos, tua vida, o resto é apenas resto, pelo o que eu saiba ninguém nunca precisou de resto para viver. Antes de mais nada, ame-se mais que tudo nessa vida, isso sim fará muita diferença em sua vida. Não coloque a culpa nos outros dos erros cometidos por você, lembre-se: a vida é sua. Tudo depende da sua escolha agora no presente para surgir resultados futuros, pense antes de escolher.
_
To pouco me importando com ortografia e seus afins. Se meus textos forem corrigidos perderam a essência. As coisas mudam dependendo do modo que a vemos. Não acham?

24/02/2010

To pronta.

A vida é tão engraçada ou nós que somos?! Gostamos muito das pessoas, nos doamos, nos divertimos, brigamos agora, depois estamos nos abraçando e dizendo juras eternas de amor e amizade. Por motivos inconvenientes mudamos de escola, os horários não são mais os mesmos, as pessoas totalmente diferentes, estranhas demais por sinal, não combinam com você. Depois dessa análise louca, sente-se como um passarinho fora do ninho e quer sair voando dali, porém o portão tá fechado e pra sair tem que dar mil e uma explicações para os desconhecidos que ficam lá na frente, melhor dizendo, todos ali são desconhecidos. Os olhares aniquilam, colocam lá no chão, se puderem passam por cima sem dó nem piedade, mas não posso deixar que façam isso sem reagir, vou me impor mais, ser mais simpática, falar mais e menos besteiras. Atravessarei os portões do ensino de peito aberto e olharei para as pessoas que também irão fazer parte do mesmo ambiente, com mais compaixão para que possam me olhar da mesma forma. Enfim, boa sorte pra mim e para todas as pessoas que estão ingressando em escolas novas, coragem e cabeça erguida sempre.

19/02/2010

Não diga nada ♪

Não são reclamações e sim fatos reais.
_
Até meus sete anos posso dizer que tive uma infância bem aproveitada, cheia de mimos e paparicos, por uma pessoa que se foi para nunca mais volta e hoje faz muita falta para mim, minha avó materna. A saudade me atormenta diariamente. Aos oito ficava sozinha já. A partir dos nove a vida me deu responsabilidades que uma criança dessa idade não está pronta para arcar, cuidar de uma outra criança, que vem a ser meu irmão. Só fui conhecer o que era brincar nessa idade, mas não era sempre que poderia fazer a não ser que o levasse junto, ia mesmo assim, porém com muito sacrifício. Com o passar dos anos as 10 crianças com quem eu brincava foram tomando rumos diferentes, arrumando novos amigos, mudando de escola, tendo vidas sociais bem diferentes de mim, que nunca consegui ter uma vida social decente até o presente momento. Conheci algumas pessoas, porém essas tomaram outros caminhos bem diferentes dos meus e eu, fiquei aqui presa, sem poder me mexer do jeito que sempre quis. A Rainha (vulgo: mãe), nunca foi muito de organização doméstica, ou seja, quem faz tudo sou eu, mas também não me mato. Tá achando ruim, ela que desça do salto e faça, pois não sou empregada. Infelizmente, desanimei com o tempo, não tenho mais vontade de fazer nada, já fui até meio depressiva, tentei me matar, mas em vão, descobri que não tenho sangue frio o suficiente para fazer isso. Perdi a vontade de me relacionar com outras pessoas que não sejam as mesmas que conheço durante anos, mas não tenho muito contato, disponho-me mesmo a conquistar amigos virtuais. Apenas porque tenho a plena certeza de que não serei vitima da minha lamentável carência e no vencimento da amizade não sofrerei e muito menos derramarei lágrimas por pessoas que não merecem. Tornei-me bem distante de tudo e de todos.
Voltemos a Rainha. Quando senta em seu trono cibernético, fica cega, surda e muda, mas não se esquece de mandar, querer e exigir as coisas. E eu aqui presa, isolada, fazendo sempre as mesmas coisas todos os dias, nos mesmos horários para uma pessoa que só sabe citar e criticar os defeitos dos outros, mas não se dá o trabalho de citar as qualidades por menores que sejam elas. Ninguém gosta dessa exploração. Já me disseram pra fugir, ir pra outro lugar. Mas pra quê? Pra ficar na casa dos outros de favor, sendo que eu tenho uma casa, se é pra sair de casa só se for pra minha casa. Percebi que tudo e todos são meras fachadas, hipócritas de marca maior, parentes então nem se fala, quero distância. Meu orgulho é maior e não posso dar o braço a torcer para essa gente abominável que a única coisa que sabem fazer é desejar o pior para os outros e eu sou uma que faz parte desses outros. As esperanças estão revigoradas, não tenho nada planejado, estou vivendo um dia de cada vez, sem planos para não ficar frustrada depois como fiquei antigamente. Depositar todos os sentimentos bons que se tem a oferecer em uma pessoa não é a melhor coisa a se fazer, me machuquei muitas vezes fazendo isso, por isso prefiro não procurar ninguém, ficar aqui sozinha na frente do computador foi a melhor escolha que eu fiz na minha vida. É na frente dele que eu rio, choro, danço, converso, telefono, grito e ele me responde do jeito que eu quero, com o silêncio mais puro. Talvez um dia eu deixe o isolamento pra lá e retorne a relacionar-me com pessoas e não só com a máquina, ainda tenho sequelas das últimas frustrações, até daquelas de 5 anos atrás. As vezes me pergunto: "e se eu tivesse me dedicado mais?", "se tivesse mais coragem pra fazer?", mesmo não tendo as respostas dessas respectivas perguntas, chego a uma conclusão, se eu não tivesse feito e passado por tudo que passei não seria a Natália que sou hoje e seria apenas mais uma guria de 17 anos fútil e mimada. Os erros e acertos são meus e ninguém nada tem a ver com isso, então não venham me julgar.

16/02/2010

só não desonre o meu nome ♪

minha imaginação está se apagando, nada de novo para falar ou reclamar. continua tudo no mesmo lugar de antes, sem seus sentidos ou com sentidos demais para uma pessoa como eu. talvez seja preguiça de pensar, digitar ou é falta de inspiração mesmo. não sei o que se passa aqui dentro, não enxergo o que se passa do lado de fora por querer ficar só aqui dentro. não tenho vontade de escrever sobre os temas propostos pelos projetos que participo, quem sabe um desanimo ou não. coloquem tudo pra fora enquanto podem, porque depois não adiantará mais. então quando minha adorada inspiração quiser voltar para o seu lar, voltarei aqui e a visitá-los com mais frequência do que agora. letras minusculas são tão meigas. adoro. obrigada aos poucos e bons que respondem aos meus comentários e também aos que continuam a comentar sem querer nada em troca. até um dia.

11/02/2010

Entregar-me ou não?

É tão estranho o modo de como nos apaixonamos e depois de um tempo aquela pessoa tão linda já não tem mais a mínima importância. O relacionamento esfria, o encanto desaparece e assuntos já não existem mais, seja pessoalmente ou pelo telefone. A beleza - que nunca existiu - some, o cheiro agradável torna-se insuportável. Sentimentos vão e vem, tanto de nós para eles quanto deles para nós. Não cito apenas amores e sim amigos. Um dia são todo amor e no outro fingem que nem te conhecem. O rancor não me levará a nada, apenas irei acumular sentimentos ruins aqui dentro, coisa que não me fará bem. Complicado, estranho, diferente, situações que ninguém entende, muito menos aceita. Alguns se acostumam com o estado sentimental que se encontram no momento e vão tocando a vida como se nada tivesse acontecido, sendo que o mundo quase desabou em sua cabeça por causa de uma decepção, a mais dolorosa da sua vida. Apesar do sofrimento que se estende pelos dias a fora, consegui aprender a lição para não passar por essa situação tão desagradável novamente. Meu erro foi: esperar demais, querer demais, pedir demais, sem ao menos saber se o sentimento é mutuo e se a quantidade parece ser a mesma. No instante que comecei a me sentir bem, confiar e as juras de amor surgiram, uma venda surgiu diante meus olhos fazendo que eu só enxergasse o que de mais bonito existia, mas os defeitos não enxergava, tocava e nem sentia o cheiro. O amor faz isso conosco, chorar e sorrir.
_
De alguma forma vocês devem perceber que todos os textos que escrevo aqui tem algo a ver comigo e acertaram, são baseados na minha vida, sentimentos, felicidades, tristezas, decepções, etc. Então a partir deste texto começarei enfim a escrever na 1ª pessoa e não na 3ª como escrevia antes. Serei mais direta ainda e sincera. Infelizmente, estou recebendo poucos comentários, talvez tenham enjoado das minhas lamúrias, não sei. Mas mesmo assim, muito obrigada!
_
Me inspirou, escutem: Lama-Luxúria
_
Não, não dê mais tantas voltas não, se chicoteia assim por qualquer perdão
todo esse teatro não impressiona, por maior que seja sua displicência.
Não se importe tanto assim, com sua imagem decadente enfim
nada adianta depois se lamentar, por maior que seja sua recompensa.
Volta ou vai embora meu amor, sem ameaças ensaiadas na frente do espelho
o caminho mais fácil, nem sempre é melhor que o da dor.
Dê uma chance pra vida te mostrar, um jeito menos doloroso de se despedir
não seja assim tão dura com as palavras, lave bem suas mãos antes de se decidir
tira essa lama das botas, antes de me dar as costas
Não, não dê mais tantas voltas não, se chicoteia assim por qualquer perdão
todo esse teatro não impressiona, por maior que seja sua recompensa.
Não se importe tanto assim, com sua imagem decadente enfim
nada adianta depois se lamentar, por menor que seja sua displiscência.
Volta ou vai embora meu amor, sem ameaças ensaiadas na frente do espelho
o caminho mais fácil, nem sempre é melhor que da dor.
Dê uma chance pra vida te mostrar, um jeito menos doloroso de se despedir
não seja assim tão dura com as palavras, lave bem suas mãos antes de se decidir
tira essa lama das botas, antes de me dar as costas.

09/02/2010

Diga Não ao Preconceito!

Até quando irão chamar nós negros de macacos, maloqueiros, fiasquentos, escandalosos, achar que não temos capacidade de concluir uma faculdade e ter um emprego igual ou até melhor do que uma pessoa branca? Ninguém sabe. É injusto o modo do qual uma parte da sociedade nos tratam, seja em uma entrevista de emprego, numa novela aonde colocam pessoas negras sempre como empregados e nunca como dono de alguma coisa, protagonista ou em um papel importante. Nos tratam como se não fossemos pessoas que tem um coração e sentimentos como as pessoas, brancas, vermelhas, roxas, amarelas e azuis. Só porque nossos descendentes foram escravos no passado não quer dizer que tenham que ficar mandando e nos julgando o tempo todo, afinal a escravidão passou faz tempo, mas infelizmente muitas pessoas não se deram conta e continuam a ter preconceito conosco. Algumas negras alisam o cabelo para serem mais aceitas ao invés de assumirem suas origens assim que nem eu fiz cortando o cabelo para ressaltar meus crespos, sinto orgulho e não vergonha. Gostaria de saber o por quê quando uma menina se veste toda colorida e faz uma coisa diferente no cabelo todos acham lindo e quando uma negra faz o mesmo todos acham que ela está querendo chamar a atenção? É puro preconceito. Coisa que ninguém assume, mas que no fundo sente. Ninguém gostaria de ser descriminado seja pela cor, religião, profissão, origem, etc. Então antes de julgar uma pessoa sem ao menos conhecê-la por essas razões citadas anteriormente coloque-se no seu lugar e tente sentir tudo o que ela sente ao invés de reprimi-la e humilha-la apenas para se sentir superior sendo que agindo dessa forma está sendo muito inferior e ignorante. Estamos no século XXI, tão modernos e cheio de informações sobre muitas coisas por todos os lados, deixem esse pensamento obsoleto de lado e tentem mudar esse conceito sobre pessoas de outra cor (religião, profissão, origem, etc.) dessas pessoas tão preconceituosas e ignorantes para que pelo menos a convivência seja melhor entre nós nesse país de mestiços. E tenham certeza de que na genética de um branco tem algo de um negro, de que na genética de um índio tem algo de um branco e assim sucessivamente. Somos seres humanos, todos iguais perante à Deus e nada nem o pensamento obsoleto e ignorante de um ser sem coração e sentimentos irá mudar isso. O poder de mudar isso está em nossas mãos, basta querermos fazer algo para a convivência entre pessoas diferentes melhorar. Presenciar ou sofrer um preconceito revolta qualquer um e eu estou revoltada por sofrer e presenciar isso todos os dias.
_
- Se puderem façam um texto também sobre o preconceito para ajudar nesta causa tão importante que é lutar contra o preconceito e deixem o link nos comentários. Colaborem!
_

06/02/2010

O Problema é MEU!

Criticam: meu blog, o jeito que eu escrevo, sobre o que escrevo, minha roupa, meu cabelo, minhas fotos, meu jeito de andar, comer, amar, gostar, falar, me expressar. Falam pelos cotovelos sobre uma pessoa que não conhecem direito, esses desocupados não têm interesse em conhecer, saber os porquês. Preferem ficar falando coisas que desconhecem. Isso irrita qualquer um. Se acham que eu não sei escrever, que sou uma adolescente tosca, muito infantil, guardem para vocês, não tenho interesse nas opiniões negativas que existem sobre mim por aí. Apenas me deixem escrever do jeito que sei, usar as mesmas palavras, usar o branco que tanto me acalma, tirar fotos do jeito que eu gosto e falar o que eu penso. Quero ser feliz do jeito que sou e aprendi a viver. Fulano, Beltrano e Ciclana podem pensar de um jeito e eu totalmente diferente, não sou obrigada a ser igual a ninguém. Somos diferentes: minha pele é mais escura, meu cabelo tem mais volume, minha escolaridade não é parecida com a sua, a classe também é diferente, não quero ser cópia de ninguém em nada. Simplesmente serei a Natália, independente de qualquer coisa e qualquer pessoa continuarei a ser assim do jeito que sou, me aceitem assim ou não. Deixar de viver, sonhar e ser feliz não farei jamais por causa de opiniões ridículas. Enfim, me amem ou me odeiem, ficar em cima do muro não dá.

Antes de julgar alguém olhe-se no espelho, pois ninguém é perfeito!

03/02/2010

Compreensão

Quando eu não tinha voz (lê-se: timida demais para falar)*, as coisas eram um pouco menos estranhas para mim ou os medos não são mais os mesmos, não sei direito dizer o que mudou, só sei que mudaram. 15 anos sem voz, as pessoas não eram acostumadas com as minhas opiniões, antes guardava-as com um medo bobo de quê não me dessem atenção ou simplesmente rissem da minha cara. Felizmente, minha voz apareceu, todos me deram/dão atenção - bem mais do que a esperada -, só riram/riem de mim quando as coisas que digo são engraçadas.
Evolui, para melhor em muitas coisas; no modo de me expressar e nos sentimentos também, porém é um processo demorado que ainda está em andamento. A cada dia aprendo a lidar melhor com eles e menos ou mais com as pessoas. Tem vezes que as coisas tornam-se complicadas ou as complicamos por falta de paciência e esperança. Por fim, quem tem boca vai à Roma, a mais pura verdade.