12 anos

fevereiro 17, 2011

nem com todas as palavras e nem em todos os idiomas conseguiria descrever tudo o que senti, sinto, vivi e vivo. nem nos meus 350 textos nesses meus 3 anos como blogueira. levaria uma vida inteira para fazer isso, ou até mais. a cada dia me surpreendo mais com o que sou capaz. estou começando a conhecer partes minhas que não conhecia e a receber elogios diferentes, talvez elogios não sejam bem as palavras, melhor dizendo, descrições diferentes de pessoas que de uma certa forma gostam de mim e admiram o meu jeito de ser forte na fraqueza, como comentaram esses dias. perdi quem eu mais amava, na época não chorava, porque não entendia nada do que estava acontecendo, hoje sinto uma falta enorme. não tinha noção de como a morte é e que as pessoas não voltam mais. pra falar bem a verdade não tinha noção de muita coisa. sofri por perder pessoas que eu gostava muito e que não gostavam tanto assim de mim. me deram falsas esperanças e por isso eu chorei. a vida me deu um tapa na cara e eu amadureci com a dor, com o sofrimento, chorando dia e noite, noite e dia, escondido. sem ninguém pra me abraçar, me beijar ou dizer que amanhã o sol iria brilhar e tudo iria ficar bem. isso ainda acontece, mas não com tanta frequência, até porque as coisas mudaram de figura. a rapadura é doce, mas é dura.
_
na minha infância a maior parte das coisas que eu desejei nunca consegui ter. sonhava em ter aquela família perfeita, igual a de comercial de margarina, mas não rolou. quando um não quer, dois não realiza. mesmo insatisfeita com as coisas que aconteciam, ficava calada, como se fala, aguentava no osso toda aquela infelicidade e superei. aliás, superei tantas coisas até hoje que ninguém imagina. e daqui para frente, vou continuar superando tudo sozinha, como sempre foi desde os meus sete anos, porque apoio não tenho. não me sinto um membro da minha família, e sim apenas mais uma pessoa, sem importância alguma.
_
o que sobrar é meu. se tiver é meu. se der é meu. caso contrário, eu vou entender, porque sou mais velha. um abraço é oferecido só se o mais novo for abraçado na minha frente, se isso não acontecer, não ganho abraço também. os farelos são sempre meus, nunca me dão o poder de escolha, eles tiram as coisas melhores e me dão o que sobrar.
_
sou eu quem não consegue manter amizades, por não ter tempo o suficiente. sou eu que nunca faço nada e to sempre reclamando. eu só queria poder conversar sobre os meus assuntos repetitivos com alguém, assim como eu escuto tudo de todos, também tenho os meus direitos. as pessoas falam todos os dias as mesmas coisas e eu tenho que escutar, mas quando chega a minha vez me dão as costas como se eu não existisse, não tivesse sentimentos, ou seja, não me dão importância como dou para eles. sou daquelas pessoas que dizem que estão felizes com um sorriso no rosto, mas na verdade, por dentro estão picotadas, chorando, desesperadas. mantenho a imagem sempre, porque chorar na frente de quem quer que seja, pedir um ombro amigo, não vai fazer diferença, porque ninguém se importa com o que eu sinto. prova disso é tudo o que sofri e continuo sofrendo há 12 anos.
_
meus esforços nunca são o suficiente. nada do que eu faço nunca é o suficiente. tenho esperanças de tudo o que eu vivo hoje, mude. talvez eu me mude. antes viver sozinha do que ficar sendo colocada pra baixo diariamente por uma pessoa que deveria me dar o mesmo apoio que eu sempre dei, minha mãe.
_
não adianta virem me dizer: - 'olha pra trás, tem pessoas com situações bem piores do que você!' não é querer ser egoísta, mas já sendo, cada um tem a realidade que merece e basta você ter força de vontade e fé para a sua vida melhorar. a dor que sinto é diferente da sua dor. as vidas são diferentes e temos que arcar com tudo. então, vamos parar de ser hipócritas.
enfim, to cansada, triste e todos os dias tenho vontade de chorar.

You Might Also Like

14 Comentários

  1. Naty :O
    Que lindo e emocionante ç.ç
    Bah, bem a realidade.
    Mas tudo passa, e tudo tem um motivo para acontecer.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo :O
    Parabéns! e sucesso ai.
    http://garotasnasruas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. ''sou eu quem não consegue manter amizades, por não ter tempo o suficiente. sou eu que nunca faço nada e to sempre reclamando.'' Sou eu também, viu Nati? rs

    CARA, eu adoro desabafos, quando os escrevo me sinto livre parcialmente de um monte de coisas que me incomodam. RSRS Isso seu está tão bonito, sabia? É bonito reconhecer a dor, lidar com ela. E o que a gente saber fazer pra lidar com uma coisa é escrever. Então vamos lá, fazer um texto do tamanho de um bonde, dizer que PUTA QUE PARIU EU SOFRI MESMO, PRA CARALHO, MAS EU TO AQUI Ó, VIVA. E EU SEI AGRADECER POR ISSO TAMBÉM, MAS DEIXA EU CHORAR EM PAZ.

    e digo: foda-se. O mundo e tudo.
    Menos você. rs

    beijo, Nati.

    ResponderExcluir
  4. Concordo plenamente com você, é tão hipócrita dizer "tem gente pior do que você"... ninguém sabe dos seus problemas, cada sabe as dores e alegrias de ser quem se é.

    Doí mesmo ver quem deveria te dar apoio não estar do seu lado, eu passei por isso ano passado e hoje eu sei o que é estar definitivamente sozinho.

    Espero que as coisas melhorem, e se não melhorarem aperta o "FODA-SE" e segue sua vida, mesmo que só.
    Eu estarei na torcida por você!

    beijo!

    ResponderExcluir
  5. Hum... belo texto.
    sofrimento vem e vai isso é natural...
    desabafe mesmo, mostre ao mundo inteiro quem tu és.
    http://fabisocci.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Desabafar por aqui talvez seja a melhor opção que você escolheu. Eu sei como é se sentir como ninguém se importasse com você. Também sou um tipo de pessoa que está lá para ouvir, mas quando eu preciso falar ninguém me escuta. Por isso hoje, ou nem por isso, sou tão fechada e guardo tudo. Acho que virei a minha melhor confidente, sozinha.

    Esqueça. Chorar não. Continue tentando fazer a sua felicidade aparecer, não é dificil. Você vai encontrar um caminho, tenho certeza.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  7. Não vou dizer que estou numa situação igual, mas pe beeeem parecida. Sei como é frustrante e como dói, e também acho hipocrisia quando alguém diz que existem pessoas em situação pior.
    Espero que passe logo.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Querida, força! As coisas vão melhorar!

    ResponderExcluir
  9. Eu sinto isso tbm, as vzs me canso de me fazer de fazer de forte e por dentro estar sangrando.. Mas me fazer de forte é a unica maneira que consigo ter pra viver em ''paz''

    http://balladofgirl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Tenha seu tempo de chorar, desabafar pra você mesma... e espero que melhore logo logo. E concordo contigo. Toda vez que estamos tristes sempre tem um sr Positivão que corre pra dizer 'tem gente bem pior do que vc'... cara, a vontade de mandar se f*der nem é grande né?! poxa, cada um com seus problemas, o fato de vc chorar pelos seus não diminui os dos outros. ás vzs é até uma tentativa de te ajudar a melhorar, soh que uma tentativa frustrada, convenhamos...
    de um jeito ou de outro, melhore logo.
    bj

    ResponderExcluir
  11. Seguindo *--* Amei o post.

    www.gatocomrabodefora.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Sempre falam isso pra mim também: que eu reclamo demais, que eu sou chata. Relaxa, vc não está sozinha quanto a isso.

    ResponderExcluir
  13. Nati. Eu poderia escrever varias coisas sobre o teu texto. E só quem já viveu ou que como você disse ali quando perdemos alguém e somos muito nova para entender o quanto isso é difícil e a verdade é que isso são coisas que nós fortalece, a dor. A 10 ano eu vivo em lugares como se fosse apenas mais uma pessoa que esteja ali e essas coisas só o tempo mesmo. Reclamar do que não faz nada isso é normal, é o mais triste é aquela parte que como você citou "meus esforços nunca são o suficiente. nada do que eu faço nunca é o suficiente. tenho esperanças de tudo o que eu vivo hoje, mude. talvez. É isso, adoraria conversar mais contigo.

    ResponderExcluir

Me diz o que você achou, o seu comentário é muito importante pra mim.
Obrigada!