amigos

NÃO QUERO MAIS TE OUVIR

janeiro 04, 2016






[leia escutando Me adora]
Era cedo, coloquei a mochila nas costas, deixei o celular, exclui todas as redes sociais e fui embora. Não deixei endereço pra ninguém, apenas fui pra onde o vento estava me levando. Também não sabia pra onde estava indo e nem pra onde queria ir, só queria sair dali, parar de conviver com todas essas pessoas hipócritas, que só querem receber e na hora de fazer o mesmo sempre fogem. 

Cansada da mesmice, do marasmo, do tédio que as pessoas provocavam, e como o tempo passava e ninguém se renovava, eu não conseguia me renovar, queria, mas parecia que a bunda não saia do sofá, daquele lugar perto da janela. 

Desse lugar era onde eu via passar os vizinhos a pé ou de carro e eles sempre davam um jeito de espiar aqui pra dentro, pra toda essa bagunça que nunca é arrumada, que só muda de espaço. Nem a bagunça consegue se renovar, é sempre a mesma coisa. Tava cansada disso também, apesar de ser todo dia um vizinho diferente, eram vários, que se dividiam em dois prédios pequenos, e que tinham tantos apartamentos.



Quando eu era menor queria ter vários amigos, os de verdade sabe? Aqueles que tu pode contar a qualquer hora e a qualquer momento, que tu tem certeza de que se tu esticar a mão pra ele hoje, amanhã ele fará o mesmo pra ti, só que não. Sempre fui muito solicita com todos, esperando a retribuição que nunca veio. 

A vida me mostrou que as pessoas são egoístas sim, só pensam em si e só irão ser teus amigos se você puder dar algo muito bom em troca, que seja atrativo o suficiente, porque se tu não tiver nada que eles queiram, vão te excluir de tudo sempre, e ainda vão falar mau de ti. Hoje não faço questão de amigos, minha mãe e meu irmão me bastam, sei que a amizade e o amor que eles tem por mim é sem esperar nada em troca, tenho certeza de que eles vão estar comigo sempre independentemente de qualquer coisa. 

Todos que me chamam pra conversar só sabem reclamar, acham que eu sou como um penico que tu expele tudo o que não está te fazendo bem, depois que expelem me deixam no vácuo como se eu também não precisasse desabafar, não precisasse e quisesse desabafar, e ainda dizem que são amigos e que adoram minha amizade. 

Todas as tentativas foram em vão, eles fazem sempre o mesmo, falam um milhão de coisas, dou conselhos e quando chega na minha vez, a pessoa some, vai pra rua, pra Nárnia, dorme, vai pra balada e me responde 24 horas depois. Eu preciso disso? Não. Você precisa disso? Não. Então tá na hora desse jogo virar. Ah e pra não ficar uma situação chata me perguntam se estou bem, digo que sim e ficam surpresas, acham que por eu ter minhas obrigações tenho que estar triste, cheia de problemas, escolhi por não criar problemas, creio que se tu tem problemas é tu que cria, então resolver e não criar são as melhores escolhas da vida, pra vida, pra tudo.



E é sempre aquela história de eu ser solicita, ajudar sempre com o possível e o impossível e a pessoa faz o que? Vira as costas, passa por mim e finge que não me conhece. Aprendi a dizer não e agir da mesma maneira, porque chega de fazer papel de trouxa, temos que filtrar tudo e todos.

Temos sentimentos, não precisamos de pessoas assim na nossa vida. Quem não está com esse tipo de situação fica triste, sente - se rejeitado e tudo mais, mas como eu já estou acostumada não estou mais me importando tanto, não é algo que eu vá chorar, ficar triste por dias e tudo mais, é apenas mais uma decepção de várias, mais um aprendizado. 

Então, vamos lá! Tem alguém assim na tua vida? Tu precisa dessa pessoa? Tu quer ouvir os problemas dos outros? Acho que não, né!? Tira da tua vida quem te incomoda e perturba, tu não é obrigada. 



Quem ler vai achar que é indireta, não me importo com isso. Importo - me com o que eu sinto apenas, e se isso não está de acordo com os termos de uso da amizade tradicional, convencional, como queiram definir, tem que ser escrito e todos merecem ler. 

You Might Also Like

2 Comentários

  1. Amei o texto <3 às vezes é necessário entender os rumos da vida e virar as costas, e se for indireta? Quem liga! Estamos aqui para nos compreender e amar!
    Bjs
    radior7.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Já me senti muito assim: mendigando amizade. Já chorei MUITO por isso.

    Quando passei a me amar mais o jogo mudou, eu encontrei verdadeiros amigos, como eu sofria com essas coisas! Me sentia excluído, tentava me integrar com diversos grupos e isso me chateava profundamente.

    Se ame mais e as coisas fluirão!

    Beijo!
    Paz e Amor!

    ResponderExcluir

Me diz o que você achou, o seu comentário é muito importante pra mim.
Obrigada!