29/02/2016

O que aprendi com relacionamentos | 2



[leia escutando Feliz e Ponto]

Se todas as respostas ou apenas uma resposta das perguntas anteriores for não, isso é uma cilada, foge Bino, pra qualquer lugar, pras montanhas, pra praia, pra onde você for feliz. A vida é muito curta pra ficar com alguém por puro comodismo, aturar parentes do seu par que não gostam de você, servir de empregada dele e da sogra, ter que fazer coisas que não gosta ou não está afim naquele momento pra agradar. 

Essa situação não está tranquila e muito menos favorável pra você, tira a venda dos olhos e enxergue que essa pessoa não te deu uma aliança e sim uma bola de ferro na canela, não montou uma casa pra morar com você e sim te colocou em cárcere privado, ele suja e você limpa; ele reclama e você dobra e se desdobra pra agradar e o pior de tudo é ele não te valorizar, não se importar com o que você sente e quer. 

É uma via de mão dupla, se damos também queremos receber, reciprocidade é o que sempre tem que ter, o sacrifício tem que ser mútuo, na mesma proporção e intensidade, porque pra você sair da casa dos seus pais, do aconchego, mudar toda a sua rotina tem que valer a pena e pra você saber tem que ir. 

Quando estiver lá, na primeira situação que te incomodar, coloque as cartas na mesa, não deixe passar, diga o que te incomoda para resolverem juntos e se ele/ela disser que é frescura, junta as tuas coisas e volta pra casa, não aceita, não tolere muito, não empurre com a barriga. Adianta só o outro ser feliz e você não? Não, não adianta. 

Desista desse relacionamento abusivo, não desista de você, seja mais egoísta e se mesmo depois de tudo o que já passou, não desistir do amor, querer amar e ser amada, erga a cabeça e continue a jornada, uma hora o amor vai sorrir pra você. 

27/02/2016

O que aprendi com relacionamentos




[leia escutando Sufoco]

Um dia olhei pra tua cara e vi que não tinha mais sentido continuar ali esperando os dias melhores vir ao teu lado, então decidi ir embora, cansei, minha bunda ficou quadrada de tanto ficar sentada esperando. Sei que errei, você também errou. Cedi além dos meus limites, sempre te disse que não queria namorar, tu insistiu tanto que cedi, não queria casar, morar junto e ser dona de casa, fui lá e cedi de novo, esperei a tua vez de ceder, de arrumar um emprego, levantar do sofá e ir atrás das coisas.

Aprendi com tudo isso que não iria namorar com o seu emprego e nem com as suas conquistas, queria apenas alguém que corresse do meu lado, de mãos dadas. Entendesse todas as vezes que eu quisesse ficar a tarde toda de folga sentada na internet vendo vários vídeos de rap e fazendo gordices, aceitasse meus amigos dentro de casa bebendo e falando muita besteira sem hora de ir embora. Entre outras tantas coisas mais. 

Reclamar de quem já foi não é o foco, é outro, falar do que aprendi com todas essas baboseiras de relacionamento que nunca tive muita paciência e que continuo sem ter a cada dia mais. Todos me dizem que por eu ter passado por um relacionamento ruim, acho que todos são ruins e abusivos, concordo com dez por cento disso que me dizem todo momento, principalmente quando friso os "abusos" que as minhas conhecidas sofrem o tempo todo e não conseguem enxergar. 

Não é inveja, nem recalque, é algo que consigo enxergar, demorei muito para conseguir essa façanha, mas hoje me orgulho muito por isso, se tivesse acontecido antes não teria sofrido muita coisa. Como tudo na vida é aprendizado, valeu de alguma maneira, não repetirei nada e muito menos casarei novamente, porque não nasci pra isso. 


  • Quem te ama:
Quer te ver bem, satisfeita e feliz e ficará feliz com o seu sucesso tanto quanto você. Essa pessoa que se diz sentir amor, não irá te proibir de sair de casa, de ver sua família, de ter amigos, de ver seus poucos e bons amigos, de beber, de cortar o cabelo, ou seja, vai ser feliz do seu lado e automaticamente também irá te fazer feliz. Não vai amarrar uma bola de ferro no seu tornozelo pra te manter em cárcere privado. 


Então coloque na balança e veja se você mais sofre e chora do que sorri, esse relacionamento não é mais pra ti, você tem que sair, ir embora, parar de esperar que a pessoa mude, que pare de te tratar, falar e fazer coisas que você não gosta. Imponha - se mais, todos os dias, em todos os momentos, não faça o que não gosta para agradar o seu par, não faça 1001 coisas pela pessoa se ela não faz nem 1% do que você faz por ela. 

Será que é amor? Será que é isso o que você quer mesmo? Não é comodismo? Você precisa viver por tudo isso? Você é feliz? Existe felicidade nesse relacionamento? Ou você é mais feliz quando está sozinha (o)? 

23/02/2016

Minha companheira: Esperança



[escute a música que inspirou Sobre Alguém]

O silêncio não domina o ambiente, estamos conscientes de que o barulho ecoa, tanto aqui dentro quanto lá fora, não há como manter a concentração e a atenção em tudo e em cada coisa que está na nossa volta. Não há quem consiga silenciar essa barulheira toda, nem o fone mais potente consegue nos desligar do mundo lá fora, isso tudo é tão perturbador. Será que tem como fugir?

Caminhei, corri, me escondi, tive algumas pistas de como ficar no silêncio e no escuro, isolada de todo mundo para colocar meus pensamentos em ordem e achar soluções, criar novos dilemas, porém está tudo tão no automático que as pistas se perderam no vento com o tempo. Pra falar a verdade, nem sei como ainda estou aqui, preciso repor as energias, encontrar o meu eu, saber quem sou, ver se é isso mesmo o que eu quero e pretendo. 

O tempo não vai esperar, ninguém vai me esperar, quem é que gosta de esperar, não é mesmo? Não gosto de esperar, não quero mais e nem posso ficar no aguardo de algo que não sei o que é, tem dias que até tento imaginar, mas nada de muito concreto vem. Talvez seja o bloqueio, não é o criativo, ele ainda me faz companhia, é a esperança que se esvai pelos dedos, que foge do pensamento diário, por isso do bloqueio sem nome. 

Prefiro continuar na busca de como ficar no silêncio, em silêncio, manter a concentração, continuar usando o mantra: "não absorve, apenas abstrai", e tentar ficar na companhia dela, que é minha companheira há anos, a linda e bela esperança. 

22/02/2016

Aleatoriedade



No final da noite, toma um banho gelado, coloca os pés pra cima, dá o play na tua música favorita e relaxa, desopila, fica na boa, com calma, deixa tudo de ruim lá fora, porque amanhã é outro dia e tu vai ter que matar outro leão. Não estou querendo te assustar, nem dizer que vai ser igual ao de hoje, até porque nada é exatamente igual todos os dias, apesar dessa rotina de bosta que temos.

É, eu sei que podemos fazer muitas coisas pra melhorar, tantas que preciso de todos os teus dedos pra me ajudar a listar, porém não é tão simples assim, se todas as coisas dependessem apenas de nós, seríamos mais felizes, melhores sucedidos na vida ao invés de querer ficar em casa o dia todo dormindo. De baixo das cobertas é bem melhor né? Teu corpo fica paradinho, tu não cansa, relaxa, fecha os olhos e não pensa mais nos problemas, soluções e todo aquele mimi diário que já estamos cansados. É mais fácil, não acha? Ah, se tudo fosse do nosso jeito, tão perfeito, apenas um sonho.

Sonhar é o que mais gosto de fazer, realizar é melhor, só que meus sonhos são um pouco surreais e muito distantes, minha paciência ficou na barriga da minha mãe, esqueci ela lá, acho que nem existiu realmente, não sei como lidar. 

Isso tudo não é nenhum segredo, sei que tu também sente, que no meio do expediente dá vontade de voltar pra casa, de ir viajar, que tu pega um pedaço de papel e fica escrevendo coisas aleatórias pra passar o tempo mais rápido, já que o relógio não colabora, só não chora, todos vão ficar te olhando e no outro dia será piada, o dramático de todas as histórias sempre é você. 

Sei que tudo isso não tem nada a ver, mas escutando meu rap tinha que vim aqui falar com vocês e dizer que sentimos as mesmas coisas, independentemente de qualquer coisa, mesmo tu tendo R$ 1 ou R$ 1 milhão, várias coisas vão estar aí dentro te perturbando, porque sentimos uma necessidade absurda de ter sucesso em tudo o que fazemos, mesmo não levantando a bunda do sofá. Então agora, vamos nos abraçar e nos amar. Um beijo!

20/02/2016

Inspiração: Box Braids - Cores e penteados

Box Braids são tranças feitas com extensões de cabelo sintético, o mais usado é o Kanekalon e além de te deixarem super estilosa, pois as cores podem variar, são uma ótima opção de proteção, praticidade e uma forma pro cabelo crescer. Com duração de até 3 meses, se você cuidar como deve, claro, caso deixe além desse tempo, o cabelo que já cresceu pode criar nós e quebrar. A praticidade e o estilo andam juntos, ótima opção para o verão, por proteger dos fatores externos e para quem tem uma rotina muito atarefada, porque diariamente, você não precisa arrumar muito. Quando você fizer, não é normal sentir dores após e não é aconselhável fazer elas muito apertadas na raiz para não correr o risco de desenvolver alopécia por tração. 

Ultimamente tenho visto muitas meninas usando, de todas as cores, dos mais variados estilos, pensando nisso, vim mostrar pra vocês penteados lindos para servirem de inspiração tanto pra quem usa box braids quanto pra quem faz tranças em seu cabelo natural sem extensões. Gostou? Então se joga e fica cheia de estilo. 







































O que vocês acham dessas tranças lindas? 

18/02/2016

Você é importante



Nada foi por acaso, esse é o desabafo de um ser que se sente culpado por ter ido embora, sem aviso prévio, apenas limpou o guarda - roupa e foi. Sem deixar recado, novo endereço e telefone. Foi um novo começo, o recomeço que preferiu traçar sozinha, sem resquícios do passado. Apagar com aquela borracha que apaga caneta não adianta mais, porque só rasga a página, deixa tudo borrado, não é assim que se apaga as coisas, arranca logo essa página. Sem pena, sem dó, seja egoísta.  A conquista é tua e o palpite é alheio, isso não te pertence, e não faz parte do roteiro maravilhoso que é o da tua vida. Fazer brotar a coragem e o amor próprio agora, é a tua prioridade. Não fique com medo, se não conseguir evitar, vai com medo mesmo, não deixe que te impeçam de tentar ser feliz durante todos os dias da tua vida, ignore quem não acrescenta e mais ainda, todos os comentários negativos e xingamentos gratuitos que recebe. Responder na mesma moeda não vai ser a melhor coisa, melhor forma de agir diante dessas situações, talvez seja acenando e sorrindo ou lutando pelos seus direitos e mostrando o quão você é importante e aquilo não vai te abalar. 

16/02/2016

Conhecidos desconhecidos



[leia escutando Depois das 3]

Ao passear na rua encontramos pessoas conhecidas, aquelas que eram íntimas há anos atrás, porém o tempo nos distanciou por causa dos caminhos diferentes que decidimos seguir, fora as coisas em comum que não existem mais, os lugares que deixamos de frequentar juntos. Aquele tempo era tão bom, né? Pena que não vai mais voltar.

Não há outra coisa aqui dentro além de todas as lembranças boas: sorrisos, gargalhadas, festas, aulas cabuladas, toda aquela nossa palhaçada, que durou pouco tempo, mas que foi tão bom que não tem como esquecer, apenas recordar e sorrir automaticamente.

Por ser tão bom estar do lado deles, passamos a vida toda procurando pessoas que se pareçam, que tenham a mesma vibe ou parecida, que nos façam sentir bem, que façamos bem também. Só que isso tudo está errado, não podemos mais ficar presos no passado, temos que viver um dia de cada vez, sem criar expectativas.


14/02/2016

O sonho de viver só



Com olhar marcante, nada de tão relevante, era inconstante, tudo era importante, não prestava atenção em nada, estava sempre distante do que desejava e próxima do que não queria mais, tanto faz. Seguir em frente era o que podia fazer de melhor, era o que fazia, sem pensar nem duas vezes tomou a decisão certa para a sua vida. Mudou - se de cidade, tinha pouca idade, porém já sabia o que queria para a sua vida, não tinha crise de identidade e nem dos vinte e poucos que a faria parar, estava decidida, ninguém mudaria seus pensamentos, suas vontades e tiraria sua coragem de ser feliz. 

O queria virou quero, a pergunta afirmação e a realidade deixou de ser ilusão, virou verdade, aquela que sempre quis que estivesse presente no cotidiano, Sozinha colocou a mochila nas costas, sem medo do desconhecido, apenas com sede de conhecimento, procurou a melhor maneira para despedir - se de todos, sem deixar contatos e nem endereços, a promessa era de que chegando lá mandaria contato, pura mentira. Viver só em um lugar desconhecido e longe, a sua maior vontade dos últimos tempos, onde ninguém a conhece e muito menos sabe de toda a sua história, um sonho realizado.

12/02/2016

15 dicas para superar o fim


[leia escutando Desapego]

Todo mundo tem, já teve ou terá um relacionamento que um dia chegará ao fim. Não me entenda mau, não estou querendo que algo que nem começou chegue ao fim ou que seu relacionamento atual chegue ao fim, só estou tentando te fazer enxergar que nada nessa vida é pra sempre. 

E é pensando nisso que vim te dar o meu apoio moral e encorajador pra você sair dessa cilada, que muitas vezes vamos entrando sem querer, quando nos damos de conta, já estamos fazendo parte da bagunça sem gerência, que se torna um relacionamento falido. Não estou pregando a solteirice, apesar de ter sido a melhor escolha que fiz nos últimos tempos, acordar pra vida me fez outra pessoa, com outros pensamentos e princípios. 

Cada um sabe o que é melhor pra si. Tem pessoas que querem casar, ter filhos e viver felizes para sempre, com uma venda na frente dos olhos, que vem automaticamente junto com os sentimentos maravilhosos que qualquer começo de relacionamento tem, fazendo com que não enxerguem os excessos de abdicações, abusos e assédios, isso não é legal, por isso tem que acabar, não te faz bem. 

Tomou coragem? Terminou? Está em processo de superação? Não é fácil sair da zona de conforto, do comodismo, da rotina, dos carinhos, beijos e do sexo. É difícil, eu sei, passei por isso, completei meu processo de superação há algumas semanas, achei que ia ficar remoendo esse caso passado por anos, mas durou apenas 9 meses referente a 10 anos. Então vamos para as dicas, evite:
  • Ir nos lugares que iam juntos.
  • Escutar as mesmas músicas que escutavam juntos
  • Ver fotos
  • Stalkear o perfil dele e de amigos em comum
  • Guardar aliança e presentes
  • Falar sobre o assunto
  • Pensar o tempo todo na pessoa
Sei que seguir à risca é complicado no começo, mas leia um livro, escreva, saia pra rua, durma (mesmo que sinta falta de dormir de conchinha, logo você acostuma a dormir sozinha (o) de novo), pratique exercícios, estude, faça tudo que não vá ajudar a lembrar, ocupe sua mente, não vai ser do dia pra noite que vai acontecer a superação. 

Se quiser chorar, chore. Se quiser guardar por mais um tempo os objetos, guarde. Tem que ser tudo no teu tempo, sem pressa. Viva um dia de cada vez. Foi mais um ciclo da vida encerrado para que outros comecem. Enxuga o choro e bola pra frente, para que isso aconteça você tem que:
  • Bloquear em todas as redes, tanto ele quanto os parentes dele
  • Proibir que as pessoas falem da vida dele pra você, até porque se você quisesse saber não tinha bloqueado
  • Reveja os motivos que te fizeram terminar
  • Pense no que faltou
  • Compare sua vida com e sem a pessoa
  • Veja apenas o lado bom das coisas
  • Não se culpe
  • Pense em você
Entenda e aprenda que tudo na vida é aprendizado, remoer, chorar e sofrer faz parte, não proíba - se disso, permita - se sofrer, faz parte do nosso ser. Pra cada pessoa o processo é diferente, uma parte escolhe encontrar pessoa para "esquecer" o antigo amor. 

Não acredito que isso funcione, porque não tem como transferir sentimento, como se fosse dados transferidos de um HD para outro. Preferi ficar solteira, superar no meu tempo, praticar o amor próprio, conhecer - me mais, voltar a viver no meu ritmo, sem abdicar de nada por causa de alguém, fazer por mim. 

Espero que você não sofra tanto, que supere logo, que aprenda a ser feliz sozinha (o), pra depois conseguir ser feliz com alguém, é bem clichê isso, mas é a realidade. Se não for sozinha, não será com alguém, se chegar a ser e terminar, vai achar que só é feliz estando com alguém. Boa sorte!

10/02/2016

Responsabilidade define



[leia escutando: Ela só quer paz]

Sinto vontade de falar pra ti uma coisa que eu guardo aqui dentro, não é segredo pra ninguém, todos já sabem o tanto de sentimentos [loucos] que guardo aqui dentro e que a cada texto que escrevo não consigo expressar nem dez por cento de tudo o que não está mais cabendo e algumas vezes transborda pelos olhos antes de dormir. 

Não sei começar a dizer, por qual momento, situação ou sentimento começar, não tenho a mínima ideia de como desenvolver o corpo desse texto, apesar de já estar sendo desenvolvido com palavras aleatórias ou enrolação, entenda como quiser, mas entenda que não consigo te contar, é uma barreira, algo que faz de mim uma pessoa seca, fria e grossa, grosseira. 

Por mais que eu tente te contar tudo, quase que desenhado, bem explicadinho, sei que não consigo, nem no meu ombro mais amigo, consigo dizer e se digo torno - me uma pessoa repetitiva, cansativa de ler e de escutar, sinto isso e me canso de mim mesma, tanto que prefiro trocar de assunto e parar de falar sobre o que me perturba. 

É algo que chega até a garganta e volta, que preenche todos os espaços da minha mente, enquanto escuto meus raps, leio um livro, ocupo meus pensamentos e meu tempo, nem lembro, mas quando fico quietinha, principalmente antes de dormir, penso e repenso, planejo, modifico, rolo de um lado para o outro, procuro soluções, tudo isso quando não estou caindo de sono. Para não pensar em tudo isso, fico fazendo várias coisas, fico cansada e durmo logo, sem dar tempo de ficar remoendo algumas coisas. 

Consigo definir meus sentimentos em uma palavra: responsabilidade. Tenho consciência de que não sou a primeira e nem a última a ter, todo mundo tem, não estamos em uma competição pra saber qual é a maior também. Tem dias que dá vontade de fugir, não posso, tenho fé que dias melhores virão. 

08/02/2016

Apenas fui



Parei pra pensar sobre o que conversamos na noite passada, percebi que não precisava de nada daquilo, foi tudo em vão, gastamos energia com uma, umas, várias coisas que não valiam e nem valem mais, faz tempo, porém demoramos muito para perceber, que você sempre ficou e eu estava sempre indo. Não me pergunte qual era o meu destino, não sei dizer, só sei que seguia em frente como deveria ser feito. Não era um castelo, não era perfeito pro resto do mundo, mas pra mim era o suficiente, aconteceu tudo tão de repente que explicar é a coisa mais difícil agora. Fui largando as coisas no meio do caminho mesmo, assim de qualquer jeito, carregar tudo sozinha estava cansativo demais.

06/02/2016

8 anos de blog - 100 mil visualizações

Comecei a escrever em agosto de 2008, uma pessoa me disse que eu deveria desabafar tudo o que eu sentia, porque ia acabar me fazendo mal, guardar tudo o que me perturbava dentro do peito e da mente. Nos 5 meses que escrevi em 2008 foram meses de conhecimento, aprendi a conhecer o que eu sentia, tanto que me assustei com tudo o que eu tinha guardado aqui dentro, que em 2009 o  número de posts mais que dobrou, de tanto sentimento encubado. 

Conheci a Pitty, acho que era a primeira vez que ela estava aparecendo na televisão, foi no programa do Jô Soares em 2003, eu tinha 10 anos, e me apaixonei na hora que ela começou a cantar, me identifiquei muito, escutava todos os dias, o tempo todo, várias vezes a mesma música, queria que todos conhecessem e escutassem as letras, tudo o que ela tinha a dizer, toda a verdade, mas não é todo mundo que escuta uma criança de 10 anos e muito menos gosta de rock. Se vocês tivessem noção do tanto que essa mulher me ajudou a entender as coisas, pessoas e o mundo ao meu redor, óbvio que eu não sou a "diferentona", a Pitty já modificou a vida de muitas pessoas, pra mim foi ótimo e ainda é, continuo sendo fã.



De 2010 em diante, tentei escrever tanto quanto em 2009, mas eu estava num furacão de sentimentos, tantas mágoas, se quiserem, peguem textos aleatórios dos anos seguintes também para perceberem quão perturbados os dias desses anos foram, tentava recomeçar todo começo de ano e não conseguia render tanto assim, tive bloqueio criativo causado por muitas decepções. 

Antes pra eu poder escrever, tinha uma dose de tristeza, mágoa e decepção pra inspiração pra poder aparecer, só que quando é demais, acontece o bloqueio e isso não é legal, porque sinto uma necessidade enorme de escrever, de falar tudo o que eu penso e sinto, por isso ele é pessoal. E às vezes escrevo algo não tão pessoal, mas que tem um pouquinho de mim, os vídeos, por exemplo, faço post sobre eles, porque eles de alguma maneira me fascinaram, mudaram algum pensamento e acho que devo compartilhar com vocês também. Fora que receber comentários, visitar e elogios é muito bom, quem não gosta, né?!

E é com esse post que venho compartilhar com vocês a minha alegria, os meus números. Não sou famosa, não falo sobre tendências e nem dito moda, escrevo apenas as tendências do meu coração. Achava que não ia durar, que ia perder a vontade de escrever, que era coisa de momento, esse que dura até hoje e que pretendo escrever pro resto da vida. Muitas pessoas irão dizer: "- Ai Natália, tu só pensa em números?". Não penso só nos números, penso nas pessoas que frequentam esse endereço para ler as minhas loucuras, que comentam, que me elogiam, que se identificam, as amizades que conquistei na época que ter um blog era como escrever em um diário virtual. 

O que valia era apenas os sentimentos, o nosso lucro era o reconhecimento de escrever o que sentíamos para pessoas que sentiam a mesma coisa e não conseguiam externalizar tanto quanto eu. Sei que tem pessoas que visitam e não comentam, agradeço a todos os visitantes que passaram, passam e ainda passarão por aqui, que me dão forças direta e indiretamente para continuar passando a minha mensagem pra vocês.

04/02/2016

Desperte - se



Nasci, nascemos, estamos vivos, estamos aqui. Cresci, respirei, me confundi, confundi algumas pessoas também, não queria isso, eles não queriam também, aceitamos tudo o que tinha ali e aqui, para não ter desperdício de energia, talvez foi covardia a minha  de virar as costas e partir.

Não queria mais estar naquele lugar, era escuro, abafado, mofado, a janela era muito pequena, não tinha grades visíveis, apenas transparentes, me vi carente em um mundo que não me pertencia e nem eu pertencia a ele. Estava transparente, sem saber por onde andar, perdida, enfim fiquei, sem jeito de falar, não queria abrir os olhos pra enxergar que estava em outro lugar, longe, flutuando e não querendo nada daquilo que se chamava solidão, mas ao mesmo tempo querendo, apenas pelo fato de ficar em paz.

A paz que eu tinha ali era apenas ilusão da cabeça de alguém que não conhecia o real significado das palavras e naquele momento da vida, também não sabia o significado das atitudes que aconteciam na sua volta. O tempo ensinou sobre as atitudes, a falta de atitudes e a paz, percebi que estava tudo errado. 

O despertador avisava que estava na minha hora de ir, não tinha mais espaço pra continuar ali, aquele espaço não era, nada do que tinha lá dentro era meu, desconheci todos os meus atos, palavras e princípios. Naquele  dia o relógio me ajudou, o cuco gritou, não joguei na parede, não esbravejei por ter que acordar, abrir os olhos e ver a claridade maravilhosa que me esperava depois daquelas grades, apenas fiquei feliz como nunca tinha ficado antes. Peguei como hábito e nunca mais quero parar de acordar pra vida.  

02/02/2016

Grupos no Facebook para blogueiros

minha sem filtros
Antes de tudo, não é vitimismo, é a realidade da exclusão diária que uma pessoa negra sofre em qualquer lugar, até mesmo e principalmente na internet. Todos nós sabemos que há grupos no Facebook para divulgação e interação de blogueiros com blogueiros para blogueiros, porém você já reparou em quantas blogueiras negras existem e o quão não ativas são nesses grupos? Talvez eu esteja nos grupos errados ou não esteja enxergando direito, mas pelo o que eu vejo e ultimamente reparei é que blogueira negra não tem tanta visibilidade do que as brancas. Se eu estiver errada quanto a isso faço questão de que me corrijam, mas com provas de que estou realmente equivocada. 

Tem um grupo em especial que participo e só vejo blogueiras brancas, uma querendo ser melhor que a outra, com 1001 recursos para produzir posts e sempre querendo ser a "diferentona". Sei que quando tu tem um blog tem que postar coisas diferentes que o público quer ver, se interessa, como: tutoriais, moda, beleza, comportamento, entre outros assuntos, particularmente já tentei, mas não adianta fazer algo que não é a minha praia pra agradar gregos e troianos sendo que não é do meu agrado. 

E nesse grupo em questão, não vejo negras fazendo postagens que tenham tanto ibope quanto outras postagens de meninas que acham que estão escrevendo pro "querido diário" delas e escrevem até sobre a comida que deu errado, coisa que não vai acrescentar em nada no grupo. 

Como somos todas blogueiras, um todo, acredito que a cor não deveria interferir em nada e prevalecer o que temos em comum que é a paixão em escrever, porém na prática não é isso o que acontece. Fiz duas perguntas no grupo: "Quantas blogueiras negras tem nesse grupo?" e "Quantas blogueiras ilustram seus posts com negras?", me responderam que eu deveria entrar em um grupo de blogueiras negras que só tinha blogueiras negras, que lá elas postavam e discutiam sobre diversos assuntos inclusive sobre as questões raciais. 

Sinceramente, não achei certo ter que ir para um grupo que é destinado apenas para negras e muito menos a resposta que recebi sobre o assunto. E constato mais uma vez de que o racismo encontra - se em todos os lugares mesmo, sem sombra de dúvidas, resumindo: sai do grupo. Não só por causa do que me foi respondido e também porque fiz alguns posts e ninguém me respondeu, os posts eram relevantes e falavam sobre coisas que serviam para todas. 

Cheguei à conclusão de que onde não me sinto bem, não me tratam bem, devo me retirar, apesar de querer problematizar o assunto no grupo, não consegui, não sou "diferentona", sou blogueira negra e não tenho a mesma visibilidade nesses grupos. Nunca gostei muito de grupos mesmo, em nenhuma rede social e não foi dessa vez que mudei de opinião, estou gostando menos ainda.

O que vocês acham? Tô certa? Tô errada?