tristeza

Ficar invisível

18:00



Não há nada que possamos fazer pra terminar com essa série de decepções. 
Com a autoestima lá no chão, que o tempo está levando como se fossem as folhas secas que caem da árvore no outono, e todos pisam pra ouvir os estalinhos que ela dá ao ser pisoteada. 

Sem dramas, sem choro, apenas com sorrisos no rosto para mascarar o que sente realmente, por mais que duvidem que tenha sentimentos dentro dessa estrutura rígida e desse coração que mais parece uma pedra maciça de gelo. 

Dizem que chorar faz bem, que alivia, mas a menina está seca, não consegue colocar pra fora em forma líquida, apela pra escrita, porque tudo o que está dentro, transborda exageradamente, noite e dia, dia e noite, sem saber quando chegará ao fim. 

Se nesse turbilhão de sentimentos houvesse uma corda, um salva turbilhões que nem tem salva vidas. Para chegar ao fim, depende dela, mas ela depende que os outros parem e para os outros pararem ela tem que sair, porém ela não pode sair, tem que permanecer ali por mais algum tempo, uma incógnita. 

A história poderia ser contada de outra maneira, com mais otimismo e positividade, algo que não contém em seu cotidiano, por ser tão humilhada o tempo todo. Não há forças suficientes para se impor, levantar a cabeça e dizer que não é assim que as coisas funcionam. 

Por causa da junção de vários fatos do cotidiano, só lágrimas rolam internamente e principalmente a vontade de ficar invisível, mesmo que os problemas não acabem e não fique em uma situação financeira, física e psicológica melhor, essa vontade não passa. 

You Might Also Like

2 Comentários

  1. Tem momentos na nossa vida que o nosso maior desejo é ficar invisível mesmo.
    Mas é sempre bom tentar enxergar uma luz no fim do túnel e levantar a cabeça.
    Beijos
    www.infinitafeminice.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo, uma hora enxergamos a luz.
      Obrigada pela visita.
      Beijos

      Excluir

Me diz o que você achou, o seu comentário é muito importante pra mim.
Obrigada!