blogosfera

A Blogosfera de 2008

01:22




Quando eu comecei em 2008 a escrever, tinha 15 anos e precisava desabafar, mas pra pessoas, com pessoas que me entendiam totalmente. Na verdade, eu não sabia como as coisas funcionavam, ficava muito tempo na internet, passava por muitas coisas e guardava tudo aqui dentro, até que um dia me disseram: cria um blog, escreve, isso vai te fazer bem.

E não é que fez? Ainda faz! Os anos passaram e automaticamente junto com eles, as pessoas, as coisas, as formas de comunicação e com certeza a nossa querida Blogosfera também. Antes era só clicar em "criar nova postagem", traduzir seus sentimentos em palavras e publicar, todo mundo fazia isso. Não tinha nada de layout responsivo, hospedagem, publieditorial, publicidade em todos os cantos, de todos os jeitos, uma busca incessante para aparecer nas mídias e ganhar produtos. 

A maioria das gurias que começaram comigo desistiram de seus blogs, por vários motivos, escreviam com o coração dava pra sentir em cada linha. Era gratificante escrever textos chorando e várias pessoas identificarem - se e comentarem o quanto gostaram. 



No orkut tinha grupos de postagem coletiva, o que eu mais gostava era o Blorkutando, participei algumas vezes. Hoje no Facebook tem vários grupos, mas as outras meninas mais "famosinhas" só dão atenção quando a postagem é de alguma menina que também é "famosinha". Vejo que não há mais tanto espaço pra quem só quer "desabafar" ou falar sobre o que pensa, se tu quer que todos leiam tem que fazer DIY, falar de maquiagem, cabelo e moda, aquele velho copia e cola na maioria das vezes ou o mesmo assunto em vários blogs diferentes.

As más línguas dirão que é recalque, por eu não ter 49052033 leitores e nem 9084047907307 seguidores, mas o ponto no qual quero chegar é que ninguém mais valoriza os sentimentos, querem apenas o status que números e produtos dão nas redes. Todos dizem que o sol é pra todos, mas não consigo ver isso, não tenho certeza disso. 

Talvez eu tenha que acompanhar o ritmo das coisas se quiser que alguém além do meu irmão, da minha mãe, duas amigas e no máximo 5 amigos do facebook leiam o que eu escrevo. Na verdade não acho certo fazer o que não gosto pra ser igual ao resto e ter status, não posso escrever sobre coisas que não gosto pra agradar quem quer ler um tutorial de comida fitness ou de decoração de home office, tenho que escrever sobre o que eu gosto e quero, mesmo que a maioria das pessoas não se identifiquem com nada. 

E você, começou quando? Me conta do que sente falta.

You Might Also Like

4 Comentários

  1. Oi Nati, concordo plenamente com você. Às vezes eu me lembro de quando comecei o primeiro blog lá em 2008, Juras Eternas (existe até hoje), e era bem que isso que você está falando. Tinha pessoas que chegavam no blog só por causa dos textos.

    Hoje eu não escrevo com a mesma frequência que antigamente e acabei de dividindo em dois blogs, um sobre sentimentos, aflições, alegrias e tal; e outro sobre mulherzinha. (In) Felizmente as coisas vão mudando e nessa transição, as pessoas vão deixando de lado alguns pequenos prazeres da vida, como esse de ler gente desconhecida e só se importar com o sentimento com que ele foi escrito.

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Nati, milha linda tudo bem?

    Fomos dos poucos que "sobraram" rsss eu entrei no começo de 2009 e adorava participar do blokurtanto <3 ganhei algumas vezes, poxa era tão legal!

    Eu entrei na blogosfera exatamente pelo mesmo motivo que você, desabafar, traduzir o que eu sentia em palavras, e isso me ajudou muito, porque além de eu conseguir me expressar melhor eu tinha sempre ali apoio de pessoas que vivam coisas tão intensas quanto eu vivia.

    Agora me dei conta, são 8 anos como blogueiro! Puxa.

    Traduzi tantos sentimentos nesse tempo, meu Deus! Tantos deles que não fazem nenhum sentido hoje, que acabei por excluir do blog.

    Dos que eu leio, praticamente todos têm essa "pegada" de blog diário.

    Beijo.
    Good Vibes!

    ResponderExcluir
  3. eu comecei por aí meados de 2005 escrevendo em bloco de notas porque ainda não tinha net em casa, depois usava no cursinho de informática, depois crie um blog e alimentava no trabalho, depois tive finalmente internet em casa e alimentava de casa produzia textos na madrugada, aí que saudade, confesso, meus textos eram confusos, bagunçados e nada legíveis mesmo sendo na internet, mas depois de entender quem eu era, o que buscava e o que queria produzir comecei a alimentar melhor meus espaços, saudades de textos com grande emoção nada ilusório, pessoas reais, amizades virtuais com gostinho de real, saudades imensas da velha blogosfera.

    ResponderExcluir
  4. Caraaaaaa!! Desde criança eu tento blogar mas não dá certo! Com uns 15 anos também, em 2010, criei meu blog atual exatamente por esse motivo!!! Minhas amigas criaram depois e a gente postava textos, líamos e comentávamos... Eu não entendia de nada! Blog era sentimento apenas... Hoje eu deixei tudo no rascunho e vejo que tem post com mais de 1000 visualizações, coisa que nunca consegui hoje com tanta divulgação! Hoje meu blog é literario, e gosto muito dele, mas é uma responsabilidade. Na época era desabafo mesmo, eu só lia um blog quando dava vontade, não comentava deixando link por aí... Mas sei lá, parei de escrever aquele tipo de texto, sabe? Acho que meu tempo para isso passou, agora eles nascem e morrem na mesma última página do caderno. Antes eles também começavam lá, mas eu passava para o blog depois... Ficou até agosto no ar, depois tirei... Só falo de livros mesmo, por ora... Quem sabe eu resolva voltar a escrever contos, crônicas, poemas... Igual eu fazia antigamente...
    Um grande beijo! Gostei do seu blog, vou seguir! Continua divulgando nos grupos que eu vejo mais por lá do que no feed do blogger hahahaha

    ResponderExcluir

Me diz o que você achou, o seu comentário é muito importante pra mim.
Obrigada!