amor

O que aprendi com relacionamentos

21:24




[leia escutando Sufoco]

Um dia olhei pra tua cara e vi que não tinha mais sentido continuar ali esperando os dias melhores vir ao teu lado, então decidi ir embora, cansei, minha bunda ficou quadrada de tanto ficar sentada esperando. Sei que errei, você também errou. Cedi além dos meus limites, sempre te disse que não queria namorar, tu insistiu tanto que cedi, não queria casar, morar junto e ser dona de casa, fui lá e cedi de novo, esperei a tua vez de ceder, de arrumar um emprego, levantar do sofá e ir atrás das coisas.

Aprendi com tudo isso que não iria namorar com o seu emprego e nem com as suas conquistas, queria apenas alguém que corresse do meu lado, de mãos dadas. Entendesse todas as vezes que eu quisesse ficar a tarde toda de folga sentada na internet vendo vários vídeos de rap e fazendo gordices, aceitasse meus amigos dentro de casa bebendo e falando muita besteira sem hora de ir embora. Entre outras tantas coisas mais. 

Reclamar de quem já foi não é o foco, é outro, falar do que aprendi com todas essas baboseiras de relacionamento que nunca tive muita paciência e que continuo sem ter a cada dia mais. Todos me dizem que por eu ter passado por um relacionamento ruim, acho que todos são ruins e abusivos, concordo com dez por cento disso que me dizem todo momento, principalmente quando friso os "abusos" que as minhas conhecidas sofrem o tempo todo e não conseguem enxergar. 

Não é inveja, nem recalque, é algo que consigo enxergar, demorei muito para conseguir essa façanha, mas hoje me orgulho muito por isso, se tivesse acontecido antes não teria sofrido muita coisa. Como tudo na vida é aprendizado, valeu de alguma maneira, não repetirei nada e muito menos casarei novamente, porque não nasci pra isso. 


  • Quem te ama:
Quer te ver bem, satisfeita e feliz e ficará feliz com o seu sucesso tanto quanto você. Essa pessoa que se diz sentir amor, não irá te proibir de sair de casa, de ver sua família, de ter amigos, de ver seus poucos e bons amigos, de beber, de cortar o cabelo, ou seja, vai ser feliz do seu lado e automaticamente também irá te fazer feliz. Não vai amarrar uma bola de ferro no seu tornozelo pra te manter em cárcere privado. 


Então coloque na balança e veja se você mais sofre e chora do que sorri, esse relacionamento não é mais pra ti, você tem que sair, ir embora, parar de esperar que a pessoa mude, que pare de te tratar, falar e fazer coisas que você não gosta. Imponha - se mais, todos os dias, em todos os momentos, não faça o que não gosta para agradar o seu par, não faça 1001 coisas pela pessoa se ela não faz nem 1% do que você faz por ela. 

Será que é amor? Será que é isso o que você quer mesmo? Não é comodismo? Você precisa viver por tudo isso? Você é feliz? Existe felicidade nesse relacionamento? Ou você é mais feliz quando está sozinha (o)? 

You Might Also Like

8 Comentários

  1. Que belo texto parabéns. Quem te ama te quer bem e feliz, te aceita como é.
    Beijo

    www.maisfeminice.com.br

    ResponderExcluir
  2. Você tirou as palavras da minha boca, moça! Também acho que não nasci pra me relacionar da forma com as pessoas esperam que eu faça. Esse negócio de viver presa a outro ser humano, de trocar o substantivo "abuso" pelo verbo "ceder" não é pra mim não.

    Fico feliz que você tenha saído dessa, continue sim, com seus amigos e os familiares que te amam e te querem bem, esses merecem seu tempo!

    Um abraço.
    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos que valorizar quem nos quer bem e está do nosso lado sempre.
      Beijos

      Excluir
  3. Esse texto é simplesmente #FATO


    http://docurademalu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Penso muito como você! Quero ter alguém do meu lado que ceda na proporção que eu cedo, que aceite meus amigos em casa, que compartilhe comigo uns bons vídeos do youtube, que tenha parceria, que possamos testar receitas novas, nos divertir, nos amar.

    Quanto mais envelheço mais isso parece utopia, e me questiono se realmente existem relacionamentos assim, e se existem provavelmente eu não estou apto a tê-los!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinceramente, não acredito mais nisso. Muito surreal. Beijos

      Excluir

Me diz o que você achou, o seu comentário é muito importante pra mim.
Obrigada!